O aprendizado dos profissionais vale para os amadores

No primeiro dia de campanha autorizada pela Justiça Eleitoral, a frente que defende a criação do Estado de Tapajós a partir da divisão do Pará anunciou que irá recolher todo o material gráfico já produzido e impresso para se adequar à legislação.

O tesoureiro da frente, Edivaldo da Silva Bernardo, afirmou que o setor jurídico percebeu que não poderia adotar a mesma campanha do grupo favorável à criação do Estado de Carajás, como havia sido planejado.

Consultado ontem à noite pela Folha, o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Pará disse que as frentes podem desenvolver campanhas juntas, desde que ambas se identifiquem na propaganda. A parceria funciona como se fosse uma coligação de partidos, segundo o tribunal.

Em dezembro, os eleitores do Pará vão votar em um plebiscito para decidir se aceitam ou não a criação dos dois novos Estados.

Até o jingle criado pelo marqueteiro Duda Mendonça, cuja letra pede o sim aos dois Estados, terá de ser reformulado, segundo Bernardo. Ele presidia o Instituto Cidadão Pró-Estado do Tapajós até a criação da frente, registrada anteontem.

Com o marketing prejudicado, serão perdidos cartazes, panfletos e adesivos, diz o tesoureiro da frente pró-Tapajós. Segundo ele, a reformulação atrasará a campanha em uma semana.

Quatro frentes foram previstas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ­--uma separatista e uma contrária para cada hipotético Estado.

Na prática, as frentes favoráveis à separação resolveram atuar integradas, assim como os grupos contrários.

Resolução do TSE diz que as frentes serão autônomas, não podendo haver arrecadação, repasse e realização de despesas conjuntas ou em benefício de outra frente.

Segundo Bernardo, as frentes pró-Tapajós e pró-Carajás definiram anteontem que vão redesenhar a campanha.

O plebiscito é apenas consultivo. Mesmo que o sim ganhe, a divisão terá de ser aprovada pelo Congresso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Perseguição na praia e estacionamento privado

Há décadas, durante quatro meses de veraneio, homens e mulheres do povo aproveitam para engordar suas poucas finanças familiares. Gas...