Uma linda mulher

Os investigadores que reabriram o inquérito sobre a morte da atriz Natalie Wood, ocorrida em 1981, disseram na sexta-feira que o viúvo dela, o ator Robert Wagner, não é considerado suspeito.
O corpo de Wood foi achado boiando em 29 de novembro de 1981 em uma baía da ilha Catalina, na costa da Califórnia. A autópsia na época constatou que ela estava alcoolizada e se afogou. Tinha 43 anos.
Após três décadas, a investigação foi reaberta porque o capitão do iate onde ela passou sua última noite admitiu ter mentido sobre o incidente, responsabilizando agora Wagner pela morte da mulher.
Wood - cujo nome de batismo era Natalia Nikolaevna Zakharenko, filha de imigrantes russos nascida em San Francisco - estreou no cinema ainda criança, em filmes como o clássico natalino "De Ilusão Também se Vive" e "Nós e o Fantasma."
Adolescente, foi indicada ao Oscar de atriz coadjuvante por seu papel no clássico "Juventude Transviada" (1955), contracenando com James Dean.
Também seria indicada duas vezes ao Oscar de melhor atriz, por "Clamor do Sexo" (1961) e "O Preço de um Prazer" (1963). Nas três ocasiões em que foi indicada, perdeu.
Folha.com
Foto: Reuters



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Perseguição na praia e estacionamento privado

Há décadas, durante quatro meses de veraneio, homens e mulheres do povo aproveitam para engordar suas poucas finanças familiares. Gas...