A 'prefeiturável' Mara La-Rocque

Com a pré-candidatura da ex-secretária de saúde do Município, Rosângela Curado, do Democratas, nas ruas, agora são duas mulheres na corrida pré-eleitoral. A cerimonialista Mara La-Rocque sinaliza a possibilidade de levar seu nome à apreciação do PP, partido aliado do prefeito Madeira – Neto da Ampere, presidente do Diretório Municipal, é secretário de Esportes no governo tucano.

A todos, entretanto, que perguntam se é pré-candidata, Mara sai pela tangente: nem confirma, nem desmente, “o que abre um canal de possibilidades”, segundo suas palavras em contato via Facebook com a coluna.

“Quanto ao partido, mesmo fazendo parte do governo municipal, como outros ‘pês’, ou seja, PDT, PSB, PPS, e por aí afora, estão se lançando, por que então o PP seria diferente?”, questiona, lançando um desafio à direção municipal do partido e aos correligionários.

Mara aposta no voto feminino e quer sentir a repercussão do lançamento de seu nome junto ao eleitorado. Cita a lei de cotas da reforma eleitoral, que assegura obrigatoriamente 30% das candidaturas às mulheres.

“Represento a maioria da população e obrigatoriamente nesta eleição, segundo a mini-reforma política, não poderão [os partidos] deixar de ter 30% de mulheres inscritas. Se por acaso isso não ocorrer, ninguém poderá registrar candidatura alguma”, interpreta ela. “Agora os partidos irão nos estender o tapete vermelho”, brinca.

Divagações à parte, o eleitorado feminino é um filão considerável (as mulheres são a maioria da população brasileira). Em Imperatriz, nomes sérios e competentes estarão em julgamento popular, em outubro, na eleição para a Câmara de Vereadores. Uma ótima oportunidade de sacramentar a presença feminina no Legislativo municipal. Então, por quê não viabilizar candidaturas majoritárias, sonha a inquieta Mara La-Rocque.

Ex-anfitriã destacada do falecido governador Jackson Lago, Mara hoje alfineta o PDT. “Esse PDT que aí está não corresponde ao meu objetivo político, entende?”.   

Pra valer ou não, a pré-candidatura de Mara quebra o marasmo desse início de pré-campanha, no qual as coisas mudam entre uma refeição e outra, e os boatos deslizam rápidos nas rodadas políticas e no mundo virtual.

Mas aqui cabe uma pergunta: o PP apostaria mesmo suas fichas num eventual rompimento com o prefeito para lançar numa aventura com candidatura própria, ou Mara é mais um nome no mural dos pretensos pré-candidatos a vice de Madeira? No momento, tudo vale. Quem não chora, não mama.

***

Agora é chumbo



O PDT pró-Madeira aponta sua artilharia contra o deputado estadual Carlinhos Amorim, desde que ele confirmou sua pré-candidatura a prefeito.

“Todo mundo que tem noções básicas de política sabe disso, o resto é proselitismo político de baixo nível. A postura de Carlinhos prejudica os novos pretendentes ao Legislativo [municipal] e até mesmo aos vereadores com mandato, não tem outra saída: ou estes pré-candidatos a vereador se organizam e tomam a direção do processo eleitoral municipal ou perderão a chance de terem candidaturas minimamente viáveis”, declarou a um blog local o jornalista Josué Moura, “um dos que abertamente é contra a tese de candidatura própria no PDT” imperatrizense.

“Acredito que os interesses políticos que deveriam prevalecer no PDT em Imperatriz seriam os dos pré-candidatos a vereador, pois se trata de eleição municipal e não o de Carlinhos Amorim, que não é candidato a nada nas eleições deste ano, todo mundo sabe disso”, atacou o jornalista.

Carlinhos está achando ótimo tudo isso, ganha espaço e projeção na mídia sem reponder a nenhuma das críticas.

Publicado originalmente em Correio Popular (www.jornalcorreiopopular.com), Coluna do Carlos Gaby, P2, edição desta quinta-feira, 22 de março de 2012.

2 comentários:

  1. Os votos dessa Mara La Roque cabe numa carroça de burro, o que ela devia fazer mesmo era tomar conta do marido dela que quando bebe faz a maior arruaça na cidade.
    CARLOS CASTRO

    ResponderExcluir
  2. gaby...eu reputo vc um jornalista inteligente....mara candidata..por favor...pastor elias

    ResponderExcluir

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...