terça-feira, 21 de outubro de 2014

Chico Brasil elogia indicação de Clayton Noleto

O empresário Chico Brasil (foto), presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Imperatriz, elogiou a indicação feita pelo governador eleito Flávio Dino do administrador de empresas e advogado Clayton Noleto para comandar a Secretaria de Infraestrutura do Estado.

"Conheço o Clayton Noleto, sei de sua competência, do seu trabalho e de sua honestidade, da sua trajetória exitosa em seus projetos. O governador eleito Flávio Dino está de parabéns pela escolha", declarou o empresário.

Chico Brasil esclareceu que, apesar de ter participado da campanha do adversário de Flávio Dino, "a campanha acabou e temos que torcer sempre a favor do Maranhão".

"A indicação de Clayton Noleto para a Infraestrutura é um sinal claro de que nossa região terá o tratamento que merece do governo estadual, por sua posição estratégica para o desenvolvimento do estado, e sua importância econômica e política", acrescentou o empresário.

Homenagem

Chico Brasil participou na manhã desta terça-feira (21) de homenagem prestada ao próximo secretário de Infraestrutura pela Câmara de Vereadores de Imperatriz. 

Por unanimidade, a Casa aprovou Moção de Cumprimentos a Clayton Noleto - matéria indicativa dos vereadores Carlos Hermes e Professor Marco Aurélio, ambos do PCdoB.

Câmara de Imperatriz aprova Moção de Cumprimentos a Clayton Noleto

A Câmara de Vereadores de Imperatriz prestou homenagem na sessão desta terça-feira (21) ao secretário indicado pelo governador eleito Flávio Dino para a pasta da Infraestrutura, Clayton Noleto.
A Moção de Cumprimentos, de autoria dos vereadores Carlos Hermes e Professor Marco Aurélio - ambos do PCdoB - foi aprovada por unanimidade.
O presidente da Câmara, Hamilton Miranda, interrompeu a sessão ordinária para conduzir a homenagem e abriu a palavra ao secretário. 
Na tribuna, Clayton Noleto agradeceu a homenagem e disse que a indicação de seu nome para a Secretaria de Infraestrutura "representa o compromisso do governador eleito Flávio Dino com Imperatriz e a região tocantina".
"É um gesto que o nosso governador eleito faz com a nossa região. Afirmo que irei cumprir esta missão com trabalho, integridade e responsabilidade", declarou.
"Para mim, é um momento de muita alegria por esta oportunidade de trabalhar pelo povo do meu estado. E fiquei mais alegre ainda porque minha cidade aprovou esta indicação, e quem conhece a nossa trajetória, a nossa luta, sempre diz que também se sente contemplado", acrescentou Noleto. 
A vereadora Caetana Frazão falou em nome dos vereadores. Disse que "Imperatriz aprovou e abraçou a indicação" de Clayton Noleto para o cargo "por sua competência, seu trabalho, sua história de êxitos e sua simplicidade".


Juristas de renome nacional parabenizam indicação de Secretário da Transparência

Anunciado para ocupar a Secretaria de Transparência e Controle a ser criada na gestão Flávio Dino, Rodrigo Lago recebeu nesta segunda (20) cumprimento de diversos conselheiros nacionais na Conferência Nacional da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil. 

Advogados e magistrados de todo o Brasil parabenizaram Rodrigo pela indicação à pasta que cuidará da transparência e do combate à corrupção no governo de Flávio Dino. A pasta será uma inovação implantada a partir de 1o de janeiro pelo governador eleito.

Rodrigo Lago foi parabenizado por importantes juristas do país, entre eles, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes (STF), a conselheira Gisela Gondim (CNJ), o secretário-geral Manoel Carlos (STF), a conselheira federal e eleita vice-governadora do Piauí Margarete Coelho, o presidente da OAB nacional Marcos Vinícius, além de inúmeros conselheiros federais e diretores da OAB de diversas seccionais do país.

Mais um destaque positivo para a atuação maranhense em todo o país.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Marcelo Tavares fala sobre endividamento do MA e obras não concluídas


Marcelo Tavares, coordenador da Equipe de Transição de Flávio Dino, apontou duas dificuldades que o governador eleito terá ao assumir o comando do Estado a partir de 1º de janeiro. “O endividamento que o Estado tem hoje é altíssimo e as obras não concluídas, que são muitas, merecem a atenção do próximo governador”, disse, durante entrevista à TV Brasil na manhã desta segunda-feira (20).

Para ele, esses dois pontos são essenciais para conhecimento real da máquina pública e planejamento das ações que serão desenvolvidas a partir de 1º de janeiro. Na primeira reunião realizada na semana passada com a atual chefe da Casa Civil, Tavares solicitou informações a respeito do Estado, sobretudo relacionadas ao equilíbrio financeiro do estado.

Durante a entrevista, Marcelo Tavares, que assumirá a Casa Civil a partir de janeiro, não descartou a realização de auditorias em licitações, contratos em andamento e aplicação do verbas públicas no Governo que finda em dezembro. “O que queremos neste momento é ter informações necessárias para fazer a máquina pública funcionar bem a partir de janeiro”, esclareceu.

Conforme falou, os órgãos específicos, como Corregedoria, a Secretaria de Transparência e Controle, os tribunais de Contas e a Assembleia Legislativa poderão auditar atos da atual gestão se houver dúvida da aplicação do dinheiro público.

Acompanhamento do orçamento

Sobre o orçamento previsto para 2015, Tavares afirmou que buscará outros parlamentares para corrigir possíveis distorções. A afirmativa foi feita ao tratar da redução do orçamento de R$ 144 milhões para R$ 134 mi da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap). Para ele, a diminuição reflete o descaso do governo Roseana com a área.

“Daí a crise constante no sistema penitenciário, que acaba aumentando a violência fora dos presídios. Temos que tomar medidas urgentes porque queremos a mudança do atual quadro de crise”, analisou o parlamentar.

Meta é “inibir a corrupção”, diz secretário de Transparência do novo governo

Uma das inovações do governo Flávio Dino já começa a se delinear. É a criação da Secretaria de Transparência e Controle do Governo do Estado. Na última sexta (17), Dino indicou o advogado Rodrigo Lago para conduzir a pasta.

Em entrevista, Rodrigo Lago falou sobre as metas da nova secretaria que será criada a partir de cargos que serão remanejados. Em pronunciamento nas redes sociais, Dino afirmou que não será criado nenhum novo cargo em comissão para conduzir a pasta.

Muitos têm dito que criação de uma secretaria de Transparência e Controle Interno sinaliza em que sentido caminhará o próximo Governo. Qual será o norte dessa nova pasta?

Durante a campanha, o governador eleito Flávio Dino prometeu mudar as práticas administrativas no Maranhão. A criação da Secretaria de Transparência e Controle foi uma de suas principais promessas. Agora, eleito, o governador sinaliza pela concretização da promessa. Buscarei garantir a transparência nos gastos públicos, de forma que o cidadão saiba exatamente onde está sendo gasto cada centavo da receita pública. Quando o cidadão sabe o destino do dinheiro público, pode cobrar seus governantes, apresentar críticas e sugestões e, principalmente, apresentar denúncias de desvio de condutas. A missão é ousada, mas o que se pretende é inibir efetivamente a corrupção administrativa.

E qual será exatamente a função desta pasta, que é uma inovação no Estado?

Há duas linhas de atuação que convergem para a mesma finalidade, que é garantir a eficaz aplicação dos recursos públicos. A primeira direção é implementar efetivamente o Portal da Transparência e o acesso à informação no âmbito do Poder Executivo do Maranhão. Atualmente, o que se tem é um portal nada transparente, no qual muitos gastos sequer são inseridos ou inseridos de forma deficiente, tornando difícil, senão impossível, o controle popular das finanças estatais. Na outra vertente, a Secretaria buscará integrar os órgãos de controle interno do Estado e também promoverá a interlocução destes com outros órgãos do Governo e do controle externo. O que ocorre hoje é que muitas vezes as auditorias têm que ser feitas sem que se garanta a necessária estrutura aos auditores. Pior que isso, quando são concluídas as auditorias internas, os relatórios são encaminhados de forma aleatória para outros órgãos estatais, como o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público, sem que haja um efetivo acompanhamento das consequências da apuração. É preciso que a Administração Pública, refiro-me aos seus gestores, saiba onde ocorreu erros administrativos ou desvios de condutas, para que busque a prevenção no futuro.

Essa espécie de “auditoria” se limitará ao governo estadual? E será feita apenas nos contratos firmados a partir de 2015 ou abrange também os anteriores?

A Secretaria de Transparência e Controle será um órgão estadual, que buscará garantir transparência e ampliar controle interno na aplicação dos recursos estaduais. Portanto, o limite será quanto aos gastos feitos com recursos estaduais. Assim, sempre que houver a aplicação de recursos estaduais, estarão atuando os órgãos de controle interno do Estado. Nesse controle entrarão os gastos diretos, que são aqueles realizados diretamente pelo Governo do Maranhão, mas também aqueles decorrentes de transferências voluntárias aos municípios, os conhecidos convênios municipais. O objeto do controle interno não se limitará a auditar o passado ou a controlar o futuro. Trata-se de uma Secretaria perene, definitiva, que coordenadora o controle interno quanto aos gastos já realizados, mas também aos que ainda serão efetivados.

Na sua avaliação preliminar, a partir de sua atuação jurídica que sempre se pautou pela probidade, o próximo Governador encontrará dificuldades com contratos já estabelecidos?

Toda mudança exige certa dose de cautelar e prudência. O Governo Flávio Dino assumirá um Estado com muitos contratos em curso, muitas obrigações já assumidas e muitos órgãos criados. Não se pode empreender uma mudança impactante que resulte na interrupção dos serviços públicos essenciais. Caberá a cada novo secretário, com o auxílio dos órgãos de controle interno e da própria Secretaria de Transparência e Controle, apurar no âmbito de suas pastas quais os contratos em vigor, verificando a forma de contratação e a economicidade para o Estado. Essa postura será essencial para que se faça a aplicação dos princípios republicanos, sem prejuízo ao cidadão que busca ser atendido pelo Estado desde sempre. Na fase inicial até se pode cogitar alguma dificuldade, pois o serviço público não pode parar. Entretanto, aqueles que se beneficiarem de contratos ilícitos, com superfaturamento, acabarão sendo alcançados pelo controle interno e terão que ressarcir o erário os prejuízos que tenham causado.

domingo, 19 de outubro de 2014

Ricardo Murad expõe seu ódio e preconceito contra Imperatriz

O desequilibrado secretário de Saúde do Estado, Ricardo Murad, usou sua página no Facebook para expor publicamente o que todo mundo já sabia: seu ódio e preconceito contra Imperatriz e a região tocantina. De quebra, também foi preconceituoso com a classe dos representantes comerciais.

Ricardão, o gerentão e cunhado da governadora Roseana, criticou de forma rasteira a indicação do imperatrizense Clayton Noleto para a Secretaria de Infraestrutura do Estado, sob o argumento preconceituoso de que o presidente do PCdoB de Imperatriz era "um vendedor da Unimed". 

Bem ao seu estilo mesquinho e ditadorial, o ardiloso secretário atingiu o orgulho dos imperatrizenses e da maioria dos maranhenses, que botou pra correr do poder, através do voto e da livre manifestação democrática, a curriola da qual Ricardão é um dos lugares-tenentes. 

Clayton tem uma empresa de representação de venda de planos da saúde. Mas é também administrador de empresas e advogado, professor universitário. É competente, empreendedor, honesto e trabalhador incansável. 

Engraçado, que o destemperado Ricardão não é médico e comanda a Saúde. O troglodita cacareja antes de qualquer raciocínio lógico. E depois de se finge de morto. O post foi um tiro no pé. Vendo o tamanho da asneira, o dinossauro-rato da Saúde retirou o post do sua página - a quase totalidade dos comentários detonava sua atitude baixa e preconceituosa.

Um representante comercial desabafou: "Sinto-me extremamente indignado como esse ódio e esse preconceito desse Ricardo Murad. Mais uma vez, gente pequena e odiosa como ele se insurge contra nossa cidade e nossos trabalhadores. Mas nada vai nos deter no caminho da construção do Maranhão, onde só restará um lugar a pessoas como ele: a cadeia".

sábado, 18 de outubro de 2014

Reeleição de Dilma é decisiva para o país e para o MA, avalia senadora do PCdoB



Os senadores do PCdoB Vanessa Grazziotin (AM) e Inácio Arruda (CE) estiveram em São Luís nesta sexta (17) para participar de atividade em apoio à reeleição de Dilma Rousseff. Durante a visita ao Maranhão, eles falaram sobre a posição do partido em relação à continuidade dos avanços sociais nos últimos 12 anos, sobre a vitória de Flávio Dino e a importância da eleição de Dilma para o estado.

A defesa no apoio a continuidade do governo do PT está pautada no modelo político e de desenvolvimento das regiões Norte e Nordeste do país. Para Vanessa Grazziotin, o resultado positivo nas urnas para a presidente Dilma também representa a garantia de que o Maranhão terá parcerias com o Governo Federal.

“A vitória é a certeza de que o Maranhão e a administração de Flávio Dino vai ter todo o apoio necessário. Estamos empenhados em trabalhar e fazer com que a Dilma continue no poder para a gente continuar na mudança”, afirmou, lembrando que o lema utilizado na campanha de reeleição é uma das primeiras palavras de ordem do PCdoB: Avançar nas mudanças. 

“Essa batalha é decisiva para o país, inclusive para o Maranhão, para que a mudança não pare, em beneficio do povo, dessa transformação social que o Brasil vive, estamos muito envolvidos”, continuou.

Sobre a eleição histórica do Maranhão, que elegeu Flávio Dino governador, a senadora disse que a “vitória maiúscula é motivo de orgulho de todos os militantes e filiados do partido pelo primeiro governador eleito”. Agora o trabalho é melhorar política social, uma das principais bandeiras levantadas pelo governador eleito durante a campanha, para reverter os índices sociais do estado.

Mais força na reta final

Também cumprindo agenda no Maranhão, o senador Inácio Arruda defendeu que os governos do PT implantaram a maior política social no país e falou da importância de preservar essas conquistas. “Não podemos dar um passo para trás. O Nordeste entrou no mapa do desenvolvimento com força com Lula e Dilma e para mantê-lo nessa condição é importante a vitória de Dilma”, analisou.

Inácio lembrou que foi com a eleição do ex-presidente Lula que houve o maior incentivo da distribuição de investimentos no Norte e Nordeste, como exemplos, citou a retomada da indústria naval, que descentralizou as ações no Sudeste e também com a descoberta do pré-sal, com investimentos feitos para ampliar a capacidade de refino no Brasil e propôs a construção de refinarias no nordeste, que estão em construção.

“O Maranhão tem condições especiais, território, potencial agrícola, biodiversidade, potencial de um porto com o maior calado do país. As condições estão dadas para o Maranhão. O que faltava era um planejamento arrojado para atender as demandas sociais e, sobretudo, o desenvolvimento do estado. Essa questão deve estar casada: Flávio e Dilma. Não podemos dar um passo para trás”, disse o senador.