Pastor Bel será outro Jair Bolsonaro, diz irmão

A bancada evangélica poderá crescer nos próximos dias no Senado. Heber Waldo Silva Costa, conhecido como Pastor Bel (PP-MA), já discute a sucessão de Edison Lobão Filho (PMDB-MA), internado após um grave acidente de carro na semana passada.

Líder da Assembleia de Deus, Pastor Bel é o segundo suplente de Edison Lobão (PMDB), senador licenciado do cargo após ter assumido o Ministério de Minas e Energia. O primeiro suplente é Lobão Filho, transferido ontem do Maranhão para o hospital Albert Einstein, em São Paulo.
Segundo a assessora da família, Lobão Filho deve permanecer em torno de seis meses em recuperação, após fraturar fêmur, um braço e sete costelas no acidente, quando o veículo em que estava foi atingido por uma camionete, perto de São Luís.

O peemedebista se submeteu a uma cirurgia estética para reparar ferimentos no rosto --o acidente lhe rendeu um corte profundo na face.

A posse do pastor será discutida com a família Lobão. A estreia dele na política foi decisão da Assembleia de Deus, diz o cunhado, que se identificou como "o obreiro irmão Samuel".

A ideia inicial da igreja era lançar um candidato próprio ao Senado "para representar o povo de Deus". Depois, veio o acordo com a família Lobão, o que permitiu ao pastor a segunda suplência.

Samuel afirma que o pastor, caso assuma a vaga como senador, trabalhará pelas causas bíblicas e endossará campanhas como a do deputado e colega de partido Jair Bolsonaro (PP-RJ).

De acordo com irmão Samuel, o pastor reconhece a união entre homem e mulher como "uma constituinte formada não pelos homens, e sim por Deus". O pastor atua em Poção de Pedras, no interior maranhense.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Flávio Dino garante reforma do Socorrão de Imperatriz

Em audiência nesta terça -feira (22), no Palácio dos Leles,  o governador Flávio Dino garantiu ao prefeito Assis Ramos a liberação de recu...