terça-feira, 30 de setembro de 2014

Flávio Dino ganha direito de reposta após TV de Edinho divulgar vídeo forjado

A Justiça Eleitoral concedeu nesta terça-feira (30) direito de resposta à campanha de Flávio Dino na TV Difusora e em dois blogs por causa da veiculação do vídeo com falsas acusações contra o candidato da Coligação Todos Pelo Maranhão.

No vídeo – que rapidamente se mostrou uma farsa –, um presidiário acusa Flávio de integrar uma quadrilha de assalto a bancos e tráfico de drogas. O detento confessou depois ter recebido promessas de dinheiro e regalias para mentir.

A TV Difusora, pertencente ao candidato Edinho Lobão, divulgou o vídeo diversas vezes, mesmo tratando-se de uma evidente farsa, conforme ficou provado.

A campanha de Dino entrou com pedido de direito de resposta. Após o Ministério Público Eleitoral se manifestar favoravelmente, o Tribunal Regional Eleitoral decidiu no mesmo sentido.

Calúnia e manipulação

Na decisão, a juíza Maria José França Ribeiro ressalta que, quando o vídeo foi divulgado, não se sabia quem era o preso e nem o local onde foram dadas as informações. Logo, o vídeo não tinha credibilidade alguma: "Até mesmo porque, como pontuou o Ministério Público Eleitoral em seu parecer, se mostraram essas afirmações insubsistentes, com forte suspeita de manipulação".

A juíza acrescenta que faltou "mais cuidado quanto à mínima apuração da procedência das afirmações nele contidas, antes de sua ampla divulgação".

"Ademais, o conteúdo do referido vídeo deixa patente seu viés calunioso, já que alguém não identificado, em circunstâncias obscuras, atribuiu ao representante [Dino] a liderança de uma quadrilha."

Para a juíza Maria José França Ribeiro, ficou evidente o "grave prejuízo eleitoral que a divulgação, às vésperas de uma eleição e sem as precauções devidas, de uma notícia dessa natureza pode ocasionar à candidatura de quem quer que seja".

Edinho Lobão fecha comitê em Imperatriz

Trabalhadores da campanha se aglomeram em frente ao comitê tentando receber seus pagamentos (foto tirada na manhã desta terça-feira, 30)

Equipes de rua e motoristas de carros de som tentam receber atrasados; Polícia já foi acionada várias vezes para conter  tumultos



A campanha de Edinho Lobão não existe mais em Imperatriz. Desde o começo da disputa eleitoral, o comitê do candidato da família Sarney enfrenta motins e protestos das equipes de rua e de motoristas de carros de som por falta de pagamento. Por várias vezes, o comando do comitê teve de acionar a Polícia para acalmar os ânimos dos trabalhadores e evitar quebra-quebra.



O comitê fechou as portas definitivamente e somente membros da coordenação podem entrar em suas dependências.



Na no final da tarde de ontem (segunda, 29), duas viaturas da Polícia Militar foram chamadas para conter um início de tumulto no comitê, que fica localizado na rua Coronel Manoel Bandeira, próximo à Praça da Cultura, na parte antiga de Imperatriz. Trabalhadores da campanha tentavam obter alguma informação. O clima ficou tenso e houve ameaça de invasão e depredação do prédio.



Líderes de equipes de rua revelam que dezenas de pessoas que trabalham para Edinho abandonaram a campanha sem receber pagamentos. Muitas estão retornando todos os dias ao comitê sob a promessa de que irão receber os atrasados até a eleição, domingo dia 5. Mas não é o que está ocorrendo. Mesmo os que estão sendo pagos, não estão recebendo integralmente.

Segundo relatos, há grupos que ainda não receberam a quinzena e pelo menos um não vê o dinheiro de seu trabalho tem mais de um mês. A revolta é geral.



Os carros de som estão sem circular tem cerca de vinte dias por falta de combustível. Proprietários dos veículos também não receberam o pagamento da locação dos carros. Os motoristas também não receberam os salários atrasados.



Vídeo



Nos bastidores, integrantes da equipe de coordenadores do comitê reclamam do “desprezo” por parte do comando central em São Luís. O desânimo é visível. Vários abandonaram suas funções e outros admitem abertamente a derrota de Edinho – em Imperatriz, Flávio Dino deve obter grande votação, impondo uma vergonhosa derrota ao candidato da família Sarney.



Em um vídeo gravado de um celular e vazado nas redes sociais, uma funcionária do comitê tentar acalmar mulheres que trabalhavam nas equipes de rua. Ela admite que as equipes da coordenação estão “sofrendo a mesma pressão” e diz que não recebeu "nenhum centavo” desde o início da campanha.



Revela que “a gente não estava trabalhando aqui no comitê” e tenta justificar: “Mas a gente tava trabalhando para fechar as contas, para saber quanto que tinha para pagar até o final da campanha, quanto que a gente tem que passar pra lá [o comando central em São Luís] pra saber quanto eles vão mandar. E a gente não tem outra coisa pra dizer... Estou aqui dando meu sangue. Minha casa e minha vida tá toda por conta. Eu nunca recebi um centavo até hoje, e eu não sou candidata a nada, eu sou uma pessoa comum como vocês. Uma mãe de família comum como vocês, que tem contas a pagar, que tem serviço a prestar. Então eu sei que é difícil, que as palavras não vão encher barriga, que palavra não vai pagar contar”.



Evangélicos reforçam campanha de fé e esperança com Flávio Dino

Durante toda essa campanha, Flávio Dino reuniu importantes apoios em toda a sociedade maranhense. Entre ele, o dos evangélicos, que depositaram em Flávio a fé para mudar o Estado e melhorar as condições de vida do povo.

Flávio recebeu a adesão de várias denominações. Nos constantes encontros entre o candidato e as igrejas, foi firmado o compromisso de fazer uma parceria para projetos sociais e humanitários.

A confiança mútua foi tão grande que em agosto os evangélicos lançaram a Campanha Sou Cristão, Voto Flávio Dino. Centenas de lideranças e milhares de fiéis vêm se mobilizando em torno da candidatura de Flávio.

Davi e Golias

Há cerca de duas semanas, Flávio esteve com pastores e lideranças em São Luís. Na ocasião, ele lembrou que a política e a religião podem ser parceiras para ajudar na transformação. “Sou uma pessoa que tem muita fé”, afirmou, fazendo uma analogia com a história de Davi e Golias na Bíblia. “O Golias do Maranhão é esse quadro de pobreza, exclusão, negação de direitos básicos.”

“Eles têm escudo, lança e espada. Com órgãos de comunicação e todo o dinheiro do mundo. Mas temos fé para enfrentar Golias. Não é simples, mas juntos vamos enfrentando”, disse Flávio, sendo fortemente aplaudido pelos presentes.

Jovens

A campanha de Flávio também foi engrandecida pela juventude evangélica. No início de setembro, Flávio esteve no lançamento do projeto Mais Atitude, uma iniciativa para conscientizar, engajar e politizar os jovens.

Nas cidades que têm percorrido nesta campanha, Flávio também vem se reunindo com líderes e representantes religiosos, reforçando ainda mais os apoios.

Esta última semana da campanha de Flávio Dino foi aberta com um café da manhã com pastores, missionários, obreiros e ministros da capital e do interior. Foi um ato para reafirmar a esperança e a confiança na vitória da Onda 65.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Após pesquisas, Roberto Rocha segue confiante em eleição histórica

As recentes pesquisas de intenções de voto para o Senado confirmaram o crescimento do candidato da coligação “Todos pelo Maranhão”, Roberto Rocha (PSB). Divulgada neste final de semana, a Exata/Fiema/TV Guará e a Data M ratificaram a liderança do candidato apoiado por Flávio Dino sobre seu principal concorrente, Gastão Vieira (PMDB).

Para Roberto Rocha, o crescimento na reta final da campanha evidencia a confirmação real do desejo de mudança para o Maranhão, atualmente representado apenas pelo mesmo grupo político, que há décadas impõe aos maranhenses um estado com os piores índices de desenvolvimento, apesar de ser possuidor de inúmeras riquezas.

“O povo sabe que o caminho para o Estado melhorar, passa também pelo Senado. O povo vai eleger um senador amigo do Maranhão e parceiro de Flávio Dino”, disse Rocha, ressaltando que a população maranhense cansou de tantos anos de desmandos e atraso.

Os números a favor confirmam que Roberto Rocha está perto de uma eleição histórica para a oposição. Dono dos três mandatos de senador, a oligarquia Sarney pode ter pela primeira vez um opositor ocupando uma cadeira no Senado.

Com 36% das intenções de voto segundo pesquisa Exata/Fiema/TV Guará, Roberto Rocha abriu sete pontos de vantagem sobre Gastão Vieira, que agora soma 29%. Já na Data M, o candidato apoiado por Flávio Dino também lidera com 31,3%, ante 29,9% do seu principal concorrente.

“Eleição é afirmação de princípios”, diz Flávio Dino em encontro com religiosos

Pastores, missionários, obreiros e ministros de igrejas evangélicas da capital e do interior do Estado estiveram reunidos nesta segunda-feira (29) em São Luís com o candidato a governador Flávio Dino. Em clima de esperança, com cânticos, louvor e oração, os evangélicos declararam a confiança que depositam em um Maranhão desenvolvido e próspero com a vitória de Flávio Dino no dia 5 de outubro.

O pastor Fábio Leite, um dos coordenadores do encontro, destacou que a igreja é consciente do seu papel na mudança do Estado não apenas durante o processo político, mas também no dia a dia no trabalho de melhoria das condições de vida dos maranhenses.

“A igreja está orando para que Deus possa abençoar o Flávio e que tenha uma grande administração, beneficiando, sobretudo, o nosso Estado, o nosso povo. Estamos chegando ao final de um ciclo de sofrimento para iniciar um novo momento no Maranhão”, disse.

A adesão de líderes religiosos para participar do encontro e abraçar a campanha de Flávio Dino foi ressaltada pelo pastor Gil Sousa, representante da Ceadema, que ao lado do pastor Romualdo Fernandes coordenou o evento.

Para ele, o compromisso de Flávio Dino com a mudança da realidade social do Estado e sua postura cristã demonstram o preparo e a competência do candidato. “Hoje reunimos lideranças da Assembleia de Deus, lideranças de outras igrejas evangélicas e católicas, numa demonstração de apoio e carinho à candidatura de Flávio. Essa reunião é um símbolo do que está acontecendo em todo o Estado”, reiterou.

Parceria

Durante o encontro com os evangélicos, Flávio Dino lembrou que uma das propostas que integram o Programa de Governo dialoga com as igrejas do Maranhão. A sugestão é para a criação da Rede de Solidariedade e Assistência Social, que consiste numa parceria entre o Estado e as igrejas para o atendimento aos dependentes químicos de famílias carentes do Maranhão e no combate ao analfabetismo.

O candidato Flávio Dino discursou sobre fé, justiça e esperança, fazendo a leitura do Salmo 65. Ele pontuou que entre as desigualdades e injustiças sociais que estão no Estado ainda existe esperança de um futuro com desenvolvimento social. “O que está em jogo não é ter maioria de votos; eleição é a afirmação de princípios e valores. A mensagem que deixamos é de esperança e fé aos maranhenses que sofrem com as desigualdades e dificuldades”, completou.

Também presentes no encontro estavam os vereadores Pavão Filho e Batista Matos, a deputada estadual Eliziane Gama, que disputa uma vaga à Câmara Federal, e os candidatos a deputado estadual Josélio, Vieira Lima e Telma Pinheiro. Durante as falas, todos reafirmaram o apoio a Flávio Dino e destacaram o comprometimento do candidato com a mudança social e econômica do Maranhão.

Flávio Dino sobe para 60% e abre 40 pontos sobre Edinho Lobão

Em votos válidos – que excluem brancos e nulos e são os considerados o resultado final –, Flávio Dino tem 72,2%, garantindo a vitória no 1º turno

A nova pesquisa DataM, publicada neste domingo (27) pelo jornal Atos e Fatos, mostra que o candidato Flávio Dino ampliou a vantagem sobre o segundo colocado e agora está 40 pontos na frente. Falta apenas uma semana para o dia da eleição, e o resultado daria hoje a vitória a Flávio Dino no primeiro turno.
 
De acordo com o levantamento, Flávio Dino subiu de 56,3% para 59,9%. O segundo colocado, Edinho Lobão, caiu de 27,5% para 19,9%.

Antonio Pedrosa (PSOL) tem 0,7%; Josivaldo (PCB) e Zeluis Lago (PPL) têm 0,6% cada; e Saulo Arcangeli (PSTU) tem 0,5%. Brancos e nulos somam 7,2%; e 10,7% não sabem ou não responderam.

Em votos válidos – que excluem brancos e nulos e são os considerados o resultado final –, Flávio Dino tem 72,2%.

A pesquisa DataM foi feita entre os dias 23 e 27 de setembro por encomenda do jornal Atos&Fatos e ouviu 1.500 eleitores em 50 municípios maranhenses. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) sob o número 0057/2014.

Vídeo falso

A ampliação da vantagem de Flávio Dino é verificada após a divulgação pela TV Difusora – pertencente a Edinho Lobão – e por órgãos da família Sarney de um vídeo em que um presidiário faz falsas acusações contra o líder nas pesquisas.
O vídeo foi gravado dentro da penitenciária de Pedrinhas, e o próprio presidiário confessou que recebeu promessa de dinheiro e regalias para dizer que Flávio Dino era ligado a uma quadrilha de assalto a bancos.

A farsa teve repercussão nacional, sendo veemente condenado por instituições e, como mostra a pesquisa DataM, pelos eleitores maranhenses.

Pesquisa Exata

Na sexta-feira, o instituto Exata também divulgou pesquisa mostrando vitória de Flávio Dino no primeiro turno. De acordo com o levantamento, Flávio tem 68,2% dos votos válidos. A pesquisa foi encomendada pela TV Guará e pela Fiema (Federação das Indústrias do Estado do Maranhão) e está registrada no TRE sob protocolo número MA-00054/2014. A sondagem ouviu 1.400 eleitores em diversos municípios maranhenses, com a margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou menos.

Tentativa de ligar Flávio Dino a caos na segurança não tem fundamento, diz Justiça

A Justiça Eleitoral negou o pedido da campanha de Edinho Lobão (foto) contra o programa na TV em que Flávio Dino denunciou os ataques que vêm sofrendo nesta reta final das eleições. Na propaganda que foi ao ar no horário eleitoral gratuito da noite da última quarta-feira, Flávio cita o vídeo forjado contra ele.

A Justiça também ressaltou que não há fundamento em atribuir à campanha de Flávio Dino responsabilidade pelo caos na segurança pública maranhense.

No programa, Dino lembra que a TV Difusora, de Edinho, divulgou intensamente o vídeo em que um presidiário faz acusações falsas contra o candidato do PCdoB.

A coligação de Edinho entrou na Justiça para impedir que Dino reproduzisse novamente o material. Também disse que o apoio pessoal demonstrado por Paulo Abrão, secretário nacional de Justiça, a Dino revelaria “clara influência” do rival junto ao governo federal, da presidente Dilma Rousseff.

A campanha de Edinho sugeriu ainda que a coligação de Flávio Dino fosse a responsável por ataques a ônibus em São Luís. E também pela blitz da Polícia Federal no avião de Edinho Lobão nesta semana.

Apenas ilações

O juiz Clodomir Sebastião Reis, do Tribunal Regional Eleitoral, negou o pedido. “O Representante [campanha de Edinho] utiliza-se de meras suposições e ilações, sem nenhum supedâneo probatório, para atribuir ao candidato Flávio Dino a responsabilidade pelos acontecimentos mencionados, seja referente aos atos de vandalismo, violência e boatos disseminados em São Luís, seja referente à abordagem feita pela Policia Federal ao candidato Edson Lobão e membros de sua comitiva de campanha”, afirma a decisão.

“Ademais, quanto às ações de grupos criminosos na capital, não vejo conotação politica na medida em que é notória a crise pela qual vem passando o sistema penitenciário no Estado, o que tem culminado com reiteradas ações criminosas ocorridas nos últimos anos, não se limitando ao período eleitoral.”

“A utilização de tais fatos como temas de campanhas, não só pelo Representado como por outros candidatos, é justificável ante a notoriedade e repercussão que lhes foram dadas no meio social, não havendo como se estabelecer uma relação daqueles com os acontecimentos.”

Caxias e Coelho Neto lotam as ruas com Flávio Dino e Roberto Rocha

As ruas das cidades de Caxias e Coelho Neto ficaram cheias de esperança e desejo de dias melhores para todos os maranhenses. Foi assim que os candidatos a governador Flávio Dino e senador Roberto Rocha foram recebidos nesta sexta-feira (26).

Em Caxias, o trabalho de Flávio Dino pela cidade foi lembrado pela dona de casa Paula Regina Alves, 24 anos. O compromisso com a região foi um dos pontos marcantes para definir o voto dela no dia 5 de outubro. "Ele destinou muito recurso para ginásio esportivo, campo de futebol, posto de saúde, Veneza, unidades habitacionais. Nas palavras dele tem muita verdade", disse.

As propostas para a área da saúde chamaram a atenção do enfermeiro Hyago Bezerra, 22 anos. Destaque para o Mais Médicos Estadual, que vai estimular a formação de profissionais e garantir a presença em todas as regiões com estabilidade, remuneração adequada e promoção por mérito. "É um bom programa", definiu. Sobre a recepção em Caxias, Hyago resumiu: "É uma campanha calorosa".

“A esperança é muito grande”

Observando também a participação popular no movimento de mudança política no Estado, o estudante Weberth Marques, 27 anos, disse estar cheio de expectativa com o novo governo. Ele espera a retribuição ao povo do Maranhão com trabalho. "A esperança é muito grande. Vai acabar a era Sarney e começar a era do povo", acredita. Weberth é morador de Duque Bacelar, cidade vizinha a Coelho Neto, mas fez questão de participar do comício para ouvir as propostas de melhoria da qualidade de vida dos maranhenses.

Citando um problema crônico de grande parte da população do Estado, a dona de casa Francisca Sousa, 35 anos, destacou a importância do Programa Água para Todos. "Já vi os outros e nunca muda, agora quero ver Flávio Dino", apontou.

Quem também destacou o Programa de Governo foi a agente comunitária de endemias Francinete Leal. Ela ressaltou as garantias de melhoria das condições de trabalho e a contrapartida do Estado quanto ao piso salarial. "É o candidato que tem proposta e compromisso com o povo, de ajudar não só os coelhonetenses, mas todos os maranhenses", concluiu.

O poder passa

Na visita às cidades, faltando nove dias para as eleições, Flávio Dino voltou a defender que não basta apenas mudar os políticos. "Não penso no exercício do poder, porque o poder passa. Importante é cuidar das pessoas e não vou envergonhar o povo do Maranhão", disse sob aplausos. Na mesma linha, o candidato ao Senado acredita que o dia 5 de outubro será a vez de a população dizer que o Estado não tem dono.

As atividades foram acompanhadas pelos candidatos a deputado estadual Humberto Coutinho, Rafael Leitoa, Fernanda Morais, Albino, Levi Pontes, Fábio Macedo, Américo de Sousa, e a federal Zé Reinaldo, Rubens Júnior, Simplício Araújo e Cláudio Furtado.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Diretores de Pedrinhas pediram que preso mantivesse depoimento forjado contra Flávio Dino

Interrogado pela Polícia Federal, o preso André Escócio de Caldas revelou mais detalhes sobre os motivos que lhe fizeram gravar vídeo forjado contra Flávio Dino. Ele relata que, no dia do vazamento do vídeo, foi procurado pelos ex-diretores de Pedrinhas – Carlos Aguiar e Elenilson Araújo – para que mantivesse o teor do depoimento.

Em esclarecimento ao delegado da Polícia Federal Ronilson Rebelo e ao procurador da República Thiago Ferreira de Oliveira, o presidiário André relatou que logo ao prestar o depoimento forjado, foi colocado em uma cela separada em que recebia tratamento diferenciado – acesso a “cigarro, comida e até dinheiro”, segundo depoimento prestado à Polícia Federal.

Após o vazamento, os dois ex-diretores de Pedrinhas pediram a André que mantivesse a versão sobre o vídeo, sob a garantia de que “estava blindado e que estavam juntos até o final”. André resolveu voltar atrás e revelar que o depoimento foi forjado ao tomar conhecimento das proporções da divulgação em rede de rádio e TV. “Resolveu falar a verdade pois estava lidando 'com gente grande' e não queria puxar mais cadeia por uma coisa que era mentira”, diz o depoimento.

Ao gravar o vídeo, o preso afirma que não sabia que ele seria usado para fins políticos. Carlos e Elenilson, segundo o presidiário, foram responsáveis pela indução para que o depoimento envolvesse os nomes de Flávio Dino, Weverton Rocha e Patrícia Vieira.

André Escócio de Caldas afirmou ainda que os diretores do presídio o orientavam gestualmente durante a gravação do depoimento, pedindo que ele falasse mais alto e que tocasse no nome de Flávio Dino.

Segundo o preso, existem ainda outras duas gravações feitas por Carlos Aguiar e Elenilson Araújo e, em todas elas, foi estimulado a tocar no nome de Flávio Dino. Em troca, receberia regalias e seria solto de Pedrinhas. No início do mês, outro diretor da penitenciária foi preso por facilitar fuga de presos mediante pagamento.

O preso cita ainda uma terceira pessoa que, dois dias antes do vídeo, seria levada a Pedrinhas para falar com ele por Carlos e Elenilson. No entanto, o tumulto do presídio impediu a tal visita. A pessoa não foi identificada.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Coligação Todos Pelo Maranhão pede proteção da Polícia Federal a Flávio Dino

O coordenador da coligação Todos Pelo Maranhão, deputado estadual Marcelo Tavares, esteve esta esta quarta-feira (24/set) no Ministério da Justiça em Brasília. Foi recebido pelo ministro em exercício Marivaldo Pereira. Durante o encontro, Marcelo pediu apoio do Ministério enviando homens da Polícia Federal para fazer a segurança pessoal do candidato Flávio Dino.

O deputado Marcelo também pediu policiamento federal durante a reta final da campanha para evitar tumultos. O deputado citou o caso do vídeo falso divulgado esta semana pela TV Difusora de Edinho Lobão. A produção e veiculação do vídeo será investigada pela Procuradoria Geral da República (PGR), a pedido da coligação Todos Pelo Maranhão.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) acompanhou a audiência no Ministério da Justiça e a entrada do processo na PGR.  “Estão fabricando falsas acusações que tentam anular a vontade do povo  maranhense”, afirmou a senadora.

Hoje, a Secretaria de Segurança Pública do governo do Maranhão emitiu uma certidão comprovando que o vídeo não foi filmado em nenhuma delegacia do estado, tampouco consta em nenhum inquérito.

Marcelo Tavares protocola na PGR pedido de investigação sobre vídeo falso

O deputado Marcelo Tavares protocolou, em nome da coligação Todos Pelo Maranhão protocolou, na Procuradoria Geral da República em Brasília um pedido de investigação da responsabilidade do candidato Edinho Lobão na produção de um vídeo anônimo acusando Flávio Dino de envolvimento em crimes.

A ação judicial da Todos Pelo Maranhão afirma que há elementos factuais que comprovam que Edinho tinha conhecimento prévio da produção do vídeo. A ação também pede para investigar o envolvimento de Gilmar Correa, diretor de Jornalismo da TV Difusora. De propriedade de Edinho Lobão, a TV foi a única a exibir o vídeo.

A ação ainda pede a investigação dos blogueiros Daniel Matos e Marco D’Eça, ambos funcionários do Sistema Mirante da família Sarney; que contribuíram na divulgação do material. O vídeo anônimo mostra um suposto criminoso, que não se identifica, apontando Flávio Dino como mentor de um esquema criminoso que não é explicado no vídeo.

O vídeo teve péssima repercussão nas redes sociais, o que obrigou o blogueiro Daniel Matos a retirar o vídeo do ar. A Difusora, de propriedade de Edinho, é o único veículo de comunicação do Maranhão a seguir difundindo a denúncia anônima.

A liberdade de expressão, direito constitucional no Brasil, veda o anonimato. Denúncias, como as feitas no vídeo, devem ter um autor. Na ação, a coligação Todos Pelo Maranhão afirma que, se participaram da produção do filme, os envolvidos praticaram falsidade ideológica eleitoral – que pode levar a 5 anos de prisão.