Denúncias no Ministério do Turismo são anteriores à gestão de pedro Novais


A ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) conversou na manhã desta terça-feira com o ministro Pedro Novais (Turismo) sobre as denúncias na pasta que levaram à prisão de 38 pessoas, na Operação Voucher da Polícia Federal.

Na conversa, Novaes garantiu que "está se empenhando" em esclarecer o que ocorreu na pasta. As denúncias são anteriores a sua gestão no Turismo.

A Casa Civil avaliou que não há denúncias até o momento que envolvam o nome do ministro. Novais é do PMDB, o principal partido aliado do PT no governo Dilma.

O Planalto negou oficialmente que Dilma convocou ou mesmo que tenha pedido para que Novais retorne a Brasília.

O ministro, que já está em Brasília, afirmou à chefe da Casa Civil que sua agenda previa o retorno à capital federal e que ele estará à disposição do Planalto para decidir que ações serão tomadas.

OPERAÇÃO VOUCHER

A ação da PF envolve cerca de 200 agentes e atua em São Paulo, Brasília e Macapá. Além dos mandados de prisão preventiva e prisão temporária, a Justiça expediu sete mandados de busca e apreensão.

Entre os presos nesta manhã estão o secretário-executivo do Ministério do Turismo, Frederico Costa e o ex-secretário-executivo da pasta, Mário Moyses.

A Operação Voucher investiga desvios relacionados a convênios de capacitação profissional no Amapá. São investigados também funcionários do Ibrasi (Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável) e empresários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Câmara não descarta acionar MP para suspender pagamento de contas de energia elétrica em Imperatriz

A comissão de vereadores formada para encaminhar as proposições no relatório que será enviado a autoridades, órgãos e entidades locai...