IMPERATRIZ ABRE DEBATES REGIONAIS SOBRE PLANO PLURIANUAL E ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DO GOVERNO DO MARANHÃO

Secretária Cynthia Mota Lima, com o microfone; secretário Márcio Jerry; prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira; no final à direita, o deputado estadual Júnior Verde
Por Jéssica Wernz e Cristiana França

Municípios que integram os territórios do Cocais e do Cerrado Amazônico iniciaram nesta segunda-feira (15) os debates sobre Plano Plurianual e Orçamento Participativo. Por meio das escutas territoriais, o Governo do Estado convida a população maranhense a propor as ações e os serviços que serão realizados em cada região. A discussão sobre as prioridades para o Plano Plurianual (PPA) e Orçamento Participativo (OP) envolverá todos os territórios maranhenses.

As propostas foram elencadas nos grupos divididos por cinco eixos temáticos: Direitos Humanos, Qualidade de Vida, Desenvolvimento Socioeconômico, Desenvolvimento Humano e Defesa Social. Em cada grupo, os participantes puderam debater as prioridades de suas regiões para o PPA e o OP. As sugestões de cada grupo foram apresentadas para os demais participantes e as prioridades de cada território foram votadas em plenária.

No território dos Cocais, o encontro foi realizado na Universidade Estadual do Maranhão (Uema), em Caxias. Na ocasião, representaram o governador Flávio Dino os secretários estaduais de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, e de Agricultura Familiar, Adelmo Soares. O encontro contou ainda com a participação de representantes das secretarias estaduais de Planejamento e Orçamento, Educação, Articulação Política, Juventude, Desenvolvimento Social, Igualdade Racial, Fazenda e Meio Ambiente e da Agência Estadual de Pesquisa e Extensão Rural, além de representantes de lideranças territoriais.

O secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, destacou a importância das escutas territoriais para o Governo do Estado. "Esse é um momento importante para a gestão pública. Nosso desafio é durante as escutas ter uma visão estrategicamente ampla e politicamente solidária, pois precisamos pensar em ações que impactarão no desenvolvimento da região e não apenas dos municípios isoladamente. As escutas não são um acontecimento isolado, é um método de governo. O governador Flávio Dino está convencido de que não se faz gestão democrática sem ampla participação popular nas decisões do governo e o que estamos fazendo aqui é também um exercício necessário da cidadania", afirmou.

Entre as propostas aprovadas para a região dos Cocais estão aquelas voltadas para as comunidades quilombolas, políticas para as mulheres, investimentos na área da agricultura familiar, do artesanato e demais produção, além do incentivo ao extrativismo e a ampliação dos serviços de saúde.

Já na região do Cerrado Amazônico, a escuta foi realizada na cidade de Imperatriz, no auditório da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). O encontro contou com as presenças do secretário de Estado de Assuntos Políticos, Márcio Jerry, representando o governador Flávio Dino; da secretária de Estado do Planejamento e Orçamento, Cynthia Mota Lima; do prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira; da presidente da Funac, Elisângela Cardoso; do deputado estadual Júnior Verde, representando a Assembleia Legislativa do Maranhão, além de várias lideranças políticas, vereadores e prefeitos da região.
 
Auditório da Uema lotado de representantes da sociedade civil
A secretária de Planejamento, Cynthia Mota Lima, destacou o momento ímpar pelo qual o Estado passa atualmente, com a elaboração do Plano Plurianual, que este ano vem com um diferencial, que é o Orçamento Participativo. “Estamos passando por um novo momento no Estado, onde levamos para a sociedade a possibilidade de trabalhar em conjunto com os técnicos do Governo na elaboração das peças mais importantes do Planejamento, juntamente com a Lei de Diretrizes Orçamentária”, enfatizou a secretária.

Representando o governador Flávio Dino, o secretário Márcio Jerry ressaltou o empenho das duas secretarias envolvidas na elaboração do PPA (secretarias estaduais de Direitos Humanos e Participação Popular e Planejamento e Orçamento) e destacou também a importância do Plano para todo o Estado.

O secretário de Igualdade Racial de Peritoró, Francisco Damasceno, avaliou positivamente o encontro. "Se o governador Flávio Dino está nos ouvindo é porque considera importante a opinião de quem conhece a região. Acho necessária essa discussão para o desenvolvimento das nossas regiões. Foi um debate muito válido", destacou. 

O estudante de Contabilidade Pública, Josemir Costa, de Imperatriz, se integrou à discussão no eixo que mais se identificou. "Participei das discussões sobre Desenvolvimento Socioeconômico, com o objetivo de contribuir com ideias, visando o desenvolvimento da minha região, principalmente nas áreas de Turismo e Indústria", disse.

Todos os territórios maranhenses participarão das escutas territoriais. Além de Cocais e Cerrado Amazônico, participarão das discussões os territórios Metropolitano; Vale do Mearim; Cerrado do Sul; Baixo Parnaíba; Sertão do Maranhão; Vale do Itapecuru; Baixada Ocidental; Centro Maranhense; Alto Turi Gurupi; Médio Mearim; Vale do Pindaré; Campos e Lagos; e Lençóis e Munim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...