Investimentos de R$ 40 milhões em Imperatriz contribuem com o Programa Escola Digna

Secretário Simplício Araújo, da Indústria e Comércio, com executivos da Peroxidos do Brasil
O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria e Comércio (Seinc), assinou nesta quarta-feira (17), termo de compromisso com a empresa Peroxidos do Brasil, que irá investir R$ 40 milhões para viabilizar a implantação de uma mini planta (MyH2 O2) de peróxidos de hidrogênio, popularmente conhecido como água oxigenada. A assinatura reflete um compromisso de atração de investimentos e contribuição para aprimorar e transformar o processo de ensino aprendizagem na Educação Básica, elevando os índices educacionais do Estado.

Com o investimento, serão construídas duas escolas para o programa ‘Escola Digna’, que vai substituir escolas improvisadas de taipa, palha, galpões ou outros estabelecimentos considerados inadequados, por estruturas de alvenaria com condições necessárias para a formação dos estudantes maranhenses.           

O empreendimento que vai ser construído em Imperatriz e fornecerá insumos a unidade da Suzano Papel e Celulose S/A, na Região Tocantina. Com capacidade para produzir 12 mil toneladas de peróxido de hidrogênio, o local irá contar com tecnologia avançada e será a primeira fábrica comercial do mundo, nesse modelo.

O secretário de Estado Indústria e Comércio, Simplício Araújo, destacou o trabalho de atração de investimentos do Governo Flávio Dino, que contribui para o desenvolvimento da região e para as políticas sociais, promovidas pelo Executivo. “Os trabalhos de atração de investimentos estão contribuindo para o desenvolvimento, geração de emprego e renda no Estado, além das contrapartidas sociais, já que o empreendimento irá contribuir com as ações do Programa ‘Escola Digna’, disse o secretário.

A empresa irá priorizar a contratação de mão de obra e de empresas maranhenses, e participará do programa ‘Maranhão Mais Produtivo’, que visa dar oportunidade às micro e pequenas empresas instaladas no Estado, ampliando o acesso a novos mercados.

Os executivos da empresa afirmaram que a fábrica em Imperatriz começa a operar em outubro de 2017. Segundo o diretor geral da empresa, Carlos Silveira, a instalação das atividades da Peroxidos Brasil no Maranhão vai contribuir para melhorar is indicadores sociais e de sustentabilidade.

“Nós estamos bastante satisfeitos com a oportunidade do investimento, pois elaboramos uma tecnologia que permite vantagens para o desenvolvimento sustentável e regional. É uma riqueza que passará a ser criada aqui no Maranhão, com tecnologia, sobretudo pelo fato de estarmos usando inovação à disposição da sociedade”, ressaltou Carlos Silveira. Assim, como esse empreendimento, outros investimentos prospectados por meio do Governo do Estado estão contribuindo para mudar a realidade da educação do Maranhão.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ausência de vereadores: Câmara entra em recesso sem votar Orçamento

Mesa Diretora para o biênio 2019/2020 eleita na sessão desta quinta (14)  A Câmara Municipal de Imperatriz entrou oficialmente em reces...