ESTRADA DO ARROZ : O fim de uma espera de 40 anos

Quarenta anos de promessas eleitoreiras, decepções e isolamento chegam ao fim neste sábado, 16 de julho. Finalmente, após quatro décadas de espera, moradores e produtores da zona rural do mais importante município do interior do Maranhão e de dezenas de povoados e pequenas comunidades de outros municípios poderão comemorar o fim de um pesadelo e a realização de um sonho.

O governador Flávio Dino e o secretário estadual da Infraestrutura, Clayton Noleto, selam um compromisso de campanha com a entrega da nova MA-386, a Estrada do Arroz, no dia em que Imperatriz - "a segunda capital do estado", na palavra do governador - completa 164 anos de fundação. 

"O asfaltamento desta estrada se tornou quase uma lenda, uma obra que ninguém mais acreditava, em razão das promessas nunca cumpridas de políticos  e governos do passado", comenta o secretário Clayton Noleto.

Via de ligação do município de Imperatriz com a rodovia Belém-Brasília, toda a área que corta já foi território imperatrizense, depois retalhada em novas cidades. Margeando grandes e pequenas propriedades, escoava a produção de arroz em condições precárias de trafegabilidade na estação seca no final da década de 1960 e metade da de 1970, depois serviu a madeireiros e a transportadores de carvão vegetal e foi palco de conflitos agrários nos anos 1970/1980 - ao longo de suas terras com histórias de pobreza e riqueza, há vários acampamentos de sem-terra.

Hoje, pequenos e grandes produtores geram emprego e renda. Produzem carne, leite, ovos, queijo, feijão, hortaliças e melancia e outras frutas. Grande parte dessa produção é comercializada em Imperatriz, cidade-pólo de uma região na confluência de Maranhão, Pará e Tocantins, que compra, vende e oferece serviços a ricos e pobres.

O secretário-adjunto de Agricultura, Abastecimento e Produção (Seaap) de Imperatriz, Hélio Gregório Fraga, diz que os produtores rurais comemoram a entrega oficial da obra e projetam um novo momento econômico para as propriedades situadas às margens da rodovia.  

"Há um incremento da produção de leite, valorização dos imóveis rurais ao longo da MA-386 e posso dizer também dizer que após essa obra de asfaltamento muita gente resolveu voltar para o campo, pois tínhamos uma preocupação com relação ao êxodo rural, mas hoje é ao contrário", afirma Hélio Fraga.

Neste sábado, 16 de julho, quando o governador Flávio Dino entregar oficialmente a nova Estrada do Arroz, uma lenda ficará no cotidiano da história de uma região marcada pela desigualdade social e pelo esquecimento, e novos sonhos serão construídos.

Colaborou Gil Carvalho
Fotos: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clã Sarney e o ‘Bloco Sanatório Geral’

Os temas se cruzam com extrema coincidência que pensamos (ou temos certeza) que ainda estamos no auge do coronelismo político no Maranhão...