Irmãos são suspeitos de enterrar o pai vivo no Maranhão


SILVIA FREIRE
DE SÃO PAULO

A Polícia Civil do Maranhão investiga se o aposentado Antônio Carlos Lopes, 53, foi enterrado vivo por dois filhos de 18 e 23 anos.

O corpo foi localizado ontem, em uma cova no terreno da família, no município de Timon (MA), após os irmãos indicarem o local. Em depoimento à polícia, eles confessaram ter cavado a vala e enterrado o pai.

Segundo o delegado Ricardo Freire, responsável pela investigação, os irmãos disseram que o pai bebia muito e costumava tomar medicamentos fortes para dor de cabeça. No dia 29 de dezembro de 2010, após beber e ingerir os remédios, ele ficou com o corpo roxo.

Ainda segundo depoimento, os filhos disseram imaginar que o pai estava morto e o enterraram na cova que já haviam cavado na noite de Natal, segundo a polícia.
O corpo foi encaminhado ontem para necropsia. O laudo que indicará a causa da morte deverá ser concluído em até 30 dias.

Sobre a motivação do crime, os irmãos disseram ao delegado que o pai não aceitava que os dois fossem homossexuais e costumava xingá-los. Eles disseram também que o pai agredia física e moralmente a mãe deles quando bebia.

Os irmãos Alex e Kleiton Souza Lopes, de 18 e 23 anos respectivamente, tiveram a prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça e foram transferidos para presídio no município.

A polícia investiga se não há outras motivações para o crime. Segundo o delegado, os dois irmãos não têm advogado.

(Folha.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...