Roseana: desenvolvimento do MA é realidade

Roseana e o diretor presidente da Suzano, Antonio Maciel

Os grandes investimentos já são uma realidade no Maranhão, que começa a experimentar os benefícios de uma iniciativa abraçada pelo Governo de atrair empreendimentos para o nosso estado. Imperatriz ganha uma fábrica da Suzano e os imperatrizenses se beneficiam com mais empregos e renda. O governo fez a sua parte e este encontro confirma uma parceria firmada com os investidores”, disse a governadora Roseana Sarney.

A governadora se reuniu ontem, quarta 13, com executivos da empresa Suzano Papel e Celulose, que informaram sobre o andamento das obras da fábrica e sobre o Programa de Capacitação de Pessoas, o Capacitar, lançado hoje, em Imperatriz. Estiveram presentes o diretor presidente da empresa, Antônio Maciel; o diretor executivo de Recursos Humanos, Carlos Alberto Griner; o diretor Florestal, João Comerio, além dos secretários de Estado de Fazenda, Cláudio Trinchão; e de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Maurício Macedo.

Antônio Maciel destacou que 1.400 pessoas já trabalham diretamente no projeto de instalação da fábrica. “A produção começará no início de 2013”, garantiu o diretor presidente, afirmando ainda que 20 empresas estão envolvidas na obra e 120 mil árvores estão sendo plantadas por dia.

Programa

O Programa de Capacitação de Pessoas (Capacitar), lançado no Palácio do Comércio, é fruto de parceria firmada entre o Governo do Estado, Suzano Papel e Celulose, Prefeitura de Imperatriz, Sindicatos dos Trabalhadores da Construção Civil e das Indústrias da Construção Civil da Região Tocantina, Senai, Sine, Fiema, Associação Comercial e Industrial de Imperatriz, além de empresas da região e potenciais fornecedores da Suzano.

Na cerimônia, foi assinado o Convênio de Formação e Capacitação de Pessoas entre Suzano, governos estadual e municipais, entidades empresariais e instituições de ensino. O secretário Maurício Macedo destacou a importância do Capacitar.

O projeto da Suzano está orçado em R$ 4 bilhões e vai gerar em torno de 18,5 mil empregos, entre diretos e indiretos, além de sete mil somente durante a fase de construção da fábrica.

Os cursos são gratuitos e serão oferecidas mais de 5.600 vagas. Os requisitos para participar em um dos 17 cursos nas áreas de Construção Civil e Montagem Industrial são: ser maior de 18 anos, independentemente do sexo, e escolaridade entre Ensino Fundamental e Médio, dependendo da modalidade.

O objetivo do programa é promover a formação e a qualificação de pessoas de Imperatriz e região, favorecendo o aumento de empregabilidade e inclusão destes profissionais no mercado de trabalho para atender às demandas locais. Com o consórcio, espera-se implementar um modelo integrado de cadastramento e qualificação de pessoas reunindo, num banco de dados, profissionais qualificados, proporcionando melhor qualidade técnica para as empresas regionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...