TIMON AVANÇA EM PROGRAMA DE HABITAÇÃO


A Prefeitura Municipal de Timon, por meio da Secretaria Municipal de Habitação (SEMHAB), informa que esta é a última semana para as famílias que foram contempladas com casas no residencial Cocais II comparecerem junto à secretaria munidas de toda documentação estipulada em edital. Os titulares devem comparecer munidos dos seguintes documentos: Cópias e originais do RG, CPF, Certidão de Nascimento, Certidão de casamento (caso titular seja casado (a)), comprovante de endereço.

Segundo o secretário de habitação, Hélio Lopes, a SEMHAB está fazendo sua parte e intensificará as chamadas aos sorteados. “O prazo final e estipulado no edital é até o dia 6 deste mês de junho, e nós faremos de tudo para entregar as casas para todas as famílias que foram sorteadas, porém, passado este prazo, iremos convocar os suplentes que estão na fila de espera e que atendem aos critérios nacionais e locais. O que queremos é o comparecimento daquelas famílias que foram sorteadas no dia, não é nossa intenção desclassificar ninguém por falta de comparecimento, mas há um prazo e ele precisa ser respeitado. Quanto aos suplentes, convocaremos de acordo com as vagas surgidas. Aqueles que apresentarem toda documentação necessária e compatível com os dados na ficha cadastral assinarão o contrato”, frisou.

Para maiores informações, os inscritos podem entrar em contato com a própria Secretaria de Habitação de Timon através do número 3212-5906, ou irem à sede, que fica localizada Na Avenida Paulo Ramos, s/n, centro de Timon. 

Residencial dos Cocais

Em abril deste ano, a Prefeitura de Timon, realizou o sorteio das 500 unidades habitacionais do Cocais II, essa foi a segunda etapa do Residencial dos Cocais. Na primeira etapa, realizada em 2013, também foram sorteadas 500 casas, totalizando 1.000 residências que serão entregues a famílias timonenses. As casas são provenientes do Programa do Governo Federal “Minha Casa Minha Vida”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clã Sarney e o ‘Bloco Sanatório Geral’

Os temas se cruzam com extrema coincidência que pensamos (ou temos certeza) que ainda estamos no auge do coronelismo político no Maranhão...