CRISE NO PÓLO SIDERÚRGICO DE AÇAILÂNDIA SERÁ DEBATIDA NA AL


A crise no pólo siderúrgico de Açailândia, que pode resultar em demissão em massa de trabalhadores e arrasar a economia do Município, será discutida em audiência pública na próxima terça-feira, 23, a partir de 14h30 no auditório Fernando Falcão da Assembléia Legislativa.
Com o tema "AÇAILÂNDIA PODE PARAR - Demissão em massa no Polo Industrial de Açailândia", a audiência será coordenada pela Comissão de Defesa dos Direitos Humanos, Comissão de Meio Ambiente, Minas e Energia, Comissão de Economia, Indústria, Comércio e Turismo, Comissão de Previdência, Assistência Social e da Família e Comissão de Relações do Trabalho e Administração Pública, em atendimento à solicitação dos trabalhadores e trabalhadoras do setor siderúrgico de Açailândia.
 Para esse evento, estão convidados José Carlos Martins - Diretor Executivo da VALE; Ildelmar Gonçalves - prefeito de Açailândia; Hélio Santos - presidente da Câmara Municipal de Açailândia; Sílvio Marcos Vieira da Silva - membro do Conselho dos Pastores de Açailândia - COMEA; João Cayres - secretário nacional da Confederação Nacional dos Metalúrgicos; Artur Henrique da Silva Santos - presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores - CUT; Eduardo Pinto - presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias  do Estado Maranhão; Cláudio Donizetti Azevedo - presidente do Sindicato da Indústria do Ferro do Maranhão; Gildásio Silva Alcântara - presidente da Associação Comercial de Açailândia; Maria Fernanda Fulanneto - representante do Ministério Público do Trabalho - 16ª Região; Jarlis Adelino - presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico de Açailândia e Jose Guilherme Zagallo - representante do Movimento Reage São Luís.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Câmara não descarta acionar MP para suspender pagamento de contas de energia elétrica em Imperatriz

A comissão de vereadores formada para encaminhar as proposições no relatório que será enviado a autoridades, órgãos e entidades locai...