2.600 FORAM EXPULSOS DO SERVIÇO PÚBLICO NO GOVERNO LULA

Entre janeiro de 2003 e junho de 2010, 2.599 agentes públicos federais foram expulsos do serviço por envolvimento em práticas ilícitas. Os dados são da CGU (Controladoria-Geral da União), divulgados hoje (8).

Do total de penas de expulsão no período, as demissões somaram 2.232 casos; as destituições de cargos em comissão, 209; e as cassações de aposentadorias, 158.

Neste ano, foram 201 os servidores penalizados por práticas ilícitas. O principal motivo das expulsões, entre os relacionados com a prática de corrupção, foi o valimento do cargo para obtenção de vantagens, que respondeu por 1.351 casos, o que representa 34,44% do total.

A improbidade administrativa vem a seguir, com 751 casos (19,14%), enquanto as situações de recebimento de propina somaram 245 (6,25%).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Câmara não descarta acionar MP para suspender pagamento de contas de energia elétrica em Imperatriz

A comissão de vereadores formada para encaminhar as proposições no relatório que será enviado a autoridades, órgãos e entidades locai...