Brasil ajuda no resgate de reféns das Farc



Uma missão humanitária partiu nesta quarta-feira em um helicóptero brasileiro para a selva colombiana, na operação de resgate de cinco reféns das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).

O helicóptero partiu da cidade de Villavicencio, com a ex-senadora colombiana Piedad Córdoba e representantes da Cruz Vermelha, para buscar o vereador Marcos Vaquero, o primeiro dos reféns que as Farc libertarão unilateralmente nesta semana.

"Já vamos por ele", disse Córdoba a jornalistas. Ela afirmou ainda que há "muitíssimas medidas de segurança e muitas garantias" para que a operação seja realizada com sucesso --entre elas a "excelente tripulação" de pilotos brasileiros. "Tudo bem", disse a ex-senadora, em português.
Helicóptero brasileiro leva ex-senadora colombiana
A ex-senadora prevê que o helicóptero esteja de volta às 14h (17h em Brasília) no Aeroporto Vanguardia de Villavicencio, trazendo a bordo Vaquero, sequestrado em 28 de junho de 2009. Vaquero será deixado então na cidade de Florencia, capital do departamento (Estado) do Caquetá.

O outro helicóptero emprestado pelo Brasil permanecerá estacionado, por enquanto, no aeroporto.

Após o resgate do vereador, a missão humanitária liderada por Córdoba irá de novo à selva resgatar o vereador Armando Acuña, do município de Garzón, e o soldado da Marinha Henry López.

A última etapa da missão, no domingo, será a cidade de Ibagué, de onde os helicópteros brasileiros partirão para receber o major da polícia Guillermo Solórzano e o suboficial do Exército Salín Antonio Sanmiguel.

Nas três regiões, as Forças Armadas suspenderão suas operações durante 36 horas, incluindo os sobrevoos, de forma a cumprir um protocolo de segurança firmado com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha.

Depois da libertação, a guerrilha manterá cerca de 15 militares como reféns. Córdoba, que teve o mandato cassado no ano passado por suspeita de ligação com a guerrilha, disse que os demais reféns poderão ser libertados até junho.

A negociação em torno deles gerou a expectativa de um processo de paz entre o governo e as Farc, mas o presidente Juan Manuel Santos já alertou que a devolução dos prisioneiros é apenas uma das exigências que o grupo armado teria de cumprir.

"Isso não basta. Os colombianos exigimos, demandamos a imediata libertação de todos os sequestrados. Para começar a pensar na possibilidade de diálogo são necessários fatos contundentes: renúncia ao terrorismo, ao sequestro, ao narcotráfico, à extorsão e à intimidação", disse Santos na segunda-feira à noite.

O Brasil, que no começo de 2009 e no ano passado participou da entrega de outros reféns, aceitou servir como facilitador com os helicópteros e as tripulações para receber três militares e dois políticos depois que a guerrilha aceitou as garantias de segurança oferecidas pelo governo.

Foto: Eitan Abramovich/AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Flávio Dino entrega Casa de Apoio a pacientes com câncer

Fonte : Secap Texto : Fabiana Akira Fotos : Karlos Geromy e Luiz Paula 13/12/2017 O governador Flávio Dino inaugurou na manhã desta quarta...