quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

PCdoB homenageará lideranças que fizeram parte da história de lutas sociais no Maranhão

Conheça os perfis dos homenageados com a 8ª edição do Prêmio José Augusto Mochel

O PCdoB prestará homenagem a oito personalidades maranhenses que tiveram destaque na consolidação da democracia no Maranhão, na 8ª Edição do Prêmio José Augusto Mochel.

A solenidade de entrega do prêmio acontecerá na noite desta quinta-feira (18), no Grand São Luís Hotel, Centro. O prêmio, instituído em 2007 pelo PCdoB e pelo então deputado federal Flávio Dino, é uma das homenagens de maior destaque no estado.

As homenagens reverenciam a memória do líder comunista José Augusto Mochel, que faleceu em 25 de março de 88, em São Paulo. Para o presidente estadual do partido, Márcio Jerry, a entrega do prêmio José Augusto Mochel simboliza a reunião de grandes lideranças das lutas populares e democráticas no Maranhão. “O José Augusto Mochel tem essa capacidade de mostrar que vale a pena lutar pelo que é bom, belo e justo,” disse.

Mochel foi militante do movimento estudantil secundarista e universitário, marcando sua atuação no combate à ditadura militar e participou ativamente da luta pela redemocratização, apoiando as lutas de resistência camponesa num momento de graves conflitos pela posse da terra. Mochel participou ainda da luta pela anistia e ajudou a fundar a Sociedade Maranhense dos Direitos Humanos.

Conheça os homenageados deste ano e seus perfis:

José Machado
Liderança sindical do município de PIO XII assassinado na luta pela terra em 1983. José Machado era membro da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e das comunidades eclesiais de base.

Nelson Brito
Foi coordenador do Laborarte e diretor do Teatro Artur Azevedo, com destacada militância na área cultural. Nelson Brito coordenou o Festival Internacional de Música de São Luís, presidiu a Fundação Municipal de Cultura e foi membro da Confederação Nacional de Teatro.

Antônio Soares
Militante político histórico do Partido dos Trabalhadores, Antônio Soares era funcionário público e defensor das causas do povo. Morreu em junho deste ano em sua cidade natal, Barra do Corda.

Dilermando Toni
Economista mineiro que mudou para o Maranhão em 1970. No município de Santa Luzia Dilermando Toni articulou uma estrutura em apoio a guerrilha do Araguaia. Foi presidente do PCdoB/MA na década de 80 e hoje é membro do Comitê Central.

Clay Lago
Médica formada pela Universidade Federal do Maranhão. Militante política e social, fez de sua vida profissional um instrumento de luta a favor das lutas de libertação dos oprimidos. Fundadora do Partido Democrático Trabalhista do Maranhão e membro do Diretório Estadual foi candidata ao Senado da República em 1982 e a Vice Governadora em 1998 pela legenda do PDT. Quando Primeira Dama, coordenou os Foros de Primeiras Damas, onde foram discutidas a implantação e descentralização de Políticas Públicas Federais e Estaduais no Estado  e nos Municípios.Atualmente é Presidente do Instituto Jackson Lago.

Francisco Sales
Líder sindical e ex-presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Maranhão (Fetaema), Francisco Sales tem reconhecida atuação na luta pelos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras rurais.

Maria Querubina
Quebradeira de Coco com grande atuação na luta pela reforma agrária, Maria Querubina é residente do assentamento da Vila Conceição, em Imperatriz e será homenageada por sua reconhecida atuação na luta pelos direitos dos agricultores familiares e extrativistas.

Haroldo de Oliveira
Haroldo de Oliveira é fundador do Sindicato dos Ferroviários e tem reconhecida atuação na história das lutas sociais do Maranhão. Hoje, Haroldo é presidente municipal do PCdoB.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

ADVOGADO RELATA COMO PRESTOU ASSISTÊNCIA E APOIO A CÉSAR CARNEIRO, PRESO PELA PF EM IMPERATRIZ

O advogado e professor Dimas Salustiano, diretor da Universidade do Sul do Maranhão (Unisulma), publicou na página da instituição na internet relato sobre sua participação, como amigo e profissional do Direito, durante e após a prisão do até então superintendente do Incra/MA pela Polícia Federal no aeroporto de Imperatriz. 

César Carneiro foi preso como suspeito de participar de esquema de corrupção que envolveria, além de servidores do Incra, funcionários do Ibama e da Secretaria de Meio Ambiente do Maranhão.

Leia na íntegra o relato do advogado Dimas Salustiano:

Como deve agir um amigo de fé, irmão, camarada e companheiro de verdade no PT e na vida 

Por uma coincidência da vida ou os desígnios de Deus, estávamos no mesmo voo eu e César Carneiro - meu destino era Imperatriz e o dele Brasília, que estava inclusive acompanhado de dois quilombolas de Itapecuru. O mandado de prisão foi expedido pelo Juiz Federal da 2a. Vara em São Luís, e na escala em Imperatriz foi cumprido. Tratei de dar apoio desde esse instante, evitando algemas e a condução com a discrição possível para uma hora dessas. 

Em seguida, garanti que ele falasse com sua companheira, providenciei alimentação da Cabana do Sol, roupas de cama e travesseiro, e que fosse autorizado o uso da sua medicação para gripe e febre. 

Na condição de advogado, acompanhei o longo depoimento na cidade Imperatriz/MA, de César Carneiro, meu amigo, militante do PT e Superintendente Estadual do INCRA/MA, que começou por volta de 15h e foi até perto de 21h. Em síntese, o interrogatório versou sobre fatos relacionados a obtenção de créditos de madeira e de autorização para supressão de vegetação no âmbito da SEMA/MA e do IBAMA/MA. 

Diante de um Delegado da Polícia Federal, calmo, experiente e lotado em Brasília, orientei e acompanhei as palavras de um servidor público dedicado, competente, íntegro e honesto. Claro que estava preocupado e apreensivo com a situação, além de surpreso com sua prisão temporária. Apesar disso, foi firme e demonstrou que na realidade foi um estorvo para os esquemas de há muito instalados nestes órgãos e tomou decisões de contenção na pletora de atos administrativos concernentes à obtenção de créditos de madeira e de autorização para supressão de vegetação. 

Sua inocência será provada no curso do processo. Porém, o homem público está aniquilado, o militante político desgastado, o pai de família desmoralizado, o servidor público exonerado do cargo em comissão. Sob todos os aspectos uma tragédia pessoal, funcional e moral. 

Ao fim e ao cabo, quem mora em uma casa alugada no Conjunto Popular Habitacional Turu em São Luís e que tem como carro de uso um Fiat Siena financiado não pode ser ladrão e nem corrupto. 

Atirar pedras é fácil. Apontar o dedo acusatório em riste é fácil. Difícil é a solidariedade firme, o apoio coerente no tempo certo e a ajuda no que for preciso. Acredito na inocência do meu amigo, companheiro e cliente. E tenho dito! 

Eleição do Conselho Municipal de Cultura

Antonio Fabrício, da FCI, vai coordenar o processo de escolha dos membros do conselho

Um dos cinco elementos obrigatórios para a composição do Sistema Municipal de Cultura e a principal ferramenta de controle da sociedade civil sobre as políticas públicas culturais, o Conselho Municipal de Cultura de Imperatriz (CMC) foi instituído através da lei ordinária N° 1.541/2014 e passará por processo de eleição de seus membros ainda em 2014.

Em sua atual configuração, o CMC conta com duas vagas para representantes do poder público, indicados pela Fundação Cultural, uma vaga para representantes de empresas promotoras de eventos e quatro vagas para entidades culturais de nossa cidade. “Cabe ao conselho desenvolver estudos, projetos, debates e pesquisas, contribuir no planejamento de projetos culturais, analisar propostas enviadas à Fundação Cultural além de fiscalizar e auxiliar as ações de cultura”, explicou Lucena Filho, presidente da Fundação Cultural de Imperatriz. 

A eleição do conselho acontecerá em duas etapas. Na primeira, as entidades e empresas deverão inscrever até o dia 17/12, o máximo de 4 delegados cada, que terão direito a voz e poderão votar e serem votados. A segunda etapa será a assembléia no dia 19/12 onde, a partir dos delegados, serão escolhidos os 5 conselheiros titulares e seus respectivos suplentes. Segundo Lucena Filho, a lei garante a participação democrática da população, através das suas diversas entidades constituídas e possibilita um funcionamento dinâmico do conselho. “Todas as ONGs, grupos, entidades, associações e iniciativas devidamente legalizadas estão convidadas para participar da construção de nosso conselho de cultura”, declarou o presidente.       

Para a assembléia serão cadastrados no máximo 20 delegados (respeitando a ordem de protocolo das inscrições) e terá quórum mínimo de 10 delegados. As inscrições devem ser feitas das 14h as 18h, na sede da Fundação Cultural de Imperatriz localizada na Rua Simplício Moreira, esquina com a Rua Gonçalves Dias. No ato da inscrição deverão ser apresentados o cartão de CNPJ, Razão ou Estatuto Social, além das atas de eleição e posse da diretoria. A assembléia acontece dia 19/12, as 16h no auditório da Academia Imperatrizense de Letras, localizada na Rua Urbano Santos, esquina com a rua Coronel Manoel Bandeira – Praça da Cultura.    [Antonio Fabrício – ASCOM]

Foto: Samuel Souza

O pesadelo de Roseana

Roseana entrega carta de renúncia ao presidente da Assembleia, Arnaldo Melo
"...Eu pergunto a você/Onde vai se esconder/Da enorme euforia..."
(Apesar de Você, Chico Buarque)

Dizem que a renúncia de Roseana será a mácula-mor de sua biografia. Não há como ser. Muito antes de decidir sair pela porta dos fundos, a governadora já gravara, em linhas tortas de pequena rainha má e mau humorada de "sua fantasiosa capitania hereditária", a marca do fracasso político. Infelizmente para ela, e ainda mais para nós pobres mortais maranhenses.

O gesto deste 10 de dezembro de 2014 é o desfecho de uma tragédia coletiva, cujas vítimas são números da miséria e do esquecimento. E os algozes, os fidalgos e seus conspiradores palacianos, os vassalos aquinhoados e os 'inocentes úteis' da grande trama que começou a ser ramificada a meio século. 

A alegada recomendação médica é uma desculpa nada original. Todos sabem dos problemas de saúde que a governadora enfrenta há anos. Nunca, antes do flagelo popular deste histórico 2014, ela havia cogitado desta possibilidade. Para ela e o clã do 'onipotente' pai José Sarney, só poder, poder e poder... Riqueza, riqueza e riqueza.

Não fossem as marcas reais e indeléveis na alma e na vida de um povo, tratado como animal faminto a se contentar com o último grão da ração, não haveria como não ligar toda esta história de poder e injustiças, de desigualdades e omissões, de arrogância e prepotência, de trapalhadas e intrigas, de saques do patrimônio comum, a uma obra do realismo fantástico.

Agora a governadora renunciante deve viajar com a família e alguns agregados para tratar da saúde e descansar. E a terra arrasada que fique para trás. Que saída humilhante, sem brilho, sem altivez, sem decência cívica, sem aura democrática, sem nenhum respeito para com a gente das ruas e do campo - "esses parasitas incompreensíveis".

Quando o governador eleito Flávio Dino estiver sendo empossado com a faixa em diagonal no peito, nos primeiros minutos de um 2015 princípio de uma nova era, Roseana estará tapando os ouvidos, aonde quer que se encontre, para abafar o canto da libertação que o povo ecoará do litoral ao sertão, dos campos às florestas. Exatamente aqui, neste ponto, o Maranhão estará renunciando a Roseana e ao seu clã.
 

MORTE DO EX-PREFEITO CARLOS AMORIM: EM NOTA, PCdoB DIZ QUE IMPERATRIZ PERDEU UM LÍDER POLÍTICO

O diretório municipal do PCdoB divulgou nota de solidariedade à família e amigos do ex-prefeito de Imperatriz, Carlos Gomes de Amorim, que faleceu na manhã desta terça-feira (9). Pai do deputado estadual Carlinhos Amorim(PDT), o ex-prefeito tinha 84 anos e governou a cidade entre 1977 a 1983.

Carlos Amorim nasceu em Capela (AL) no dia 21 de abril de 1930. Médico, dono de hospital, foi um dos pioneiros da medicina na cidade. Participou da fundação de clubes de serviços e da Associação Médica de Imperatriz. Pecuarista, foi um dos incentivadores da criação do Sindicato Rural de Imperatriz e da Exposição Agropecuária. 


terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Madeira lamenta morte do ex-prefeito Carlos Amorim

Carlos Amorim governou Imperatriz por seis anos
Ao lamentar a morte do ex-prefeito Carlos Gomes de Amorim, o prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira, bastante consternado, disse que  a cidade perde mais um dos pioneiros que  com coragem, garra e determinação  ajudaram a desbravar   com seu trabalho a cidade e a região. 
“A morte do Dr Carlos deixa a  cidade triste  por tudo que ele representou como médico, empresário do campo e prefeito.  Foi-se o corpo,  fica a história de toda uma vida”  comentou Madeira que vinha acompanhando o estado de saúde de Amorim desde que este fora internado na UTI do Hospital Municipal. na última terça-feira. 
Ainda ontem o prefeito emitiu nota de pesar e decretou luto oficial de três dias pela  morte do ex-prefeito que há muito tempo enfrentava problemas de saúde agravados depois de um acidente automobilístico ocorrido anos atrás. 
Para o prefeito Madeira o Dr Carlos será sempre lembrado não só pelo trabalho, mas pela simplicidade, o verbo fácil, a inteligência privilegiada e o poeta que era. “Não há mais palavras a dizer a não ser que Imperatriz perde o mais imperatrizense dos alagoenses que aqui fizeram morada”
O ex-prefeito Carlos  Gomes Amorim, foi um dos pioneiros da medicina em Imperatriz.  Era natural do Estado de Alagoas tendo aqui chegado na década de 1970.  O verbo fácil, a participação ativa na sociedade local  o levou a se engajar nas causas da cidade tendo inclusive sendo membro da Maçonaria de Imperatriz.  Tamanho engajamento o levou naturalmente às lides politicas tendo sido eleito prefeito da cidade entre 1977 e 1982.
Foi na gestão de Carlos Amorim que foi criada a hoje próspera cidade de Açailândia.    Também é lembrado como o prefeito que fez o Calçadão, pavimentou a XV de Novembro e as feiras do Bacuri e da Nova Imperatriz.
Um dos últimos cargos públicos ocupados por Carlos Amorim, pai do deputado estadual Carlinhos Amorim,  foi de Secretario Municipal de Saúde,  em 1996  na gestão do então interventor Ildon Marques. (Assessoria)

ESTADO DO MARANHÃO
PREFEITURA DE IMPERATRIZ
NOTA DE PESAR

O município de Imperatriz perdeu na manhã desta terça-feira um de seus moradores mais ilustres: o  médico, e ex-prefeito Carlos Gomes de Amorim.  A nós, que como médicos convivemos durante anos com ele, fica nosso lamento e a certeza de que a partida do Dr. Carlos deixa uma lacuna difícil de ser preenchida.

Foi-se o corpo, mas fica a obra dele imortalizada pelo legado que aqui deixou como médico, empresário e prefeito.

O Dr. Carlos também será eternizado pela simplicidade, o verbo fácil, e inteligência rara, bem como pelas pessoas que ajudou a curar e pelos inúmeros filhos de Imperatriz que ele ajudou a nascer.

À família enlutada nossas condolências e que Deus lhes dê o conforto necessário neste momento de dor.

Sebastião Madeira
Prefeito de Imperatriz.



Flávio Dino faz defesa de integração entre estados pelo desenvolvimento social e econômico


Integrar o Maranhão ao desenvolvimento social e econômico do Brasil e do Nordeste. Este foi o principal objetivo do governador eleito do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB-MA), ao falar com os governadores dos outros 8 estados do Nordeste. Representando o Maranhão, Dino defendeu que a região não sofra cortes orçamentários por parte do Governo do Estado e que funcione como a “locomotiva da retomada do crescimento econômico do Brasil”.

Para Flávio Dino, os próximos quatro anos devem ser de união de esforços entre os estados do Nordeste para que os cortes de gastos não atinjam a região, que vem crescendo a partir da diminuição das desigualdades sociais, mas precisa dar passos mais largos por uma política industrial integrada.

Assegurar a continuidade da distribuição de renda para mobilidade social ascendente e o fornecimento de serviços públicos de qualidade sem aumento de tributos para a população foram pautas defendidas por Flávio Dino no fórum de governadores, que se reuniram na capital da Paraíba (João Pessoa) para discutir pautas que garantam o desenvolvimento dos estados nordestinos nos próximos 4 anos.

O Nordeste avançou nos últimos anos na redução das desigualdades sociais e precisamos continuar nessa direção. Temos agora mais um desafio ousado, que é avançar em políticas industriais para diminuir as desigualdades regionais, colocando os estados nordestinos na dianteira do crescimento do país,” disse.

A superação das desigualdades regionais, como pauta prioritária para o diálogo com os demais entes federativos, deve ser pautada pela garantia de que estados que historicamente ficaram à margem dos investimentos nacionais sejam reposicionados como vetor prioritário de desenvolvimento. O aumento da contribuição do Nordeste no crescimento do país nos últimos anos demonstra que a região deve estar, cada vez mais, na liderança do desenvolvimento nacional.

Os pleitos estaduais foram registrados em carta subscrita pelos nove governadores eleitos para comandar os estados nordestinos de 2015 a 2018.

Foram definidos como principais temas para o Nordeste a garantia de recursos para o custeio dos serviços de Saúde (sobretudo para atendimento de média e alta complexidade) e a construção de uma política nacional de Segurança Pública – com a modernização das Forças de Segurança e combate às drogas e às armas.

Recepcionados pelo governador reeleito do Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), também estiveram presentes os governadores Paulo Câmara (PSB-PE), Wellington Dias (PT-PI), Camilo Santana (PT-CE), Robinson Faria (PSD-RN), Renan Filho (PMDB-AL), Jackson Barreto (PMDB-SE) e Rui Costa (PT-BA).

Os governadores eleitos avaliaram positivamente a reunião, sobretudo para a integração de forças políticas para apresentar pleitos junto ao Governo Federal e dialogar com as bancadas estaduais na Câmara dos Deputados e no Senado Federal para garantir os investimentos necessários para a região.

Pauta de desenvolvimento para o Brasil

A refundação do Fórum de Governadores do Nordeste foi uma das definições da reunião. A ideia é unir esforços para que a região cresça e seja protagonista na formulação de uma agenda positiva para o país. A partir do planejamento integrado de desenvolvimento do Nordeste, os governadores se comprometeram a trabalhar pela redução das desigualdades sociais e regionais.

A partir de 11 pontos prioritários para o desenvolvimento do Nordeste, os futuros gestores estaduais se articulam para garantir que temas como a distribuição dos royalties provenientes das riquezas minerais atendam à Saúde e à Educação, de acordo com lei aprovada em 2013 e teve forte apoio popular em todo o Brasil.

Outros pontos para o desenvolvimento da região destacados na carta foram o investimento em infraestrutura e logística, modificação da tributação do comércio eletrônico interestadual, universalização da educação integral, defesa da Reforma Política e combate à corrupção.

No Maranhão, temos uma grande expectativa quanto a essa articulação institucional importante para o desenvolvimento regional. A discussão da política nacional deve sair dessa agenda depressiva de polícia e corte de gastos. A agenda real do país é a do crescimento, com a defesa firme das políticas sociais como vetor de desenvolvimento,” defendeu Flávio Dino na apresentação da carta.