VIOLÊNCIA - Padre critica Polícia de Montes Altos

Montes Altos – Preocupam os diversos segmentos da comunidade de Montes Altos (63 km de Imperatriz) o aumento da violência registrado nestes últimos meses na cidade, principalmente depois do duplo homicídio que culminou com a morte de Ricardo Barbosa Gouveia, 19 anos, e Wenden Alves Maciel, no último dia 20 de outubro.
O padre Raimundo Rodrigues Brandão, da paróquia Nossa Senhora Sant’Ana, observou ontem que a violência provocada no município não é oriunda de pessoas de outras cidades, os chamados ‘forasteiros’, mas simplesmente por pessoas que residem em Montes Altos.
"A culpa não é o desemprego, mas a falta de educação e de respeito à vida", disse ele, ao atribuir a grande incidência no consumo de drogas como um dos fatores para o aumento da criminalidade, devido à proximidade a aldeias indígenas, em Montes Altos.
Para ele, o silêncio da comunidade em relação ao grave problema da segurança pública é outra questão que precisa ser discutida, pois entende que o povo não pode silenciar diante dos problemas de insegurança. "Quando o povo silencia, acaba se tornando conivente com a situação", avalia.
O padre Brandão lamentou os casos de impunidades e diz que a maioria dos crimes é provocado por "filhos de Montes Altos" que acabaram se definindo pela marginalidade, roubou e o crime. "A sociedade montealtense é omissa e passiva em relação a essa situação gritante", dispara.
O religioso lembra que, diante do caos, os estudantes e a população resolveram se manifestar contra essa onda de violência que aterroriza os moradores do município de Montes Altos. "Nós não temos segurança em nossa cidade. Aliás, a maioria das cidades do sudoeste maranhense não dispõe de segurança pública", afirma.
Ele garante que "a polícia não representa a segurança pública ao povo de Montes Altos", onde o município tem quase dez mil habitantes, porém dispõe apenas de dois policiais militares. "Um está sempre de férias, faltam viaturas e condições de trabalho para os policiais, cuja alternativa é cruzar os braços, evitando se expor a um possível ataque", assevera.
O vereador-presidente Aldefran Barbosa Azevedo (PPS) utilizou a tribuna para lembrar que será realizado no próximo dia 26 (terça-feira) audiência pública nas dependências do Clube Luciano Arioli, localizado na rua Senador La Rocque, no Centro, em Montes Altos. A finalidade é discutir a questão da segurança pública nos municípios de Montes Altos, Sítio Novo e Ribamar Fiquene. "Temos provocado esse debate, pois do jeito que está não pode ficar a segurança pública em Montes Altos", concluiu.

Texto e foto: Gil Carvalho/Assessoria
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Câmara aprova 6.29% de reajuste para a Educação

A Câmara Municipal aprovou nesta quinta-feira (25) projeto de reajuste salarial de 6.29% para os servidores da Educação e a isonomia ...