O DIA EM QUE A CÂMERA VENCEU O PODER


Todos os esforços por lama à baixo. Uso da máquina pública, adesivaços, caminhadas, passeio ciclístico, pressão em servidores do Município. Mesmo assim, o prefeito Sebastião Madeira não conseguiu impedir a vitória de Dilma Roussef sobre José Serra, em Imperatriz, com uma vantagem de 5 mil votos em favor da candidata do PT.    
No segundo maior colégio eleitoral do Maranhão, Dilma obteve 52,26% (59.841 votos), e Serra 47.74% (54.665 votos).
Madeira perdeu a eleição (a segunda na campanha de 2010 – a primeira foi para Roseana ao Governo do Estado, quando apoiou Jackson Lago), e ainda uma aposta que fez com o fotógrafo Pinheiro, curiosamente seu maior adversário hoje nas ruas, sem cargo público. Madeira havia apostado R$ 1.500 na vitória de Serra, contra a câmera do repórter fotográfico.
Terá que pagar a dívida, sob pena de levar a pecha de mal perdedor e mal pagador, para a delícia dos freqüentadores da Banca do Chico.
Com Roseana fortalecida no Maranhão – ampliou a votação de Dilma em relação do primeiro turno – e o PSDB mais uma vez derrotado à Presidência da República -, Madeira vai ter de se rebolar, primeiro acalmando os radicais que o acompanham no governo e fora dele, e depois buscando diálogo com o governo do estado e o governo federal.
Sem apostar em deputado federal, terá também que correr o pires na bancada oposicionista do Maranhão na Câmara dos Deputados.
Na Assembléia, tem aliados, mas que posicionamento eles tomarão em relação do governo estadual?
Sem recursos, Madeira perde os poucos fios de cabelo que ainda lhe restam? Na campanha, dizia que a Prefeitura era rica, que sobravam recursos, agora tá vendo a coisa preta.
Tudo isso fica para janeiro, com chuvas e trovoadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Câmara não descarta acionar MP para suspender pagamento de contas de energia elétrica em Imperatriz

A comissão de vereadores formada para encaminhar as proposições no relatório que será enviado a autoridades, órgãos e entidades locai...