MA REFORÇA COMBATE À MORTALIDADE DE RÉCEM-NASCIDOS

Governadora beija criança que está sendo atendida no hospital

A governadora Roseana Sarney entregou nesta segunda-feira 29 à população maranhense mais um serviço de saúde neonatal, dentro da política de combate à mortalidade de recém-nascidos em maternidades do Estado. São 13 novos leitos de Unidades de Cuidados Intermediários (UCI), no Hospital Juvêncio Matos, em São Luís.
A inauguração acontece há menos de dois meses do governo inaugurar, no mesmo hospital, 13 leitos de UTI Neonatal. Em apenas seis meses, 62 novas unidades de UTI`s Neonatais foram instaladas em hospitais de São Luís e do interior do Maranhão com o objetivo de solucionar o déficit de UTI´s neonatais no estado. 
"Vamos concluir o programa Saúde é Vida, vamos equipar os nossos hospitais, fazer parceria com os governos municipais e federal, para melhorar cada vez mais a saúde pública do nosso estado", disse a governadora que ainda destacou todas as ações direcionadas à população maranhense.
Imperatriz - Além de São Luís, o Governo do Estado tem investido maciçamente em Imperatriz, que num período de 12 meses ultrapassa os R$ 74 milhões, valor maior do que aquele município recebe do Governo Federal para sustentar todos os atendimentos de média e alta complexidade.
São investimentos em serviços altamente especializados, como os de tratamento do câncer (oncologia), e a manutenção de 55 leitos de UTI/UCI (Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e 20 de adultos) correm 100% por conta do estado.  Não fosse essa ajuda, o sistema de saúde da segunda mais importante cidade do estado estaria há meses estrangulado.
Imperatriz tem o serviço de Saúde municipalizado. Em tese, recebe recursos do SUS para manter todos os serviços. Nos nove primeiros meses deste ano, o SUS transferiu para aquele município R$ 56.123.250,00 para a alta e média complexidade, uma média de R$ 6.235.917,00  por mês. Num período de 12 meses, o governo do estado terá destinado para o mesmo município R$ 74.831.000,00 .
 A crise da falta de UTI’s em Imperatriz, que repercutiu nacionalmente no começo do ano, teria sido catastrófica se já naquela época o Governo do Estado não mantivesse 20 leitos alugados para a prefeitura junto aos hospitais particulares da cidade. Depois disso a governadora Roseana Sarney (PMDB), determinou a transferência fundo a fundo de mais um socorro de R$ 5 milhões para o município, dos quais R$ 4 milhões já foram pagos. Desses R$ 4 milhões, o prefeito Sebastião Madeira utilizou R$ 2 milhões para instalar 10 leitos de UTI’s infantis no Hospital Municipal.
Na semana passada o Governo do Estado inaugurou 26 novos leitos de UTI/UCI neonatal no Hospital Regional de Imperatriz. A obra física custou R$ 1.831.000,00 e os equipamentos foram doados pelo Ministério da Saúde. A manutenção dessas novas UTI’s custará ao Estado mais R$ 1,65 milhão por mês, além de R$ 1,7 milhão mensal que já exige de custeio o Hospital Regional, que é a grande e moderna maternidade pública da região.
O Estado ainda mantém em Imperatriz uma unidade da AME, Ambulatório Médico Especializado, para exames, e o laboratório de imuno-histoquímica, que é o único do estado, para identificação dos marcadores tumorais do câncer. A UPA - Unidade de Pronto Atendimento, em fase final de construção, instalada em parceria com o Governo Federal, exigiu dos cofres do Estado R$ 4 milhões e o seu funcionamento gerará uma despesa mensal de R$ 900 mil.

(Com informações da Ascom/MA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...