Perderam os "contra"

Para decepção dos agitadores extra-movimento, os eternos "contra", a greve dos policiais militares e bombeiros terminou sem enfrentamentos e derramamento de sangue. Bom para o Maranhão. Bom para a categoria, de qual reivindicação justa conseguiu extrair o melhor, tanto que concordou com o acordado nas negociações.

Mas para os agitadores das redes sociais e da trincada trincheira oposicionista, que tentaram dar um matiz político ao movimento, tudo pensando em 2012 e 2014, ficou o gosto amargo da frustração. Queriam ver irmãos se destruindo e a unidade do Estado parar nas pendengas violentas dos tempos dos coronéis. Quebraram a cara.

O terror coletivo e a instabilidade psicológica, quiseram pregar. Usaram microfones, horários na tv, espaços em jornais, postagens na internet, para incutir o medo na população. Receptivos aos apoios, os líderes grevistas, no entanto, souberam separar o joio do trigo, e resguardar a legitimidade do movimento.

O espírito de responsabilidade cidadã e o respeito ao estado de direito, afinal, conduziram o movimento a uma saída estritamente bilateral, obstruindo qualquer vantagem político-ideológica dos "contra" e seus eternos rancores, com seus sentimentos obtusos e ditatoriais.

Que o rescaldo da crise sirva de reflexão para as futuras relações do Poder e de Poder, que o bom senso seja observado nos dois lados. E que a contaminação do “quanto pior melhor” paire sobre o cemitério das pequenas almas, que insistem em fincar consciência em velhos preceitos.

O jogo democrático das eleições não pode passar pelos pequenos corações, mas pela consciência livre do povo, que decidirá soberana e pacificamente nas urnas.

Ainda bem que os policias e bombeiros souberam julgar que, fortes, podem muito, mas manchados pelo velho sindicalismo político poderiam sucumbir na desconfiança e no descrédito. Em tempo, refutaram as investidas “ideológicas” e agiram com a responsabilidade e o respeito que a população maranhense esperava. Perderam os interesseiros políticos, os eternos "contra".

Um comentário:

  1. Parabéns, Carlos Gaby.
    Reflexão de muito bom senso.
    Texto de dar inveja.
    Abraço!

    ResponderExcluir

Hospital de Ortopedia vai permitir 9.600 cirurgias a mais

Com a decisão de alugar uma estrutura já existente para instalar o Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO), a Secretaria Estadual...