Brasil deverá ter meio milhão de novos casos de câncer em 2014

Edgard Matsuki

Do UOL, em Brasília


Em 2014, o Brasil deverá ter cerca de 576 mil novos casos de câncer diagnosticados. A estimativa é do Inca (Instituto Nacional do Câncer) e do Ministério da Saúde. Os dados fazem parte da publicação Estimativa 2014 - Incidência de Câncer no Brasil e foram apresentados em Brasília nesta quarta-feira (27), Dia Nacional de Combate ao Câncer.

De acordo com o Ministério da Saúde, os tipos de câncer que mais atingirão brasileiros no ano que vem são os de pele (182 mil casos), de próstata (68,8 mil), de mama (57,1 mil), de intestino (33 mil) e de pulmão (27 mil).

O Ministério também aponta que mais homens vão ser atingidos pela doença em 2014. Aproximadamente 204 mil novos casos de câncer vão ocorrer entre eles. Já os casos entre as mulheres vão estar em torno de 190 mil.

"A incidência em homens deve ser maior por eles estarem mais expostos a fatores de risco como tabagismo, má alimentação e consumo de bebidas alcoólicas", aponta Cláudio Noronha, coordenador de vigilância do Inca.

Entre eles, as maiores incidências de câncer serão de pele (não melanoma), próstata, pulmão, cólon e estômago. Entre as mulheres, após o câncer de pele, vêm o câncer de mama, o de cólon e reto, o de colo do útero e o de pulmão.

Regiões

Em relação às regiões do país, a Sudeste é a que deve ter o maior número de casos (299,7 mil), seguida das regiões Sul (116,3 mil), Nordeste (99 mil), Centro-Oeste (41,4 mil) e Norte (20 mil). "Como o envelhecimento na região Sudeste é maior, o número de casos tem de ser maior na região", aponta Cláudio Noronha, coordenador de vigilância do Inca.

Os dados do estudo vão ser utilizados como base para novas políticas públicas na área de oncologia no país. Para a pesquisa ser feita, foram coletados dados em 23 cidades do Brasil. A estimativa do Inca acontece de dois em dois anos e, em 2012, a estimativa era de que o país teria 520 mil novos casos.

Atenção para câncer do cólon e reto

O crescimento do número de casos de câncer do cólon e reto (entre as mulheres se tornou o terceiro tipo com mais incidência) preocupa o Ministério da saúde.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, aponta que algumas ações devem ser tomadas para diminuir o número de casos e aumentar a detecção da doença. "Vamos convocar uma equipe para saber como buscar medidas para detectar esse tipo de câncer", aponta.

Padilha também afirma que, em 2014, devem ser investidos R$ 4,5 bilhões para o combate da doença. "Só o fato de o câncer matar quatro vezes mais do que acidentes de trânsito no país mostra que temos que ter atenção para o fato aponta que temos que ter atenção para o assunto", diz.

O ministro ressaltou que, em 2010, o investimento na área foi de R$ 1,9 bilhão.

A pesquisa também apontou a queda do número de casos de câncer de pulmão no país. Em 2010, o número de casos previsto era de 17.800. Para 2014, a expectativa é de 16.400 novos casos da doença. "A queda se deu pela diminuição dos hábitos de tabagismo entre a população", disse o ministro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vereadores participam de instalação do CTA de Imperatriz

Os vereadores de Imperatriz participaram na manhã desta terça-feira (19) da solenidade de implantação da nova base do Centro Tático Aé...