57 jornalistas mortos em 2010

Em 2010, um total de 57 jornalistas foram assassinados no exercício da profissão contra 76 em 2009, segundo balanço divulgado esta quinta-feira pela organização de defesa da liberdade de imprensa Repórteres sem Fronteiras (RSF).
A organização denunciou, ainda, que 51 jornalistas foram sequestrados, 535 foram detidos e outros 1.374, agredidos ou ameaçados; 504 meios de comunicação foram censurados e 127 jornalistas tiveram que deixar seus países de origem.
No que diz respeito à internet, 152 blogueiros foram detidos, 52 agredidos e 62 países censuraram a rede.
A RSF constatou uma redução no número de jornalistas mortos em zonas de guerra nos últimos anos, mas que cada vez é mais complicado identificar os assassinos entre grupos mafiosos, armados ou religiosos e até mesmo Estados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...