Jornalismo militante, oficialismo e o compromisso com a verdade na Argentina: comentários de um editor



Por Paul Alonso/MM

Para o jornalista argentino Jorge Fontevecchia, alguns comunicadores militantes do oficialismo kirchnerista são vulneráveis à distorção da verdade e isso poderia estar vinculado ao ressentimento e à ideologia. "Porque sempre aspiraram à notoriedade, à transcendência, à influência ou visibilidade que permitem os grandes meios de comunicação, nunca a tiveram, e graças ao kirchnerismo resolvem sua frustração", provoca Fontevecchia em sua coluna no Perfil.

Segundo o jornalista, "a Fox News do hiperconservador Rupert Murdoch usa para atacar Obama e os progressistas americanos as mesmas técnicas que o programa "6, 7, 8", da TV pública argentina, aplica para castigar os críticos do kirchnerismo. Há um documentário que todo interessado nos meios de comunicação e em sua relação com a política não podem deixar de ver: Outfoxed: Rupert Murdoch’s War on Journalism (veja em http://e.perfil.com/periodismomilitante)”.

A coluna foi publicada num momento de tensa relação entre a presidente Cristina Kirchner e a imprensa crítica de seu governo.

“É possível mentir até dizendo a verdade", escreve Fontevecchia, “simplesmente sendo desonesto no uso da técnica jornalística, extraindo uma mínima parte da realidade e fazendo uma confusão com o todo, para fazer o falso passar por verdadeiro”.

Blog Jornalismo nas Américas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...