Para Lobão, não houve apagão no Nordeste


Lobão: "sistema tem suas falhas"
O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou nesta sexta-feira (4) que o sistema de transmissão de energia do Brasil é "robusto e moderno". Segundo ele, "não há no mundo nada mais moderno" e as falhas que foram registradas durante a madrugada são "as que acontecem no mundo todo".

Ele concedeu entrevista coletiva em Brasília, após reunião com o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Ildo Grüdtner, e afirmou que "não houve um apagão", mas um problema no sistema.

Segundo o ministro, a energia elétrica já foi restabelecida nos Estados do Nordeste afetados pelo blecaute. Quase toda a região ficou às escuras a partir das 23h30 (horário local, 0h30 no horário de Brasília) desta quinta-feira (3), após um problema em linhas de transmissão locais. A luz começou a retornar ainda durante a madrugada desta sexta-feira (4).

O apagão atingiu pelo menos sete Estados (Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Bahia, Ceará e Rio Grande do Norte), onde moram cerca de 53 milhões de pessoas. Havia relatos de falta de energia em alguns bairros de cidades do Piauí e no Norte do país, mas o ministro disse que essas áreas não foram afetadas.

Lobão explicou que não houve uma sobrecarga no sistema e que, no momento, não há por parte do ministério uma preocupação em relação ao abastecimento de energia para eventos esportivos nos próximos anos, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Segundo ele, o sistema não será reestruturado por apenas um componente apresentou problema.

"A causa provável é por falha do sistema de proteção da subestação de Luiz Gonzaga. O sistema todo acabou se desligando como auto-defesa", afirmou, sem dizer qual será o tamanho do prejuízo.

Apagão

O apagão ocorreu depois de uma pane na subestação Luiz Gonzaga, na fronteira de Pernambuco e Bahia. Seis linhas de transmissão caíram, o que ativou o sistema de proteção da rede. Quando técnicos tentaram religar, ocorreu o desligamento total do fornecimento de energia de três usinas da região.

A Chesf também não divulgou um balanço de quantas pessoas foram afetadas pelo apagão. O Operador Nacional do Sistema (ONS) também informou que não sabe as causas da pane, mas convocou para a próxima terça-feira (8), no Rio de Janeiro (sede do ONS), uma reunião entre o operador, a Chesf e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para discutir as causas que levaram à falta de luz.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ausência de vereadores: Câmara entra em recesso sem votar Orçamento

Mesa Diretora para o biênio 2019/2020 eleita na sessão desta quinta (14)  A Câmara Municipal de Imperatriz entrou oficialmente em reces...