“PREFEITO TEM SIM RESPONSABILIDADES COM A SEGURANÇA PÚBLICA DE IMPERATRIZ”, DIZ CANDIDATO

“Imperatriz acaba de ultrapassar os mais de 100 homicídios e o Poder Executivo omite-se, igualmente criminosamente, de debater o assunto e apresentar ações e soluções que contribuam para diminuir essa verdadeira epidemia de violência”.

Com essas palavras, Edmilson Sanches, candidato a prefeito de Imperatriz (PPL), vem se posicionando em palestras e reuniões. Ele não admite a quase completa omissão da Prefeitura Municipal de uma questão que tem a ver diretamente com a sobrevivência ou a incolumidade física dos imperatrizenses. “Não serve como desculpa as restrições constitucionais, que delegam a Segurança Pública aos Estados e à União e, aos municípios, apenas a guarda de patrimônio da cidade”.

“O que impacta o social impacta o governamental, que deve buscar, com inovação, criatividade e sadia ousadia, processos e instrumentos que reduzam a violência no município”. Nesse sentido, Edmilson Sanches propõe, em seu Plano de Governo já entregue à Justiça Eleitoral, que seja criada a Força Metropolitana de Segurança, sucessora da Guarda Municipal, que só existe em lei, e a Fundação de Apoio à Segurança de Imperatriz (FASI), órgão para promover discussões, realizar pesquisas, elaborar projetos e desenvolver ações de suporte material, financeiro e logístico para a área de Segurança Pública no município.

O candidato Sanches tem alguma experiência na área: foi o primeiro presidente do conselho deliberativo do Conselho e Segurança Pública de Imperatriz (Conseg), auxiliou na implantação de postos comunitários de segurança, na época do comandante Coronel Melo, foi instrutor da Polícia Militar, em disciplinas relacionados a Violência e Cidadania e foi palestrante na área de “Segurança e Desenvolvimento” para o Exército Brasileiro (5º BIS). O trabalho de Edmilson Sanches nesse setor levou a PM e o Exército a concederem-lhe honrarias em reconhecimento pelos serviços prestados.

Segundo Sanches, “Imperatriz, em 1997, registrou 108 homicídios; atualmente, esse número é a quantidade em agosto, faltando ainda quatro meses para o ano terminar.” Sanches lembra que, em sociedades mais civilizadas, o número tolerado, “aceitável” de mortes por ano são 5 homicídios por grupo de 100.000 habitantes. “No caso de Imperatriz -- ressalva o candidato -- , se fosse mantido o número civilizado, nosso município deveria registrar cerca de 13 mortes ao ano... e já estamos OITO VEZES MAIS, ou 800% acima do que o tolerado no mundo com maior grau de civilização”. 

Mas não param por aí as propostas defendidas pelo candidato na área de Segurança. Seu plano de Governo prevê também, entre outras ações, um programa de policiamento sociocomunitário, com vigilância noturna, administrado por bairro, com suporte do Poder Executivo e orientação dos Órgãos de Segurança Pública.

“Até agosto, Imperatriz já tem mais de QUARENTA mortes por grupo de 100 mil habitantes. Com mais de DEZ mortes por grupo de 100.000 habitantes a ONU já considera EPIDEMIA. Ou seja: Imperatriz mata, até agora, OITO VEZES mais que o mundo civilizado e já superou 400% ( QUATROCENTOS POR CENTO) o número que é considerado como caso de epidemia!”

Para Edmilson Sanches, em sua administração, “a Prefeitura, junto com as representações estaduais e federais e as representações classistas, empresariais e comunitárias deverão se organizar mais e melhor do que o crime, e a população de Imperatriz, em qualquer bairro ou povoado, começará a sentir-se segura, pois os próprios habitantes serão parte na busca e implantação de ações de prevenção e combate à violência, auxiliando a Polícia Militar e a Polícia Civil”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Flávio Dino entrega casas, água, VIVA e outras obras em 5 cidades

VIVA/Procon de Godofredo Viana será inaugurado oficialmente nesta quarta (22) Projeto Aquaponia está beneficiando milhares de pess...