Ildon: “Sou candidato sem liminar”

O ex-prefeito Ildon Marques afastou definitivamente as desconfianças e boatos acerca de uma suposta impossibilidade de sua candidatura á Prefeitura de Imperatriz, e afirmou que não tem entrave jurídico que o impeça de participar da convenção do PMDB, no próximo dia 24, como um dos pré-candidatos do partido ao pleito majoritário de outubro.
“Sou candidato sem liminar. Não preciso de liminar para ir à convenção. Sou pré-candidato e vou disputar a convenção. Meu nome estará à disposição do partido”, declarou o ex-prefeito.
Ildon passou a quarta-feira recebendo jornalistas e blogueiros em sua residência, no Bom Jesus.
Falou sobre vários assuntos: candidatura, convenção, PAC, educação, a escolha de seu vice, ajuda que o governadora Roseana Sarney tem dado ao prefeito Madeira, a atuação do deputado federal Chiquinho Escórcio, entre outras abordagens políticas.
Sobre o deputado Chiquinho Escórcio, disse que o parlamentar tem muita força dentro do PMDB do Maranhão, desenvoltura que pode inclusive trazer dificuldades a ele [Ildon] na convenção do partido.
Abaixo alguns trechos da entrevista concedida ao blog e ao blogueiro Rui Porão:
CANDIDATURA – “Não posso dizer que sou candidato ainda, porque estaria cometendo um crime eleitoral, porque ainda não houve a convenção. Mas sou candidato na convenção sem liminar. Não preciso de liminar para ser candidato. Meu nome estará à disposição do partido como pré-candidato”.
“Minha candidatura só depende do PMDB, se o partido apoiar minha candidatura na convenção”.
PROCESSOS – “Só tenho dois processos. Um, em que fui condenado a revelia, sem ser notificado, nem eu nem meu advogado. Estamos recorrendo. Outro, o TCU [Tribunal de Contas da União] aprovou minhas contas, o TRF [Tribunal Regional Federal] me condenou. Vou pedir a anulação da sentença, não é liminar, para tocar minha campanha”.   
PMDB – “O dr. Antonio Leite tem feito um trabalho fantástico em suas atividades. Além de mim e do dr. Antonio Leite, há outros bons nomes no partido. A disputa na convenção não racha o partido. Pelo contrário, é uma prova de fortalecimento do partido. O PMDB é um partido forte. O partido tá vivo. É forte. O PMDB não é um partido de aluguel”.
MANDATO – “A gente tem que se renovar. Tenho que estar num processo de mudança. Eu também tenho que mudar. Hoje temos uma juventude ativa entrando na política. Precisamos dar a essa juventude uma educação de qualidade. Conhecimento é a base de tudo”.
ROSEANA/MADEIRA – “Pelo que ouvi do próprio Madeira, a governadora Roseana tem ajudado muito ele, ajudado na área de saúde, ajudado para colocar asfalto. Sem essa ajuda a situação [do prefeito] estaria complicada. Acho correta essa parceria”.
“Nunca tive ajuda de governador, nem de deputado. Só da Roseana, quando era interventor. E também do Lobão, que arrumou recursos para fazermos a obra de saneamento da rua Santa Teresa, no Maranhão Novo, uma obra importante, que solucionou o problema de alagamento e acabou com várias doenças que acometiam as pessoas de lá, principalmente as crianças”.
GOVERNO MADEIRA – “Não faço juízo de valor do governo do Madeira. Não faço julgamento. O povo vai fazer esse julgamento. Só alavanco as virtudes das pessoas”.
CHIQUINHO ESCÓRCIO – “Eu tenho que respeitar o pensamento e a posição do deputado Chiquinho Escórcio. Ele é um deputado, é um membro do partido, ele é um deputado forte. Olha o quanto ele é forte: o Chiquinho percorreu o Maranhão todo atrás de documentos que pudessem incriminar o dr. Jackson Lago, e ele conseguiu. Ele é tão forte que cassou o dr. Jackson Lago, o governador do Estado. Ele tirou o mandato do dr. Jackson Lago e do Pastor Porto.  Ora se tem poder para cassar um Governador, com certeza ele tem poder para me tirar também, e eu corro esse risco de ser tirado por ele na convenção”.
VICE – “Eu não posso ir para uma campanha pedir apoio ou impor um nome para vice. Os nossos partidos aliados é que devem decidir isso”.
PAC – “Não sei o quanto foi gasto. Deixamos o projeto do PAC da Vila Cafeteira e do Bacuri pronto. Fiscalizar o que foi gasto ou deixou de ser gasto, não cabe a mim, mas ao Ministério Público e às autoridades competentes”.
EDUCAÇÃO – “Para mim, a escola de tempo integral é o melhor modelo para a educação básica. Precisamos oferecer aos nossos jovens, além da educação formal, da grade curricular em sala de aula, outras atividades que complementem essa educação, como arte, cultura, esporte, e ensino técnico. Esse modelo foi implantado por mim em Imperatriz. Aquela escola que inclusive leva o nome de minha mãe foi projetada para ser uma escola de tempo integral”.
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...