MARANHENSE PEDE REGISTRO DE CANDIDATURA À PRESIDÊNCIA

Américo de Souza (foto), do PSL, pediu no último sábado, sábado (10) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o registro de sua candidatura à Presidência da República mesmo após o partido ter decidido não disputar as eleições para o cargo.

Souza teve a candidatura aprovada em convenção partidária. Ele usou um mecanismo da legislação eleitoral que permite aos candidatos se registrar de forma avulsa caso os partidos não formalizem a candidatura. Cabe agora ao TSE julgar se o registro da candidatura é válido. A relatora é a ministra Carmem Lúcia. Ao todo, dez candidatos pediram registro para disputar a Presidência.

O PSL tinha desistido de ter candidato à Presidência devido à à resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que limita a participação de candidatos a presidente em programas eleitorais na TV e no rádio. Pela regra, estaria vetada a participação de presidenciáveis nas campanhas regionais nos estados em que ocorram coligações diferentes da nacional.

O presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, já afirmou que a resolução será revista após o recesso do Judiciário. Ao todo, dez candidatos pediram registro para disputar a Presidência.

“O que pesou mesmo foi a decisão do TSE. Em que pese eles tenham falado em rever, só vão decidir isso depois do recesso. Aí cria uma instabilidade nos estados nas coligações proporcionais e majoritárias e os diretórios estaduais estavam nos cobrando. Não podemos ser irresponsáveis e prejudicar a todos”, justificou, quando do anúncio da retirada, o secretário nacional do PSL, Roberto Siqueira.

O candidato, no entanto, não concordou com o argumento. Ele afirma que está no seu direito ao pedir o registro da candidatura por ter sido escolhido em convenção. O pedido do registro traz como vice Gilberto de Souza Leal Junior, também do PSL.

“Usei do direito que me confere a legislação eleitoral. Não há nenhuma animosidade entre mim e os membros do diretório do partido. Tenho certeza que, se o TSE me der o registro, todo o partido se unirá em favor da nossa candidatura.

Américo de Souza declarou ter um patrimônio de R$ 696,1 mil. A maior parte dos bens declarados está na empresa Turimar Imobiliária. Ele declarou ter R$ 535 mil em cotas da empresa. Outro bem de alto valor é uma casa em Santa Catarina avaliada por ele em R$ 120 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...