CPI DA CAEMA: PRESIDENTE DA CÂMARA TEM 10 DIAS PARA SE EXPLICAR À JUSTIÇA

O Mandado de Notificação foi expedido pelo juiz titular da Vara da Fazenda Pública, Joaquim da Silva filho, na última segunda-feira (17), em atendimento ao Mandado de Segurança impetrado pelo vereadores da oposição representados pelo advogado Miguel Daladier.
A partir da notificação, o presidente da Câmara de Vereadores, Hamilton Miranda, tem prazo de 10 dias para dar explicações à Justiça sobre o cancelamento da Comissão Parlamentar de Inquérito que iria investigar as atividades da Caema, a empresa do Governo do Maranhão responsável pelos serviços de abastecimento de água e rede coletora de esgoto em muitos municípios maranhenses.

A informação foi postada pelo vereador  Aurélio Gomes (PT) em sua página no Facebook.

Vereador Aurelio Gomes (PT)
CPI

A Comissão Parlamentar de Inquérito foi instalada no final do ano passado após a suspensão total, por várias dias, no fornecimento de água em toda a cidade, resultado do rompimento de uma adutora de captação entre o rio Tocantins e a estação de tratamento da Caema, no Parque Butiri. 

A CPI chegou a ser instalada e fez visita à empresa para colher informações. Foi cancelada após  vereadores da base do prefeito Sebastião Madeira retirarem suas assinaturas e votarem a favor de um pedido de cancelamento apresentado pelo líder da bancada governista, Zé Carlos Soares. 

A manobra foi articulada pelo próprio prefeito, que agiu sob pressão do Palácio dos Leões para blindar o secretário de Saúde do Estado, Ricardo Murad, cunhado da governadora Roseana Sarney,  convocado para depor perante a comissão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...