“A melhor pesquisa é a das ruas”, diz Clayton Noleto

Clayton Noleto sendo entrevistado pelo apresentador Josevan Marques
O presidente do PCdoB de Imperatriz, Clayton Noleto, repudiou qualquer tentativa de manipulação de pesquisas eleitorais para tentar beneficiar o candidato da oligarquia Sarney, Edinho Lobão, em entrevista ao programa Na Boca do Povo (TV CRC/Band), apresentado pelo jornalista Josevan Marques.

Em onze pesquisas registradas e divulgadas anteriormente, o candidato da oposição, Flávio Dino, tem em média entre 30 e 35% de diferença sobre o adversário, o que indica que vence a eleição no primeiro turno. Nesta quarta, 10, em mais uma pesquisa DataM, Flávio aparece com 58,2% das intenções de voto contra 24,6% de Edinho Lobão, ampliando essa diferença.

O levantamento foi realizado após a reportagem da revista Veja que mostrou esquema de corrupção na Petrobras envolvendo políticos maranhenses. A governadora Roseana Sarney e o ministro Edison Lobão estão entre os citados. O Instituto DataM foi a campo entre os dias 5 e 8 de setembro e colheu as intenções de voto de 1.500 maranhenses. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para cima ou para baixo. A pesquisa foi registrada sob o número 0044/2014.

Sexta-feira passada, o Ibope divulgou pesquisa em que a diferença de Flávio é de apenas 12%.

“Mesmo assim, mesmo com essa pesquisa do Ibope contratada pelo nosso adversário, se computados só os votos válidos, Flávio Dino ainda vence no primeiro turno com 45 por cento”, explicou Clayton.

Para o presidente municipal do PCdoB, “a pesquisa melhor é a pesquisa que fazemos nas ruas, com as caminhadas, com o contato com o povo, que sempre recebe nosso candidato de maneira carinhosa, com o povo que declaradamente já optou pela mudança”.

“Defendemos uma mudança profunda no modelo que aí está. Queremos um Maranhão republicano que atenda os interesses de todos e não de uma ou duas famílias. A sociedade, o povo maranhense, quer essa mudança”, enfatizou.

Propinoduto da Petrobras

Clayton Noleto declarou que o escândalo de propina na Petrobras para beneficiar políticos – entre os quais citados em depoimentos do ex-diretor da estatal que operava o esquema estão o ministro Lobão, pai de Edinho, e a governadora Roseana – precisa ser apurado e os envolvidos punidos exemplarmente.
“O Maranhão mais uma vez é referência negativa com esse escândalo de desvio de dinheiro do povo, que é utilizado para campanhas eleitorais e enriquecimentos de famílias e de políticos”, lamentou.


Clayton Noleto alertou os eleitores a ficarem atentos e  denunciarem a prática criminosa de compra de votos. “Políticos que compram votos não tem compromisso com o povo, só pensam neles mesmos”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

EXCLUSIVO Márlon Reis diz que Senado é “opção possível”

Márlon Reis, ex-juiz, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa (Foto: Carlos Gaby) Em entrevista exclusiva ao blogue, o advogado e ex...