COM PRESENÇA DE ILDON, DANIEL MACEDO LANÇA CANDIDATURA



Num jantar com grande participação de líderes de bairro, desportistas, profissionais liberais, juventude e políticos, e em especial toda a família Macedo, foi lançada nesta segunda-feira (26), a candidatura de Daniel Macedo para deputado estadual, na Maçonaria da rua Alagoas.
O primeiro a usar a palavra foi o ex-prefeito Ildon Marques, segundo suplente na chapa de João Alberto. Ildon Marques disse que não poderia deixar de estar presente num momento tão importante na vida “deste grande jovem”.
Disse que estava presente para “deixar um abraço de carinho”, porque Daniel Macedo é um jovem sonhador, “pois ele é uma pessoa que sonha um sonho com a gente, e quando as pessoas que tem um sonho e acredita no sonho, luta para realizar, este sonho se tornará realidade”.
“Por este motivo estou aqui para deixar este abraço de amigo, porque o sonho de Daniel é representar bem a cidade de Imperatriz”,disse o ex-prefeito. Finalizando, afirmou que “Daniel é pessoa boa, e por isso merece o apoio de toda a cidade”.
A ex-vereadora Helena da Educação, disse que todo o seu grupo irá marchar junto com Daniel Macedo. O ex-secretario de Administração de Imperatriz, Raimundo Fonseca, falou que caminhará com Daniel até o dia 3 de Outubro e de que tem certeza ele será eleito.
Em sua fala, bastante emocionado, Daniel Macedo começou falando do ano em que nasceu, e citou que três meses depois voltou ao mesmo hospital onde nasceu, ficou internado com meningite, “mas como Deus tem um plano” para sua vida, conseguiu vencer a doença, e hoje está começando uma nova luta, que será vitoriosa com sua eleição em 3 de outubro. (Texto e foto: A. Pinheiro)

SERRA FAZ CAMPANHA EM TO SEM APOIO DE PARTE DA BASE ALIADA

O candidato José Serra (PSDB) faz campanha nesta terça (27) em Palmas (TO) sem o apoio de parte da sua base aliada no Estado. Apesar de ter como principal cabo eleitoral o candidato ao governo de Tocantins, Siqueira Campos (PSDB), Serra não conta com a adesão dos candidatos ao Senado João Ribeiro (PR) e Vicentinho Alves (PR) - aliados de Campos no Estado.
Em nível nacional, os dois candidatos ao Senado apoiam a candidatura de Dilma Rousseff (PT) à Presidência da República. Ambos chegam a utilizar a foto da petista em seu material da campanha, embora no Estado integrem a chapa de Siqueira Campos.
Ribeiro e Vicentinho não vão acompanhar a visita de Serra a Palmas. O tucano terá ao seu lado, além de Siqueira, a senadora Kátia Abreu (DEM-TO) - que tem mandato no Legislativo até 2015.
Serra vai caminhar na avenida principal de Palmas e, à noite, terá um encontro com "lideranças políticas" na chácara de Abreu. A senadora trabalha para minimizar as baixas na campanha do tucano, que também não conta com o apoio do PPS no Estado. O partido preferiu aderir à chapa de Carlos Gaguim (PMDB), governador que disputa a reeleição, aliado de Dilma.
O peemedebista foi eleito governador no ano passado, de forma indireta, depois que o ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) teve o mandato cassado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por abuso de poder político nas eleições de 2006.
Presidente do PSDB em Tocantins, Ernani Siqueira minimiza as baixas na campanha de Serra no Estado. "É claro que se os dois candidatos estivessem com o Serra, seria melhor. Mas o PR apoia o PT em nível nacional. A política aqui no Estado está muito misturada", afirmou.
O deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO) afirma que, mesmo com as dissidências, Tocantins é hoje o Estado "mais tucano" do país. "A própria origem do nome do nosso Estado já vem do tucano", disse em referência à língua tupi que serviu de inspiração para a criação do nome "Tocantins".

MST

Kátia Abreu é uma das principais representantes da bancada ruralista no Congresso. O encontro com Serra, organizado pela democrata, ocorre um dia depois de o tucano fazer duras críticas ao MST (Movimento dos Sem Terra) --que vive em constante atrito com os grandes agricultores.
Ontem, Serra disse que a vitória de Dilma vai intensificar as invasões de terras no país, promovidas pelo MST. Em resposta, o movimento afirmou que Serra simboliza o "retrocesso social", o "latifúndio improdutivo" e as "empresas transnacionais".

TRE MANTÉM CANDIDATURA DE SARNEY FILHO

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Maranhão decidiu nesta segunda-feira (26/7) manter a candidatura do deputado federal Sarney Filho, do PV, que concorre nas eleições deste ano e foi condenado por propaganda irregular por órgão colegiado em 2006.
Com a decisão, o tribunal contraria a orientação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), de que a lei Ficha Limpa vale para políticos condenados antes que a lei entrasse em vigor.
A candidatura de Sarney Filho foi impugnada pelo MPE (Ministério Público Eleitoral), junto com outros 107 políticos do estado que, para o Ministério Público, não deveriam participar das eleições deste ano. O MPE ainda pode recorrer da decisão no TSE, que tem até o dia 19 de agosto para julgar os registros de candidatura em grau de recurso. 
Cinco dos seis juízes eleitorais que compõem o TRE-MA entenderam que no caso de Sarney Filho a inelegibilidade é uma pena que não pode retroagir.

TSE

O argumento da inelegibilidade como pena já havia sido abordado nas ressalvas feitas pelos ministros Ricardo Lewandowski e Marcelo Ribeiro, do TSE, quando responderam a uma consulta sobre a retroatividade da lei.
“Não se pode passar uma régua e dizer que a inelegibilidade não é pena em todos os casos”, disse Ribeiro, defendendo ainda que a lei não deveria ser aplicada nos casos já transitados em julgado.
Além de Ribeiro, o presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, havia sinalizado que os pontos que não ficaram claros seriam respondidos pelo Tribunal. Além disso, afirmou que havia a possibilidade de variações na aplicação da lei de acordo com os casos.

GOVERNO DO ESTADO ENTREGA AMBULÂNCIAS DO SAMU EM IMPERATRIZ

Depois de São Luís, Imperatriz é o segundo município maranhense a receber quatro novas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O secretário de Estado de Saúde, José Márcio Leite, afirmou na solenidade de entrega das viaturas ao prefeito Sebastião Madeira, que a previsão é entregar, nos próximos dois anos, cerca de 120 ambulâncias, sendo que 50 delas já devem entrar em operação até o final deste ano.
As ambulâncias foram adquiridas com recursos do Governo Federal em parceria com o estadual, e fazem parte de um amplo programa de reestruturação do serviço de atendimento pré-hospitalar, cuja aprovação na Comissão Intergestores Bipartite (CIB), aconteceu ano passado. Para o município de São Luís foram repassados 10 novos veículos preparados para realizar atendimento de urgência, com o objetivo de estabilizar o paciente até a chegada em um pronto-socorro.     
Para José Márcio Leite, a entrega das ambulâncias significará melhorias para a saúde da população da Região Tocantina. "Estamos muitos satisfeitos em entregar essas ambulâncias em Imperatriz, uma vez que neste município já trabalhei para a abertura do hoje Hospital Regional Materno Infantil, bem como para a implantação dos serviços de oncologia e hemodinâmica, entre outros avanços", disse o secretário estadual, acrescentando que duas outras ambulâncias foram doadas pelo Estado à Imperatriz no início deste ano.   
Qualidade - Com o incremento da frota, o prefeito Sebastião Madeira garante que o deslocamento dos usuários do SUS terá um salto de qualidade. Segundo ele, essas viaturas atendem a uma demanda muito elevada e por isso precisam ser substituídas periodicamente, além de um rigoroso trabalho de manutenção. “O Estado e o Governo Federal atenderam os nossos anseios, numa parceria que está sendo muito importante para o nosso município”, frisou o prefeito.        
A entrega das ambulâncias aconteceu, no fim da tarde desta quarta-feira (21), na sede da Unidade Regional de Saúde de Imperatriz. Durante a entrega estavam presentes o secretário Extraordinário de Desenvolvimento do Sul do Maranhão, Adhemar Freitas; o gestor da Unidade Regional de Imperatriz, Francisco Rênio; o secretário-adjunto de Saneamento, Jorge Mendes; a secretária de Saúde do Município, Conceição Madeira; além de técnicos das Secretarias Municipal e Estadual de Saúde. (Secom/Governo do Estado)





Fotos/Nestor Bezerra
Foto 1 - Secretário José Márcio Leite durante a entrega das ambulâncias ao prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira
Foto 2 – José Márcio Leite, Sebastião Madeira, Adhemar Freitas e Conceição Madeira na entrega das ambulâncias

ROSEANA É RECEBIDA COM CARINHO POR ONDE PASSA


O que se viu durante a primeira semana de campanha de Roseana foi uma grande comunhão popular. Em todos os lugares por onde passou, a candidata da coligação “O Maranhão não pode parar” (PMDB-PT-DEM-PP-PV-PTB-PSC-PSL-PR-PSDC-PRTB-PTdoB-PHS-PTN-PMN) recebeu demonstrações de carinho e ouviu palavras emocionadas. “Eu sempre votei nela porque aqui na Baixada todo mundo sabe que foi o trabalho dela que nos trouxe estradas e tudo o que temos de bom aqui”, comentou a líder comunitária Aldesira Peixoto.
Pedro do Rosário, Peri-Mirim, Bequimão e Pinheiro foram os roteiros finais da comitiva, que passou também por Governador Edison Lobão, Bom Jesus das Selvas e Tufilândia. Acompanhada de João Alberto de Souza (PMDB), candidato ao Senado, e de deputados estaduais e federais de sua coligação, Roseana ouviu eleitores, conversou com líderes comunitários e recebeu elogios dos gestores municipais. (Assessoria)

DILMA NOS BRAÇOS DO POVO EM BH

CONECTADOS MAS FECHADOS EM SI

(*) Clóvis Rossi

Vladimir Safatle, professor de filosofia da USP, pôs evidência científica em uma sensação empírica que sempre tive: a internet, ao contrário de abrir um espaço para debate, é um imenso clube de gente conectada mas que fala para a sua própria tribo - e, pior, ouve apenas o que a tribo tem a dizer.
O estudo de Safatle, em parceria com Marcelo Coutinho, professor da FGV e especialista em internet e política, concluiu, segundo reportagem de Uirá Machado para a Folha de segunda-feira, que "a internet está mais para grande espaço fragmentado de posições, onde cada território está ocupado por opiniões muito bem definidas e que não entram em contato com ideias diferentes. Manifestações dissonantes são reprimidas ou ignoradas".
Bingo.
Por pura coincidência, no domingo, Soledad Gallego-Díaz, uma das grandes jornalistas espanholas, hoje correspondente de "El País" em Buenos Aires, mostrava que essa tendência a fechar-se em si mesmo é antiga, precede a internet e é universal. Trata-se de um fenômeno que o jargão acadêmico batiza de "confirmation bias", viés de confirmação.
Soledad explica assim o tal viés: "É a tendência que o tem o cérebro humano de aceitar a informação que confirma aquilo em que já acredita, independentemente de que seja verdade ou não, e de rejeitar aquilo que põe em dúvida [a sua crença]".
É claro que a internet tornou exponencial essa tendência natural. Continua Soledad: "A realidade, dizem os peritos, é que, afogados por um fluxo de informação que não cessa, os cidadãos elegem automaticamente os dados que melhor se acomodam ao que já pensam e rechaçam, sem a menor vergonha, o resto".
Não importa se são dados falsos ou comprovados; importa que reafirmem cada um em na sua própria crença".
Soledad cita estudos do jornalista Joe Keohane, que demonstram que mesmo dados verdadeiros são incapazes de mudar determinadas mentes. "Ao contrário, quando pessoas desinformadas recebem os dados corretos, não só não mudam de opinião ou modificam sua crença, como se aferram ainda mais a ela".
Outro estudioso citado pela jornalista espanhola é Brendan Nyhan, que vasculhou particularmente o caso de militantes de partidos políticos.
Escreve Soledad: "A evidência acumulada nos estudos realizados por Nyhan [...] é a de que as pessoas mais desinformadas são as que têm as opiniões políticas mais fortes. E quanto mais essa pessoa se preocupa por um assunto concreto, mais duro é o efeito 'tiro pela culatra' do dado certo que deveria levá-la a corrigir sua posição".
Constato quase diariamente essa impossibilidade de fazer alguns leitores pensarem. Cansei de receber correspondência de petistas, por exemplo, que dizem mais ou menos o seguinte: "Antigamente [no governo anterior], eu gostava muito do que você escrevia, mas agora, acho que você é (aí entra uma porção de asneiras)".
Ou seja, quando eu criticava o governo anterior - e, portanto, reforçava a crença do petista - era bacana. Mas quando passo a criticar o governo do PT, aí o leitor tapa o ouvido, fecha os olhos e se recusa a ver sua crença cega desafiada.
Tucanos não têm comportamento diferente, não, assim como militantes de qualquer outro partido. É por isso que a internet é um poderoso instrumento de informação mas como eixo de debate político não passa de um clube de "nós com nós mesmos". Pena.
(*) Publicado em Folha.com - Clóvis Rossi é repórter especial e membro do Conselho Editorial da Folha, ganhador dos prêmios Maria Moors Cabot (EUA) e da Fundación por un Nuevo Periodismo Iberoamericano. Assina coluna às quintas e domingos na página 2 da Folha e, aos sábados, no caderno Mundo. É autor, entre outras obras, de "Enviado Especial: 25 Anos ao Redor do Mundo e "O Que é Jornalismo".

ROSEANA COMEÇA A CAMPANHA ELEITORAL COM MAIS DE 6 MIL PESSOAS EM IMPERATRIZ

Emoção, bandeiras erguidas, alegria! Mais de seis mil pessoas lotaram o ginásio da AABB de Imperatriz para ver a governadora Roseana lançar a campanha eleitoral 2010. Foi um momento histórico. Lideranças comunitárias, militantes do PMDB, do PT e de outros 14 partidos, prefeitos e vereadores da região se uniram para declarar apoio à coligação “O Maranhão não pode parar”, com Roseana candidata ao Governo.
Em seu discurso, Roseana parabenizou o povo de Imperatriz pelos 158 anos da cidade. E destacou os avanços que seu governo levou à região, apenas um ano após ter reassumido: a reconstrução do Distrito Industrial; a duplicação da Avenida Pedro Neiva de Santana, que liga o município de João Lisboa a Imperatriz; a reorganização da segurança pública – e a consequente redução da violência.
Roseana destacou também que, com a criação da ronda da comunidade, a reativação da academia de polícia, do Comando Tático Aéreo, a aquisição de novas armas e equipamentos e o investimento em inteligência policial, o número de homicídios na cidade caiu 39%.
A candidata ressaltou que, neste último ano, o Governo do estado repassou cinco milhões de reais à Prefeitura de Imperatriz e assim garantiu que fossem implantadas as UTIs infantis no Hospital Municipal e pagos os débitos que estavam levando o sistema de saúde ao colapso.
“O povo desta terra é um grande orgulho para todo o estado do Maranhão”, afirmou. Ela também falou sobre a importância da parceria com o Governo Federal e pediu que os imperatrizenses ajudem a levar Dilma à Presidência da República.
Da AABB, a comitiva partiu para a inauguração do comitê regional em Imperatriz.
Antes do primeiro compromisso oficial de campanha, Roseana esteve no município de Governador Edison Lobão, onde fez caminhada ao lado de João Alberto, candidato ao Senado, e outros importantes nomes de sua coligação. O outro candidato ao Senado pela coligação “O Maranhão não pode parar”, senador, ex-ministro e ex-governador Edison Lobão, não compareceu por estar acamado em razão de forte gripe.
Assessoria - www.roseana15.com.br

FUTEBOL DE ANTIGAMENTE

http://blogs.estadao.com.br/olhar-sobre-o-mundo/futebol-de-antigamente

O goleiro uruguaio Máspoli e Augusto, jogador da seleção brasileira, se abraçam após a derrota brasileira na Copa do Mundo de 1950. Rio de Janeiro, RJ. Foto: José Medeiros/Acervo IMS

MAPA DAS IMPUGNAÇÕES

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

CNJ REVÊ DECISÃO DE FHC SOBRE TERRAS ADQUIRIDAS POR ESTRANGEIROS

Uma decisão do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) aumentará o controle sobre as terras brasileiras adquiridas por estrangeiros.
O corregedor do conselho, ministro Gilson Dipp, determinou que os cartórios de registro de móveis de todo o país passem a informar às corregedorias dos TJs (Tribunais de Justiça), de três em três meses, as compras de terras efetuadas por empresas brasileiras controladas por estrangeiros.
Atualmente, o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) só possui informações sobre terras cujos proprietários são pessoas físicas ou empresas estrangeiras.
De acordo com a determinação do CNJ, se os cartórios não prestarem as informações, seus titulares estarão sujeitos à perda do cargo. As aquisições de terras poderão ser anuladas, caso sejam encontradas irregularidades nessas aquisições.
Em 1998, no governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a AGU (Advocacia Geral da União) emitiu um parecer que equiparou empresas controladas por estrangeiros às empresas brasileiras, livrando-as de tal controle. Esse posicionamento sempre foi questionado pelo Ministério Público e pelo TCU (Tribunal de Contas da União).

ASSESSOR DE VICE DE SERRA RECEBE MAS NÃO TRABALHA

O deputado federal licenciado e candidato a vice na chapa de José Serra (PSDB) à Presidência da República, Indio da Costa (DEM-RJ), emprega em seu gabinete na Câmara dos Deputados um parceiro de voos de ultraleve num aeroclube do Rio.
Paul Zachhau é membro da Abul (Associação Brasileira de Ultraleves) e acompanha Indio em voos de lazer. Ele não trabalha nem no gabinete de Indio, em Brasília, nem no seu escritório político no Rio de Janeiro.
Por meio de sua assessoria, Indio afirmou apenas que Zachhau o acompanha "em agendas no Rio, inclusive em viagens que faço ao interior do Estado, cumprindo atividades de deputado".
Indio não possui jatinho ou helicóptero, somente o ultraleve, que, segundo sua assessoria, é usado apenas por hobby. Os traslados entre Brasília e Rio são feitos em voos comerciais, conforme o detalhamento de suas contas no site da Câmara.
Zachhau foi nomeado secretário parlamentar por Indio em novembro de 2008. Segundo a assessoria do deputado, ele recebe R$ 540 mensais, sem gratificações.
Por telefone, Zachhau disse que faz voos junto com Indio e que o vice de Serra é "ótimo piloto". Questionado, em seguida, sobre sua função como secretário parlamentar, limitou-se a informar à Folha o telefone da secretária do deputado "para mais informações".
Formado em direito, Indio da Costa, 39, foi escolhido vice de Serra no último dia 30, após muita negociação entre PSDB e DEM. Serra preferia um vice tucano, mas acabou recuando após pressões do Democratas.
O nome de Indio, afilhado político do ex-prefeito do Rio Cesar Maia (DEM), jamais havia sido cogitado para o posto. Ele foi escolhido, no limite do prazo legal, por três fatores centrais: ser jovem, do Rio de Janeiro e pela imagem associada ao projeto Ficha Limpa, do qual foi relator na Câmara.

OUTRO LADO

O vice de Serra não explicou em detalhes o que seu amigo Paul Zachhau faz como secretário parlamentar.
A assessoria do deputado enviou a seguinte nota: "Paul Zachhau foi contratado como secretário parlamentar e me acompanha em agendas no Rio, inclusive em viagens que faço ao interior do Estado, cumprindo atividades de deputado".
Depois, por telefone, a assessoria disse que a função de Zachhau nas viagens de Indio é "assessorá-lo como secretário parlamentar”.

SERRA VISITA SÃO LUÍS E RECEBE TÍTULO DE CIDADÃO

O candidato à presidência da República, José Serra (PSDB), esteve nesta terça-feira em São Luís onde veio ser homenageado pela Câmara Municipal e fez campanha com o candidato ao governo do Maranhão pelo PDT, Jackson Lago. Serra chegou a São Luís às 15h 30, com quase duas horas de atraso. Do aeroporto seguiu direto para a Associação Comercial do Maranhão, no centro histórico, onde recebeu o título de Cidadão Ludovicense.
Ainda no aeroporto, o candidato tucano foi questionado se ele não teme que o nordestino tenha medo que ele acabe com o Bolsa Família e ele contestou a afirmação, culpando a oposição."Esse não é o grande medo do nordeste, isso é o que o PT espalha na disputa eleitoral. Isso é coisa de adversário eleitoral", disse Serra, que prometeu aos maranhenses que fará melhorias no programa.
"Eu vou reforçar o bolsa família aqui no Maranhão, em todo o nordeste e no Brasil. Um dos programas que deram origem ao Bolsa Família foi o Bolsa Alimentação que eu criei. Tinha 1,5 milhão de famílias já. A Bolsa Escola foi criada pelo ministro do Fernando Henrique, o Paulo Renato, tinha 5 milhões de famílias. Isso tudo foi juntando pra fazer o Bolsa Família como um todo. Expandiu que foi uma coisa boa, o que vou fazer. Vou melhorar ainda mais", afirma o candidato.
Serra foi recebido por integrantes do PSDB, PDT e PTC, mas na Associação Comercial, além de políticos, o presidenciável tinha também uma platéia de empresários. Em entrevista, o candidato prometeu geração de emprego para a região. "O nordeste precisa acima de tudo de emprego, saúde e segurança. Essas são as questões fundamentais. Pra ter emprego é preciso investir em estradas, portos, aeroportos, enfim, precisa dar uma base para a produção se desenvolver", disse Serra.
O candidato lembrou sua história de vida e sua atuação no Ministério da Saúde. "Nós temos que voltar àquele pique que a saúde teve quando eu fui ministro. Não é que a saúde tenha ido pra trás, mas ela deixou de avançar quando as necessidades apareceram", disse o candidato que anunciou projetos nesta área. "Eu tenho um programa que aqui vai se chamar 'mãe maranhense'. O que é isso? A mulher fica grávida, tem contato com um médico que vai acompanhá-la, faz seis exames pré-natais, é acompanhada no parto, no pós-parto e tem até um enxovalzinho para a criança. Esse é um instrumento pra reduzir a mortalidade infantil que no Maranhão tá muito alta, como em vários outros estados do nordeste, como é o caso de Alagoas", lembra Serra.
Ainda na entrevista, o candidato tucano não deixou de dar umas alfinetadas na candidata petista, afirmando ter um passado político para apresentar e questionando se ela participará dos debates, uma vez que ele diz querer discutir ideias com Dilma Rousseff (PT). "As pessoas vão poder comparar. Nós somos o quê? O que cada um faz na vida. A gente é aquilo que fez, aquilo que faz e, no ponto de vista do país, o que vai fazer. O Lula, a partir do dia 31 de dezembro deste ano não estará mais na presidência, o cargo de presidente não dá pra terceirizar. Quem for eleito é que vai comandar o país. Então, a população vai julgar quem tá mais apto, quem tem mais condições pra isso", afirmou o candidato.
José Serra prometeu voltar ainda este mês ao Maranhão, mas para Imperatriz, a segunda maior cidade do Estado e que também é administrada pelo PSDB. O candidato se diz animado com a campanha, afirmou que a "pesquisa que vai valer é a pesquisa na boca da urna" e que a campanha está fazendo com que ele cresça ainda mais como pessoa.
"Em cada lugar que eu vou, eu aprendo com as pessoas, nas ruas conversando, e aprendo também com os políticos que são nossos aliados que transmitem as questões, as necessidades. Portanto, eu tô crescendo nesta campanha apesar de toda a experiência que eu já tenho", explicou Serra.
Devido ao atraso na programação, a caminhada que o candidato faria com Jackson Lago pelas ruas do centro foi cancelada. Após a cerimônia de entrega do título de cidadão de São Luís, já à noite, Serra subiu num palanque com os demais candidatos da coligação "O Povo é Maior", que reúne PDT, PSDB e PTC.
Em seguida, antes de deixar a capital maranhense, foi visitar um pedetista companheiro de longas datas de Jackson Lago (PDT), só que no prédio onde mora o ex-deputado federal Neiva Moreira houve um incidente, um pequeno problema fez com que Serra ficasse quase dois minutos preso com outros políticos dentro do elevador.
Serra só deixou São Luís no fim da noite, quase madrugada desta quarta-feira. É que o candidato aproveitou a viagem para fazer gravações para o programa eleitoral gratuito.

SINRURAL DOA TERRENO PARA UEMA EM IMPERATRIZ

A Universidade Estadual do Maranhão (Uema) recebeu, em solenidade realizada no Parque de Exposições de Imperatriz (Expoimp), um terreno de aproximadamente cinco hectares, localizado dentro do parque, doado pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Imperatriz (Sinrural). A entrega aconteceu na noite da quinta-feira (8).

Na cerimônia estiveram presentes, o reitor José Augusto Silva Oliveira; o secretário de Estado da Agricultura, Afonso Fernandes Ribeiro; o presidente do Sinrural, Karlo Marques; os pró-reitores de Planejamento, José Gomes Pereira e de Administração, José Bello Salgado Neto; o secretário Extraordinário de Desenvolvimento do Sul do Maranhão, Ademar Freitas; o secretário Municipal de Agricultura, José Fernandes Dantas; representando o prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira; e o diretor do Centro de Estudos Superior de Imperatriz, Antonio Expedito Barroso; além de professores, empresários e estudantes.

De acordo com o projeto apresentado pela chefe da Divisão de Estatística e Formação da Uema, arquiteta Alessandra Gaby Rocha, na área serão construídas várias obras para o funcionamento dos cursos de Ciências Agrárias do Cesi, tais como: Hospital Veterinário, Pavilhão para salas de aula, Biotério, Laboratório de Solos e Sementes, Núcleo de Ruminantes, Auditório, Quadra Poliesportiva, e Área de Vivência. O complexo, segundo a pró-reitoria de Planejamento da Uema, está avaliado em recursos que giram em torno de R$ 18 milhões.

A doação do terreno, conforme explicou o reitor José Augusto, é a materialização de um sonho da comunidade acadêmica do Cesi, em particular, do campo das agrárias. Ele disse que a construção dessas obras vai melhorar cientificamente as atividades do setor primário e dar qualidade aos cursos da Uema na região. "As razões que propiciam esta solenidade é uma demonstração de compromisso que a classe política e empresarial têm com o ensino no Estado do Maranhão", adiantou o reitor.

O professor também se mostrou interessado em implantar os cursos de Engenharia Florestal e Civil em Imperatriz, informação que foi recebida com muita alegria, tanto pelos gestores públicos, como por empresários e estudantes presentes no evento. Para isso, pediu o esforço e a união de todos nessa iniciativa. No final, ele agradeceu o apoio do Governo do Estado, nesse projeto, que é um marco histórico na vida da universidade e, em particular, da comunidade universitária do Cesi.

Já, o secretário Afonso Ribeiro comentou o momento, destacando a importância do empreendimento para a agricultura do Maranhão. Para ele, os avanços serão inevitáveis com esse projeto.

O presidente do Sinrural começou seu discurso enfatizando o "namoro" do Sindicato com a Uema. Karlo falou da importância da universidade, como uma instituição que desenvolve mão de obra especializada, o que certamente proporcionará grandes avanços para o Sul do Maranhão. Ele entende que a Uema e os empresários poderão fazer muito pela Região Tocantina.

ELEITOR TERÁ QUE APRESENTAR DOCUMENTO COM FOTO PARA VOTAR

Novidade nas eleições no Brasil, o eleitor terá que apresentar, para poder votar no pleito de 3 de outubro, além do título de eleitor, um documento de identificação com fotografia.

Os documentos oficiais para comprovação de identidade que serão aceitos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), são carteira de identidade ou documento de valor legal equivalente (identidades funcionais), certificado de reservista, carteira de trabalho e carteira nacional de habilitação, com foto.

Certidão de nascimento e de casamento não serão aceitas. Outras possibilidades, como a apresentação de cópias autenticadas de documentos, serão resolvidas caso a caso pelo mesário ou pelo juiz eleitoral.

A exigência foi incluída na minirreforma eleitoral sancionada em 2009 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O objetivo é promover maior segurança na identificação do eleitor e evitar episódios em que pessoas votam por outras, valendo-se do fato de o título de eleitor não conter foto.

O uso de telefones celulares, máquinas fotográficas e filmadoras dentro da cabine de votação também foi proibido pela minirreforma eleitoral, a lei 12.034/2009.

Confira a campanha publicitária produzida pelo TSE para alertar a população sobre a necessidade de portar o título de eleitor e outro documento com foto no dia das eleições.

Segunda via

Quem perder ou tiver o título de eleitor extraviado poderá pedir segunda via do documento até 23 de setembro, em qualquer cartório eleitoral. Segundo o TSE, a reimpressão será feita na hora. (DO PORTAL G1, EM SÃO PAULO)

O QUE É PERMITIDO E O QUE É PROIBIDO NA DISPUTA ELEITORAL

Confira no link: http://g1.globo.com/especiais/eleicoes-2010/noticia/2010/07/veja-o-que-e-permitido-e-o-que-e-proibido-na-campanha-eleitoral.html

MARANHENSE PEDE REGISTRO DE CANDIDATURA À PRESIDÊNCIA

Américo de Souza (foto), do PSL, pediu no último sábado, sábado (10) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o registro de sua candidatura à Presidência da República mesmo após o partido ter decidido não disputar as eleições para o cargo.

Souza teve a candidatura aprovada em convenção partidária. Ele usou um mecanismo da legislação eleitoral que permite aos candidatos se registrar de forma avulsa caso os partidos não formalizem a candidatura. Cabe agora ao TSE julgar se o registro da candidatura é válido. A relatora é a ministra Carmem Lúcia. Ao todo, dez candidatos pediram registro para disputar a Presidência.

O PSL tinha desistido de ter candidato à Presidência devido à à resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que limita a participação de candidatos a presidente em programas eleitorais na TV e no rádio. Pela regra, estaria vetada a participação de presidenciáveis nas campanhas regionais nos estados em que ocorram coligações diferentes da nacional.

O presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, já afirmou que a resolução será revista após o recesso do Judiciário. Ao todo, dez candidatos pediram registro para disputar a Presidência.

“O que pesou mesmo foi a decisão do TSE. Em que pese eles tenham falado em rever, só vão decidir isso depois do recesso. Aí cria uma instabilidade nos estados nas coligações proporcionais e majoritárias e os diretórios estaduais estavam nos cobrando. Não podemos ser irresponsáveis e prejudicar a todos”, justificou, quando do anúncio da retirada, o secretário nacional do PSL, Roberto Siqueira.

O candidato, no entanto, não concordou com o argumento. Ele afirma que está no seu direito ao pedir o registro da candidatura por ter sido escolhido em convenção. O pedido do registro traz como vice Gilberto de Souza Leal Junior, também do PSL.

“Usei do direito que me confere a legislação eleitoral. Não há nenhuma animosidade entre mim e os membros do diretório do partido. Tenho certeza que, se o TSE me der o registro, todo o partido se unirá em favor da nossa candidatura.

Américo de Souza declarou ter um patrimônio de R$ 696,1 mil. A maior parte dos bens declarados está na empresa Turimar Imobiliária. Ele declarou ter R$ 535 mil em cotas da empresa. Outro bem de alto valor é uma casa em Santa Catarina avaliada por ele em R$ 120 mil.

DEPUTADA FAZ CONSULTA AO TSE SOBRE 'VERTICALIZAÇÃO' DE PROPAGANDA

A deputada federal Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) apresentou nesta segunda-feira (12) consulta ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre o uso de imagem e voz de candidatos à Presidência em programas eleitorais de partidos que tenham alianças diferentes na disputa nacional e nas candidaturas regionais. A ministra Cármen Lúcia é relatora do questionamento.

No dia 29 de junho, em resposta a uma consulta do PPS, o TSE já havia se manifestado pela limitação da participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dos candidatos à Presidência em campanhas de aliados considerados importantes nos estados, o que desagradou a quase todos os partidos. Diante da polêmica, os ministros do TSE decidiram congelar a publicação da definição e rever o que havia sido decidido.

O novo questionamento faz parte do acordo firmado entre os principais partidos no Congresso para apresentar nova consulta ao TSE sobre o tema. Os líderes dos partidos se reuniram no último dia 6 com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, para tratar do assunto.

O Rio de Janeiro é um exemplo dos problemas que poderm ocorrer nas campanhas se for seguido o entendimento do tribunal à consulta do PPS. No estado, o candidato ao governo pelo PV, Fernando Gabeira, tem aliança regional com o PSDB. Dessa forma, ele não poderia ter em sua propaganda eleitoral a participação da candidata àà Presidência da República do próprio partido, Marina Silva, nem do candidato tucano, José Serra.

A deputada Vanessa Grazziotin classificou como “retrocesso” retomar a verticalização, mesmo que seja apenas na propaganda eleitoral. “Estou otimista que o TSE decida pela não verticalização, porque isso iria ferir diretamente a Constituição e não corresponde com a realidade das composições políticas nos estados”, afirmou a parlamentar.

O presidente do TSE admitiu que ocorreu uma "confusão" causada pela resposta do tribunal. Para Lewandowski, a revisão do assunto pode esperar, uma vez que a propaganda eleitoral no rádio e na televisão começa no dia 17 de agosto e vai até 30 de setembro.

JUSTIÇA ELEITORAL IMPUGNA JÁDER

A Procuradoria Regional Eleitoral no Pará encaminhou neste fim de semana ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) dez pedidos de impugnação do registro de candidaturas. Entre os registros contestados, estão os dos deputados Jader Barbalho (PMDB-PA) e Paulo Rocha (PT-PA), que lideram a corrida ao Senado.

Em todo o País, o Ministério Público Eleitoral tem prazo até amanhã para encaminhar ações de impugnação das candidaturas. Se os Tribunais Regionais Eleitorais acolherem os pedidos, os candidatos ainda poderão recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e, finalmente, ao Supremo.

As ações de impugnação baseiam-se na Lei Ficha Limpa, que considera inelegível o político que renunciou ao mandato para fugir do processo de quebra de decoro e de eventual cassação do mandato. A Lei Ficha Limpa prevê que os políticos que “renunciarem a seus mandatos desde o oferecimento de representação ou petição capaz de autorizar a abertura de processo” de cassação, ficam inelegíveis a partir desse ato e nos oito anos subsequentes ao fim da legislatura.

Em outubro de 2001, quando era presidente do Senado, Jader renunciou ao cargo depois que o Conselho de Ética deu parecer favorável à abertura de processo contra ele por quebra de decoro.

O peemedebista foi acusado de envolvimento em desvios de recursos do Banpará em 1984, quando governava o Estado. Também veio à tona denúncia de que a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) teria repassado R$ 9,6 milhões para custear um ranário em nome da mulher dele, Márcia Zahluth.

Mesmo depois do escândalo, Jader elegeu-se deputado federal em 2006, o mais votado de seu Estado. Na Câmara, atuou como articulador político do governo nos bastidores. Até hoje é uma das principais lideranças políticas em seu Estado. Tem mais de 50% das intenções de voto para o Senado e seu apoio político é cobiçado pelos principais candidatos a governador, do PT e do PSDB.

Paulo Rocha foi um dos envolvidos no escândalo do Mensalão, a compra de votos de parlamentares da base aliada em troca de apoio ao governo. Ele foi acusado de ter sacado R$ 920 mil da agência SMPB, do operador do esquema, Marcos Valério. Ele renunciou ao mandato em 17 de outubro de 2005, mas se reelegeu em 2006. A candidatura de Rocha é uma das principais apostas do presidente do PT, José Eduardo Dutra, que pretende eleger, pelo menos, 16 senadores da sigla em outubro.

A situação de Jader e Rocha é a mesma de Joaquim Roriz (PSC), candidato ao governo do Distrito Federal, que, na última sexta-feira, teve contra a sua candidatura um pedido de impugnação apresentado pelo procurador eleitoral regional Renato Brill de Góes. No entanto, todos eles confiam numa interpretação da lei que os beneficie.

Relator do projeto da lei Ficha Limpa na Câmara, o deputado José Eduardo Cardozo (SP), que é secretário-geral do PT, mandou recado à direção da sigla, preocupada com a situação de Paulo Rocha. Na qualidade de jurista, ex-procurador-geral do município de São Paulo, ele avalia que a lei não pode retroagir para prejudicar o cidadão. Ele acredita que esse será o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) quando for provocado para interpretar a Lei Ficha Limpa.

CAMPANHA ELEITORAL

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou a propaganda eleitoral na internet e nas ruas. Todos os cidadãos podem participar da campanha na internet, mas devem se identificar corretamente e dar direito de resposta caso algum candidato, partido ou coligação se sinta atingido.

Os candidatos poderão enviar e-mails para endereços cadastrados gratuitamente, mas caso o destinatário solicite seu descadastramento da lista de endereços, deve ser atendido no prazo máximo de 48 horas. Na internet, está proibido qualquer tipo de propaganda paga. É proibida, ainda que gratuitamente, a veiculação de propaganda eleitoral em sites de pessoas jurídicas e oficiais.

Será permitida a colocação de cavaletes, bonecos, cartazes, mesas para distribuição de material e bandeiras em vias públicas, que podem ser colocados a partir das seis horas da manhã e retirados antes das 22 h, sempre tomando cuidado para não dificultar a passagem dos pedestres. Estão proibidas pichações, inscrições a tinta, colagem de cartazes, colocação de placas, estandartes, faixas e assemelhados em bens públicos como postes, viadutos, passarelas e pontes, inclusive, em árvores e jardins públicos ou tapumes de obras ou prédios públicos.

A propaganda também está proibida nos bens de uso comum como cinemas, clubes, lojas, centros comerciais, igrejas, ginásios e estádios, mesmo que sejam de propriedade privada.

Comícios e shows

A realização de comícios com aparelhagem de sonorização fixa e trio elétrico, passeatas, carreatas e reuniões públicas é permitida entre 8h e meia-noite. O uso de alto-falantes deve respeitar o horário das 8h às 22h e manter distância de, no mínimo, 200 metros de hospitais, escolas, igrejas e teatros, que estejam funcionando. É proibida a realização de showmícios ou evento semelhante para a promoção de candidato, bem como a apresentação, remunerada ou não, de artistas com o objetivo de animar comício e reunião eleitoral.

Rádio, TV e mídia impressa

As emissoras de rádio e televisão estão impedidas de veicular propaganda política, inclusive paga, ou difundir opinião favorável ou contrária a candidato ou partidos. A propaganda em rádio e TV é restrita ao horário gratuito que começa dia 17 de agosto. A imprensa escrita pode emitir opinião favorável a candidato. No entanto, a matéria não pode ser paga.

Está vedada a distribuição de brindes, como por exemplo, camisetas, chaveiros, bonés, canetas, ou quaisquer outros bens ou serviços. Os outdoors continuam proibidos.

EUA ACUSAM TESOUREIRA DA UNIVERSAL DE FRAUDE

A Promotoria de Justiça de Nova York acusou a tesoureira da Igreja Universal do Reino de Deus nos EUA Regina da Silva de fraudes e falsificações para obter empréstimos hipotecários de mais de US$ 22 milhões (pouco menos de R$ 40 milhões).

Silva, 41, levada algemada até o tribunal na última quinta-feira, declarou-se inocente. Seu advogado, Andrew Lankler, disse na audiência que ela cumpriu com a maior parte das exigências legais para assegurar as hipotecas.

Lankler argumentou que Silva não foi a beneficiária das transações, mas sim a própria Universal, segundo relato do "New York Post".

Para os promotores, ela enganou o governo e o Signature Bank ao fraudar solicitações de empréstimos em nome da igreja.

A brasileira é acusada por quatro crimes --apropriação indébita, falsificação de documentos, declaração falsa e esquema fraudulento--, cujas penas variam entre 4 e 25 anos de prisão.

"Fraude é sempre errada, mas é especialmente escandalosa quando os criminosos fazem uso de organizações religiosas, tribunais e agências estatais em seus esquemas", afirmou o promotor de NY, Cyrus Vance

Para a acusação, a tesoureira declarou falsamente ter feito reuniões em duas unidades da Universal de NY para que os fiéis aprovassem os empréstimos.

Mas, diz a acusação, as reuniões nunca ocorreram, e as hipotecas das duas igrejas jamais foram aprovadas pelos interessados. A tesoureira conseguiu assim 11 empréstimos, no total de US$ 22,107 milhões.

ROSEANA VISTA IMPERATRIZ E AÇAILÂNDIA

Cor do texto

“Os serviços estão suspensos em decorrência da falta de um documento de responsabilidade da Funai (Fundação Nacional do Índio). Já fizemos a correção e estamos em Brasília com técnicos para viabilizar a liberação destes documentos para que as obras sejam reiniciadas imediatamente, atendendo aos anseios da comunidades dos dois municípios”, esclareceu ela, ao lado do secretário de Desenvolvimento do Sul do Maranhão, Adhemar Freitas.

Roseana Sarney confirmou que, como previsto, a duplicação da rodovia Pedro Neiva de Santana, entre os municípios de Imperatriz e João Lisboa, que será concluída antes do fim do ano. “Com certeza, a obra está seguindo sua rota normal e, antes do final do ano, será concluída e entregue à população”, ressaltou.

A governadora falou ainda sobre os serviços de pavimentação de várias ruas de Imperatriz, que estão sendo realizados em parceria com a Prefeitura. “Estamos realizando serviços visando à melhoria da qualidade de vida da população”, afirmou.

Na sede do Sindicato Rural (Sinrual), ao lado do presidente da entidade, Karlo Marques, Roseana Sarney falou a pecuaristas sobre o andamento do processo de zoneamento do estado, já em fase final e com previsão de ser implantado no ano que vem. Na Avenida Beira-Rio, a governadora verificou o andamento dos serviços de contenção de erosão e drenagem, que estão sendo executados pelo Governo do Estado.

OAB/MA realiza Painel sobre Eleições para profissionais de Comunicação

SERRA ESTARÁ EM IMPERATRIZ NA TERÇA 13

A corrida pelo Palácio dos Leões, sede administrativa do governo do Maranhão, ganha força na próxima semana com a presença do candidato à presidência da República José Serra. O tucano vai ocupar o palanque do pedetista Jackson Lago. Já os outros dois principais candidatos ao governo do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB) e Flávio Dino (PCdoB), declararam apoio a petista Dilma Rousseff.

José Serra chega a Imperatriz às 15h30 da próxima terça-feira (13) e será recebido no aeroporto por Jackson Lago (PDT). Será o primeiro grande evento da campanha de Lago. Na programação do tucano com o pedetista estão previstos carreata, uma caminhada pelas ruas da cidade e um comício no calçadão mesmo do centro de Imperatriz. O PSDB faz parte da coligação de Jackson, indicando o vice e os dois candidatos ao Senado. "Conheci o José Serra ainda na Juventude quando ele fazia parte da resistência ao poder militar instaurado na República. Reconheço sua biografia como homem público digno e da maior competência, daí meu apoio à sua candidatura", afirmou Lago.

Serra visitará um dos colégios eleitorais do Maranhão mais visados pelos três principais candidatos ao governo estadual,que é a Região Tocantina. Localizada no sudoeste do Estado, a região que envolve 18 municípios tem como principal cidade Imperatriz, a segunda maior do Maranhão e que possui um colégio eleitoral de quase 150 mil eleitores. Já foi bastante forte um movimento para separar esta região e o sul para a criação de um novo Estado, o Maranhão do Sul.

Roseana Sarney (PMDB) que tem um vice petista, Washington Luiz, também escolheu Imperatriz para a abertura de sua campanha - prevista para a próxima quinta-feira (15), quando a candidata a reeleição participará da instalação de seu comitê na Região Tocantina. Nesta sexta-feira (9), Roseana Sarney está na região, mas não tem atividades de candidata e acompanhará o andamento de obras como governadora do Estado.

A Região Tocantina está bastante agitada. O candidato do PCdoB, Flávio Dino, começou suas atividades do fim de semana por lá. Dino hoje fará caminhadas em Imperatriz, João Lisboa e Açailândia. Em meio às visitas, uma ligação sentimental. João Lisboa é uma pequena cidade que fica a 30 Km de Imperatriz onde o pai do candidato, Sávio Dino, foi prefeito no fim da década de 80. "Tenho ligações muito fortes com a região. Meu pai é de João Lisboa, foi prefeito de lá e ainda mora lá", disse o candidato. No domingo, Dino fará campanha na capital São Luís, onde está marcada uma carreata, saindo do centro histórico e percorrendo as principais ruas e avenidas da cidade.

(Portal Terra)

CHIQUINHO INFORMA PATRIMÔNIO DE R$ 26 mi

Segundo a coluna Painel,da Folha de São Paulo,Francisco Escórcio, o Chiquinho Escórcio, como é conhecido, candidato a deputado federal pelo PMDB do Maranhão, informou à Justiça Eleitoral possuir patrimônio de R$ 26,8 milhões. Em 2006, quando tentou, sem sucesso, eleger-se ao mesmo cargo, ele apresentou uma lista no valor total de R$ 2,4 milhões.

Na crise que derrubou Renan da presidência do Senado, Chiquinho foi acusado de espionar Demóstenes Torres (DEM-GO) e Marconi Perillo (PSDB-GO). Depois, virou secretário do governo de Roseana Sarney.

A coluna informa que a declaração de Chiquinho inclui R$ 16,4 milhões em imóveis de alto padrão no Distrito Federal, lancha e carros de luxo. Ele terá o número 1515, favorito entre os candidatos porque de fácil memorização.

PSDB INVESTIGA PRESENÇA DE PREFEITOS TUCANOS EM ATO PRÓ-DILMA

Publicado em Folha On Line

O PSDB paulista anunciou ontem que vai apurar a eventual participação de prefeitos tucanos em um encontro pluripartidário realizado para a candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff, ocorrido no dia 1º de julho, em Campinas (93 km de SP), organizado pelo PDT.

O PV-SP faz a mesma investigação e anunciou anteontem o licenciamento (suspensão) da filiação do prefeito de Itapira (SP), Antonio Belini.

Antes do discurso de Dilma no evento, o secretário de Comunicação da Prefeitura de Campinas, Francisco de Lagos, braço direito do prefeito Hélio de Oliveira Santos, o Dr. Hélio (PDT), articulador do ato, anunciou a presença de 117 prefeitos, entre eles 25 tucanos, 9 do DEM, entre outros partidos.

Lagos não falou no microfone o nome dos prefeitos, apesar de citar o número de administradores de oposição que estariam no local.

A Folha obteve a lista com um dos organizadores do ato que mostra o nome de 117 prefeitos, conforme anúncio feito por Lagos: 25 tucanos, 9 do DEM, 8 do PV, 8 do PPS, 22 do PT, 17 do PDT, 22 do PMDB, 5 do PSB e 1 do PP.

No total, cerca de 600 convidados, entre políticos, intelectuais, acadêmicos e empresários, participaram do encontro, num um hotel.

A lista não informa se os 117 prefeitos estavam presentes ou se foram apenas convidados. O título do documento diz apenas: "Evento: 01 de julho de 2010 - com Dilma Rousseff".

"POLITICAGEM"

A reportagem procurou os 25 prefeitos tucanos que aparecem na lista. Quinze deles negaram a presença no evento. Dois deles disseram ter sido "enganados" por uma informação de que iriam participar de uma reunião sobre o PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento).

Os demais prefeitos tucanos não se manifestaram ou não foram localizados.

"Fui convidado para um evento do PAC 2 e achei muito estranho. É claro que não fui. Colocaram meu nome, mas eu tenho ética. Isso é politicagem", disse o prefeito de Pedregulho, Dirceu Polo (PSDB).

O prefeito de Viradouro, Paulo Camilo Guiselini (PSDB), disse que foi ao local pensando em se tratar de um evento do PAC 2 e, depois, encaminhou carta ao diretório estadual do partido, explicando o caso.

"O negócio foi armado e a gente estava por fora. Depois que eu vi do que se tratava, eu saí. Pensei que fosse sobre o PAC", disse Guiselini.

O secretário Lagos disse desconhecer a versão sobre o PAC 2. "Todos os prefeitos confirmaram a presença por telefone no ato pluripartidário pró-Dilma. Além disso, haviam banners no hotel que informavam sobre o evento. O PSDB está agoniado com isso", disse.

A direção estadual do PV de São Paulo também determinou a abertura de processo na Comissão de Ética contra o prefeito de Itapira. Belini foi procurado ontem, mas preferiu não se manifestar por não ter sido comunicado pelo partido sobre a medida.

Em nota oficial, o PV informou que "decidiu suspender a filiação do prefeito em razão do apoio declarado à candidata do PT durante evento em Campinas no último dia 1º."

A MARCA DE DILMA


A longevidade de grandes gestos é uma arma, sobretudo contra aqueles que só conhecem seus próprios umbigos

“Ói, ói o trem, já não é o mesmo trem que você conheceu, não é mais” [...]

Por Carlos Henrique Lobato (DRT-MA RP-718)

Não se constrói uma longevidade saudável de qualquer jeito. Ainda menos se essa pretensão refere-se à vida política, onde a satisfação do eleitor convive diariamente com a crescente expectativa de mais benefícios e a incredulidade ou tendências do quarto poder.

Só para se ter uma ideia desse desafio, o jornalista Alexandre Garcia, comentarista do Bom Dia Brasil, disse em sua participação na quarta-feira, 07, que depois de um atraso de 46 anos em relação ao Japão o Brasil enfim estava abrindo licitação para empresas interessadas em implantar o trem bala no país. Fez ainda outro comparativo entre o Brasil e a Alemanha e disse que ai o atraso é ainda maior, de 50 anos em relação à produção de automóveis com câmbio automático.

O comentário ofuscou uma notícia que deveria ser ao menos comemorada por “todos” os Brasileiros. Mas os desafios para a longevidade de um político começam exatamente pela imprensa. Que em seu papel informativo, esclarecedor, imparcial, muitas vezes peca por sua incredulidade ou excesso de sensacionalismo. Ao não se dar ao trabalho de esclarecer, por exemplo, os métodos para a conquista da grande fortuna da Alemanha, por exemplo, além de poder citar seu tamanho que certamente não é continental. Sem falar que está fincada no velho continente, há quantas centenas de anos mesmo?

Vivemos em um Brasil em dias de graça. De grandes descobertas e acertadas decisões. Porque não darmos a Cesar o que é de Cesar? Ou a Lula o que é de Lula?

Será tão inóspito assim vivermos em um país administrado por alguém que emanou do das entranhas do povo? Evidentemente não é o que parece. Grandes financiamentos (BNDES) para as grandes empresas, (aí se encaixa grandes emissoras de TV, por exemplo) médios financiamentos (BB e CAIXA) para médias empresas, incentivos fiscais, agrícolas e pecuários, apoio a micro e pequenas empresas (SEBRAE) e até uma recém criada Firma Individual para aqueles que literalmente encaram o sol do dia-a-dia.

Corrijam-me se estiver errado, mas nosso atual presidente já tentava entrar com suas idéias e planos de governo há no mínimo 16 anos atrás. E quantos outros com boas idéias bem antes que Lula sequer pensasse em ser presidente não sucumbiram diante de um sistema esmagador de tentáculos enormes, capazes de alcançar e sufocar qualquer um que imaginasse um Brasil -País de Todos.

Devagar com o andor que o santo é de barro. Onde está o desafiante ao posto maior. Por onde andam suas riquezas intelectuais.

Eu sinto muito, sinto mesmo, acredito em mudanças de tempos em tempos, desde que plausíveis.

Daí me apresentarem um vice para o Serra que ninguém conhece, só pra agradar e acomodar determinada agremiação política lá de onde já foi capital e não deu certo, (deputado Índio da Costa - DEM-RJ) em detrimento de uma vice que se não fosse a ideal, seria pelo menos uma mulher de muito pulso, vitoriosa e que certamente enriqueceria bastante seu palanque. Estou falando da senadora Kátia Abreu (DEM/TO)

Se a proposta apresentada para a mudança é essa, então vou ficar aqui mesmo, esperando o trem prometido por quem já vem pilotando bem a muito tempo.

Chega de intelectuais e de seus golpes constitucionais. Quem, quando esteve no poder, inventou um segundo mandato? Será se foi o tucano FHC?

Pão pra mim, pão pra ti também. É assim que deve ser.

Longevidade e respeito para todos os que merecerem.

E viva o voto livre!

“Onde tem maranhense, o Governo está presente”

Fonte:  Secap e Seduc Texto:  Izabella Silveira e Raphael Garreto Fotos:  Gilson Teixeira e Jardel Scot 08/12/2017 Na última sexta...