Em sabatina, Flávio Dino aponta metas de governo que poderão ser cobradas anualmente

Garantia de água na casa de todos os maranhenses, redução dos índices de violência, melhoria dos indicadores educacionais e redução da mortalidade infantil. Essas são as principais metas para o governo do candidato da Coligação Todos Pelo Maranhão, Flávio Dino. Em sabatina na noite desta segunda-feira (4/8) na TV Guará, ele elencou os itens e assegurou que a população poderá cobrar resultados ano a ano. “Vocês vão poder acompanhar todos os anos a evolução dos índices do Maranhão”, disse.  

Primeiro dos candidatos a participar da sabatina na emissora, o candidato a governador pela Coligação Todos pelo Maranhão falou sobre suas propostas para as áreas da saúde, educação, segurança, desenvolvimento econômico e meio ambiente. Organizada em três blocos, Flávio Dino respondeu a perguntas da população e dos jornalistas Marcos Saldanha (TV Guará), Raimundo Borges (O Imparcial), Gilberto Leda (O Estado do Maranhão) e John Cutrim (Jornal Pequeno).  

A primeira pergunta tratou de projetos para atrair investimentos para o Maranhão. O compromisso com o desenvolvimento econômico do Estado é um dos pontos principais da campanha de Flávio Dino.

Ele ressaltou que é preciso dar prioridade aos empresários que já investem no Maranhão, sem se esquecer de atrair novos investimentos. Flávio afirmou que os empresários que estão no Maranhão não são ouvidos atualmente. “É preciso que eles sejam respeitados”. O candidato também destacou a importância da carga tributária e do incentivo ao ambiente de negócios saudável.  

Emprego e renda

O candidato também defendeu a instalação de grandes projetos no Maranhão que garantam emprego e renda para a população. “Acredito e apoio projetos que aconteçam de fato e não que sejam usados eleitoralmente. O governo estará pronto para apoiar”, ressaltou.

Para a área da segurança pública, Flávio reforçou o compromisso de ampliar o número de policiais e bombeiros e de articular as políticas de prevenção e repressão ao crime, em ação conjunta entre governo e comunidade.  

Flávio Dino também falou da necessidade de incentivar a produção agrícola no Estado. Para isso, aposta na Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp) com bons técnicos, requalificação do Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma) e apoio aos assentamentos. “O Maranhão é rico. O orçamento do governo é de mais de R$ 14 bilhões, mas o dinheiro é gasto com desperdício”, disse. 

Honestidade

Sobre a posição do Maranhão no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o candidato afirmou que tem consciência da necessidade de mudá-la. Para isso, falou da importância de implantar um governo honesto e colocar fim às obras fantasmas. Durante a entrevista, ele voltou a destacar que fará parcerias com os municípios e que não agirá com distinção partidária. 

“Por trás dessas estatísticas, há pessoas sofrendo, há dores, há mortos, há vidas que se perdem, há medo. Por isso mesmo defendo que haja uma virada de página. Eu acredito que um retrato como este não deve nos desanimar, e sim deve nos indignar. Uma indignação transformadora”, disse.

Na questão administrativa, Flávio enfatizou que desempenhará um governo de acordo com a Constituição e as leis do país. “Defendo a prática de um governo democrático, plural e participativo”, acrescentou. Ele falou ainda da criação da Secretaria da Transparência e Controle, que garantirá a fiscalização interna da administração e funcionará similar à Controladoria Geral da União (CGU).  

Ainda durante a entrevista, destacou outros pontos importantes de seu Programa de Governo, como o Minha Casa, Meu Maranhão, que vai construir/reformar 200 mil unidades habitacionais, e o Mais Médicos no Maranhão, com a ampliação das vagas nas universidades e instituição de carreira para os profissionais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Câmara aprova 6.29% de reajuste para a Educação

A Câmara Municipal aprovou nesta quinta-feira (25) projeto de reajuste salarial de 6.29% para os servidores da Educação e a isonomia ...