Adeus Luis Fernando

Cada vez mais o ministro Lobão se firma como a opção mais viável do grupo Sarney para disputar a sucessão da governadora Roseana como candidato de consenso da aliança dos partidos que dão sustentação ao governo do estado na Assembléia Legislativa e nos municípios.

O anúncio de que o agora ministro da Educação, Gastão Vieira, começa a ser lembrado pela infantaria como próximo comandante, caiu com um pote de água fria nas pretensões de Luís Fernando, secretário da Casa Civil, o palaciano do grupo dos quatro: ele próprio, Max Barros, pré-candidato à Prefeitura de São Luís; Hildo Rocha, o porteiro; e Ricardo Murad, o homem-chave da Saúde.

Lobão dispara na frente dos pretensos que disputam a simpatia do Palácio. Aglutina forças no sul e Sudoeste do Estrado, onde o grupo vem perdendo de goleada nas últimas eleições. Penetra facilmente nas outras regiões, nas quais trabalhou quando era governador e aonde mantém bom relacionamento com os líderes locais.

E tem mais: por incrível que pareça, disputa, elegantemente, o espólio político do PDT.

E pode formar uma força auxiliar, o PSD, do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Na hora da reunião, Lobão tem o melhor dos melhores trunfos: votos. Está à vontade para pedir prévias, em pesquisas, em todas as regiões.

Como fiel colaborador do presidente Sarney, a quem nunca traiu, trança sua teia sem se preocupar com as tramas palacianas.
2012 será realmente emocionante. A política surpreende.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Câmara não descarta acionar MP para suspender pagamento de contas de energia elétrica em Imperatriz

A comissão de vereadores formada para encaminhar as proposições no relatório que será enviado a autoridades, órgãos e entidades locai...