Adidas suspende vendas de blusas do Brasil com conotação sexual


A fabricante de material esportivo Adidas informou nesta terça-feira (25) que suspendeu as vendas de modelos de camisetas feitas para a Copa do Mundo e que continham conotação sexual. As peças estavam à venda no site da empresa nos Estados Unidos e irritaram o governo brasileiro. 

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) repudiou "veementemente" a comercialização de produtos que vinculem a imagem do Brasil a apelos sexuais. Segundo nota no site do instituto, a Embratur entrou em contato com a Adidas para que retirasse do mercado as camisetas que vinculam o Brasil a propagandas sexuais.

Leia mais:


"No que se refere à promoção turística do Brasil no exterior, realizada pela Embratur, nenhuma campanha ou ação desenvolvida pela autarquia usa qualquer imagem ou mensagem que traga conotação sexual ou que sirva de incentivo para essa prática criminosa. O Instituto tem como meta mostrar um País culturalmente diverso, com roteiros turísticos repletos de ícones patrimoniais, belezas naturais, hospitalidade e modernidade", diz a nota.

O presidente da Embratur, Flávio Dino, reforça a repressão ao chamado “turismo sexual”. “A exploração sexual é um crime inaceitável e não pode ser confundida de forma alguma com uma modalidade de turismo”, afirma Dino. “Queremos deixar claro aos nossos principais parceiros comerciais na área do turismo que o Brasil não tolera esse tipo de crime em seu território”. Para o presidente, o Brasil vive um momento em que o governo luta para não passar a imagem com apelo sexual internacionalmente. Dino afirma, ainda, que as camisetas fabricadas pela Adidas não retratam a realidade do país. 

Fonte: Jornal do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clã Sarney e o ‘Bloco Sanatório Geral’

Os temas se cruzam com extrema coincidência que pensamos (ou temos certeza) que ainda estamos no auge do coronelismo político no Maranhão...