Sanches estuda “questões jurídicas”

Convidado pelas direções estadual e nacional do PCdoB para ingressar no partido, o vereador Edmilson Sanches ainda não decidiu se deixa mesmo o PSDB.

O PCdoB quer tê-lo como candidato a prefeito em 2012. E Sanches não esconde de ninguém seu desejo de disputar a Prefeitura de Imperatriz.

Mas há entraves jurídicos, “questões jurídicas que estamos estudando”. Caso deixe o PSDB, o vereador corre o risco de perder o mandato por infidelidade partidária.

Sanches reclama que não tem espaço no PSDB e os tucanos não engolem sua independência.

Sanches tem até setembro para tomar uma decisão.

Enquanto isso cumpre sua peregrinação diária de encontros, reuniões e palestras em associações comunitárias, entidades estudantis, clubes empresariais.

2 comentários:

  1. O lugar ideal de Sanches é o PSDB.Edmilson não tem alma e cérebro de comunista.Aproxima-se dos comunistas com a única intenção de chegar ao poder via PCdoB.
    Uma vez atingindo tal objetivo virará as costas para os comunistas.Da mesma forma que virou as costas para Hildon e está virando as costas para o Madeira.
    Sanches, com o discurso da honestidade, busca o poder e $eu$ encanto$$$!!!
    Alcides Martins

    ResponderExcluir
  2. Carlos Gaby: Desafio esse Sr. Alcides Martins a provar essa estória de abandonar "Hildon" (sic), Madeira e partidos. Ele não sabe da História um nada. Ele não sabe de propostas monetárias e político-administrativas que me fizeram e eu recusei (inclusive agora). Ele não sabe dos desvios, envolvendo meu nome (inclusive de dinheiro, R$ 600 mil -- está na Justiça; é público) que a administração "Hildon" (sic) fez, a desatenção aos projetos de desenvolvimento apresentados (como era de minha obrigação), os projetos, proposições, o colocar-se à disposição de duas administrações, inclusive a atual (como reconhecem o presidente do partido e o líder do governo), praticamente todos olimpicamente negados ou não executados. Afirmar que lutaria pelo "poder" para buscar dinheiro é querer trazer para mim os vícios das pessoas e administrações que ele deve ter apoiado. Lamentavelmente, é um "diálogo" desigual esse da Internet, daí eu não participar dele: um ser humano se esconde , dá-se ao luxo de atacar ("discurso de honestidade") e não aceita um convite para eu colocar à disposição todas as versões que tenho às inverdades e precipitações de julgamento que coloca esse internauta, com a autoridade de "pai da verdade", a perfeição em pessoa, a virtude em vida, e, por que não?, defensor de outros ideários e pessoas. Estou à disposição, Sr. "Alcides Martins" (para mim, um covarde, um enrustido, até que se exposnha verdadeiramente). Não se fazem discussões do nível que deveria ser feito se um dos dialogadores esconde-se no acinzentamento, nos cantinhos obscuros da rede digital. Venha para o claro, Sr. Alcides e eu terei o dever de responder a todas as suas perguntas, com fatos e nomes. Não tenho o que esconder. E, se não acreditar na minha versão, você pelo menos terá mais argumentos, pois aí se juntarão a mentira em que você acredita e a versão que você poderá negar. Mas, apesar disso, vamos civilizadamente dialogar. Está feito o convite. (Vou colocar o comentário do Sr. "Alcides" e o meu no Facebook, pois, apesar de um ou outro "fake", nesta rede social digital pelo menos as pessoas mostram a cara, o nome, muitas das vezes a profissão ou atividade, as ideias; enfim, não se escondem.)(EDMILSON SANCHES)

    ResponderExcluir

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...