sábado, 25 de outubro de 2014

Se a esperança venceu o medo, o Amor vai vencer o Ódio!

A eleição presidencial deste ano, sem duvida esta marcada por algumas reviravoltas e principalmente por uma polarização poucas vezes vista na historia da Republica brasileira. É comum identificarmos alguns  sentimentos, como a razão, a emoção, a torcida, mas sobretudo o amor e o ódio. 

Este ódio não surgiu do nada e não apareceu como passe de magica, já era possível identificar nas passeatas de junho do ano passado, um sentimento sobre tudo nas grandes cidades e em especial nas redes sociais, um ódio dirigido e que tem como objetivo atingir principalmente o Partido dos Trabalhadores (PT), este que é o partido que cristaliza uma frente ampla, que nos últimos doze anos vem mudando a cara e a vida dos Brasileiros.

Durante digamos a “reta final” das mobilizações de Junho, já era possível sentir um ódio a este projeto que vem mudando o país, setores consideráveis da imprensa brasileira ajudava e muito a jogar água neste moinho, visando certamente a disputa presidencial que iria se realizar neste ano. A Elite brasileira foi capaz de queimar bandeiras, evocar os sentimentos mais obscuros de ódio, dividir o Brasil como se fossem “eles” e “nós”, como se participar de alguma passeata fosse moda, que tal gigante acordou, ignorando todo um histórico de bravas lutas do nosso povo ao longo das décadas, desde quando o Brasil é Brasil, ou melhor, desde quando o Brasil ainda era Colônia.

O ódio nutrido e alimentado aflorou na abertura da Copa do Mundo, um público composto em sua maioria por endinheirado que gastaram uma boa nota para ter o ingresso, junto com aqueles que não fazem parte do mundo dos meros mortais (como a maioria dos brasileiros) e participam das rodas “VIP’s”, esses por sua vez conseguiram sem muitas dificuldades os seus ingressos. Juntos os primeiros com os segundos vaiaram a presidenta Dilma e pronunciaram palavras de baixo nível, mas isso era apenas a primeira brisa que ainda iria bradar, durante os próximos meses.

A candidatura oficial da representação da Direita tradicional brasileira, o senador mineiro que costuma passar mais tempo no estado do Rio de Janeiro, Aécio Neves já se beneficiava obviamente deste sentimento, por que afinal de conta é a oposição oficial à “isto tudo que tá ai”, mas usou e abusou quando viu suas chances diminuídas e ameaçada de ir ao segundo turno, pela candidatura de Marina Silva, uma espécie de candidatura que a nossa direita brasileira poderia adotar, meio que numa de “ se não tem tu, vai tu mesmo”. 

Neste momento Aécio toma uma decisão de assumir para si, a postura agressiva e o único representante possível de pegar esse ódio, esse antipetismo, este sentimento asqueroso e dizer com todas as letras o voto útil para derrotar o PT. Feito isso sua campanha só foi para o pior que poderia ir, se apoderou do espirito da direita conservadora, arcaica, e vem desde então nutrindo e incentivando este ódio, que nada mais é do que o ódio de classes, daqueles que sempre foram os possuidores, sempre detiveram o capital, privilégios, e todas as regalias, deste lado estão os  que não suportam a possibilidade de ver os mais pobres com carro, com perfumes caros, andar de avião, frequentar os mesmos shopping center e etc. 

Decidiram por entrar em um campo minado, um campo do ódio e por outro lado, sobrou para campanha da presidenta Dilma jogar em outro viés, na perspectiva de jogar claro com os brasileiros, admitindo que existe ainda muitos problemas no nosso país, mas que não é olhando para traz, não é com redução de direitos, não é com ódio, mas sim com amor no coração e brilho no olhar, que juntos iremos mudar mais ainda o Brasil. Nesta reta final de segundo turno, isso ficou ainda mais claro, e em especial nesta ultima semana de campanha. Neste momento se consegue sentir, nas ruas, nos atos e mais uma vez nas redes sociais, a campanha do ódio, tenta criminalizar os nordestinos, acusam tudo e todos de comunista ( como se isso fosse um grande mal), e o mais absurdo de tudo que o Brasil caminha para uma terrível Ditadura! 

Enquanto isso a campanha que leva a mensagem do amor e da esperança, da possibilidade de juntos o Brasil seguir um caminho de desenvolvimento e abrir um novo ciclo, vai cada dia que passa ganhando mais mentes e corações. Na primeira eleição de Lula em 2002 uma característica ficou marcada que foi o a esperança vencer o medo, de esta vez o Amor ira triunfar sobre o ódio. Nestes últimos três dias ainda existem muitos votos a serem conquistados, muitas batalhas a ser travadas, mas juntos iremos triunfar, não vamos aceitar dividir o Brasil, juntos construiremos com Dilma presidenta a abertura de um novo ciclo para o nosso amado e querido país. 

Aqueles que nutrem este ódio, sinto lhes dizer, mas  o ódio não saíra vitorioso desta batalha, a mensagem de amor e esperança, junto com a realidade dos últimos doze anos ira reconduzir o campo politico que muda o Brasil para a presidência da Republica e para as elites só resta a minha sinceridade, sim este governo tem um lado! O lado do trabalhador, o lado dos mais pobres o lado daqueles que nunca foram assistidos, para vocês só resta os meus pêsames... 

Adriano Matos (Mú) 
Presidente Estadual da UJS/MA

Lene Rodrigues será a chefe de gabinete do Governador Flávio Dino

No início da tarde desta sexta (24), o governador eleito Flávio Dino informou por meio das redes sociais também o nome de sua Chefe de Gabinete, que será a professora Joslene da Silva Rodrigues (Lene).

Professora ds Rede Estadual de Ensino, Joslene participou da coordenação da campanha de Flávio Dino nos anos de 2006, 2008, 2010 e 2014. Conhecida como Lene, ela faz parte do Diretório Estadual do PCdoB – MA.

Lene é formada em Química pela Universidade Federal do Maranhão e é professora efetiva da Rede Estadual de Ensino do Maranhão.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Flávio Dino anuncia presidente da Empresa Maranhense de Transportes Urbanos

Solucionar os problemas de mobilidade urbana, com foco na capital e nas cidades vizinhas, será uma das preocupações do governo de Flávio Dino. Por isto, nesta sexta (24), o governador eleito anunciou o presidente da Empresa Maranhense de Transportes Urbanos, que será criada durante o seu mandato à frente do Poder Executivo.

Este foi um dos compromissos assumidos por Flávio Dino durante a campanha. Após ouvir diversos setores da sociedade civil, surgiu a proposta da criação de um setor especializado em mobilidade urbana e transporte público.

A criação da empresa está prevista no Programa de Governo de Flávio Dino e funcionará como articuladora entre municípios das regiões metropolitanas para captar recursos junto ao Governo Federal e prestar assistência técnica aos municípios, com foco prioritário na Ilha de São Luís.

JOSÉ ARTUR CABRAL MARQUES – Empresa Estadual de Transportes Urbanos

Professor da Universidade Estadual do Maranhão, José Artur Cabral Marques é formado em Engenharia Elétrica e tem pós-graduação em Gestão de Transportes. No seu currículo estão também os mestrados em Planejamento de Sistema e em Engenharia de Automação.

Com 20 anos de experiência no setor privado, José Artur também é Gestor de Pós-Graduação na Universidade Ceuma e tem atuação destacada na prestação de consultoria para grandes empresas nacionais e multinacionais. Foi secretário adjunto de Transportes em São Luís.

Justiça suspende licitação abusiva do Governo Roseana


Juiz diz que licitação abusiva do governo Roseana pode ferir os cofres públicos

A Justiça proibiu, na tarde desta quinta (23), a licitação aberta pelo Governo Roseana Sarney que tinha por objetivo contratar empresa para gerenciar o Sistema Penitenciário do Maranhão por dois anos. O valor foi considerado abusivo e foi denunciado à Justiça pelo deputado estadual Marcelo Tavares (PSB), coordenador da Equipe de Transição designada por Flávio Dino.

Com valor de R$ 1,39 bilhão, a licitação seria realizada na tarde desta quinta (23), às 15h, na Comissão Central de Licitação do Governo do Estado. O valor, que corresponde a nada menos que 10% de todo o orçamento do Estado, foi considerada abusiva pelo juiz Dougla de Melo Martins, que responde pela Vara de Interesses Difusos e Coletivos.

O juiz acolheu a argumentação do deputado, que demonstrou que o contrato pretendido pelo Governo Roseana era abusivo. A licitação transcorreria no final do mandato de Roseana Sarney, o quer descumpre o artigo 42 da Lei Complementar 101/2000. O dispositivo legal proíbe que nos últimos oito meses de administração sejam feitas contratações que não possam ser pagas pelo governo que termina.

Além disto, o juiz salientou que o valor global do contrato ultrapassa o razoável para a contratação desse serviço está muito acima do praticado em todo o Brasil. A título de comparação, o juiz mostrou que o estado do Alagoas gasta mensalmente por preso o valor total de R$ 3 mil, enquanto o contrato proposto por Roseana Sarney dedicaria a cada preso nada menos que R$ 8.891,00 mensalmente.

A decisão, segundo o magistrado, teve por obrigação “resguardar o patrimônio público, especialmente em razão da proibição do enriquecimento ilícito do particular às custas da Administração Pública”. O caso continuará sendo investigado pela Justiça Estadual.

FLÁVIO DINO EM IMPERATRIZ DIA 30

O secretário indicado de Infraestrutura do Maranhão, Clayton Noleto, confirmou através de sua página no Facebook que o governador eleito Flávio Dino estará em Imperatriz no próximo dia 30 para agradecer à extraordinária votação que obteve na cidade e na região tocantina.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

DILMA OU AÉCIO, GANHA A DEMOCRACIA

A eleição presidencial de 2014 já é histórica em razão da competição cabeça a cabeça entre os dois candidatos que passaram ao segundo turno, mas também por três fatores a mais: a divisão clara de opiniões dos eleitores de cada candidato, o posicionamento cristalino e direto durante a campanha acerca de determinados assuntos e o efeito arrasador das redes sociais na difusão imediata de informações (verdadeiras ou falsas). 

Nunca uma eleição para presidente no Brasil despertou tantas paixões, radicalismos, discussões e debates nas ruas, na imprensa, em todos os segmentos sociais, como essa na qual somos os atores principais. Principalmente agora na reta final do segundo turno. 

O país já está "dividido", seja quem for o vencedor. E isso é bom. Porque mostra que estamos amadurecendo, que - afora os ânimos mais irracionais e exaltados - estamos sabendo lidar com os contraditórios. Civilizadamente.

Vimos no percurso do processo, candidatos marcarem posição firme e convicta sobre temas polêmicos, como o aborto e as drogas. Ser contra ou favor não significa ser progressista ou moderninho, conservador ou reacionário. Significa expor ideias e tentar sustentá-las com argumentos lógicos (ou aparentemente lógicos). Claro, dentro da Moral e da Ética, respeitando a legalidade e o direito de cada um.

Ao findar a campanha, todos ganhamos. Porque participamos ativamente de todo o processo e expomos nossas escolhas com honestidade com nós mesmos e com nossas consciências.

A "divisão" é uma ótima oportunidade para a reafirmação ou adequação das plataformas programáticas e ideológicas dos partidos. Chegou a hora dos posicionamentos claros, do fim da "suruba eleitoral" (termo já absorvido pela crônica política), de rever as ditas alianças, de sepultar o fisiologismo, a demagogia, a hipocrisia e o oportunismo. Conseguiremos?

Dilma ou Aécio, quem ganhou foi a democracia. Estamos no rumo certo, como Nação e como Povo. Agora é com os políticos. Que sejam capazes de entender, de uma vez por todas, que acordamos para a realidade.

Deputado pede na Justiça anulação de licitação abusiva do Governo Roseana


O deputado estadual Marcelo Tavares (PSB) já recorreu ao Poder Judiciário para pedir a suspensão do processo licitatório do contrato de R$ 1,3 bilhão para gestão do sistema penitenciário. O caso foi denunciado na manhã desta quarta-feira (22) no plenário da Assembleia Legislativa. 

O contrato licitado por Roseana Sarney às vésperas de deixar o cargo representa o equivalente a 10% do orçamento total do Estado. Para cada preso, o gasto mensal seria de R$ 8.891,00, valor que representa o dobro da média nacional de gastos no setor, que é de aproximadamente R$ 4 mil.

No documento entregue à Justiça, o coordenador da Equipe de Transição de Flávio Dino, Marcelo Tavares destaca a necessidade da contratação de empresas para prestação de serviços de suporte e apoio à administração penitenciária. “Todavia, é indispensável certificar-se de que a contratação desses serviços seja feita de forma lícita e responsável, afim de que atenda o verdadeiro objeto da contratação com valores equitativos que não lesem o erário”, consta na ação.

A preocupação da Equipe de Transição designada por Flávio Dino para conhecer os contratos vigentes do Estado a partir de 1o de janeiro é garantir que a próxima Administração do Estado seja feita com contratos que cumpram todas as disposições legais da Administração Pública. Isto é, assegurar a legalidade, moralidade e economia nos gastos públicos.

Conforme demonstrado pelo deputado na tribuna e na petição, a licitação aberta pelo governo Roseana Sarney no fim do mandato tem cifras muito acima da média nacional e podem comprometer os cofres públicos estaduais. O deputado afirmou que todo trabalho da transição será feito para impedir abusos do grupo Sarney nos últimos meses de mandato e garantir que o próximo governo tenha condições de implantar as políticas públicas aprovadas amplamente pela população maranhense nas últimas eleições.